terça-feira, 30 de março de 2010

Belenenses 0 - 3 F.C. Porto

No regresso do revoltado, o F.C.Porto conseguiu uma vitória natural, tranquila, sem discussão, numa exibição que não foi brilhante, muito longe disso, mas teve períodos razoáveis, principalmente quando o protagonista era Hulk. Depois de uma vitória em Vila do Conde, para a Taça, que nos colocou com pé e meio no Jamor, agora mais uma vitória que permite encurtar distâncias para o segundo lugar e acalentar esperanças na luta por um lugar na Champions. É pouco, estamos habituados a muito mais, mas nesta altura temos de ser realistas e fazer tudo de maneira que, se esse objectivo não for conseguido, não seja por não termos feito a nossa obrigação.
Frente a um Belenenses fraquinho, tenrinho, com a moral pelas ruas da amargura, quase condenado e que nos faz questionar, como foi possível esta equipa nos ter "roubado" 2 pontos no Dragão e nos levar a um prolongamento no jogo da Taça da Portugal, o F.C.Porto manteve a mesma base que vençeu a equipa vila-condense, apenas com três alterações: Helton no lugar de Beto, M.Lopes no lugar de Fucile e Hulk em vez de Belluschi. E foi um Porto para pior do que aquele que derrotou o Rio Ave, um Porto como quase sempre esta época: ritmo lento, pouca criatividade, pouca intensidade, meio-campo que aparece pouco na frente, pouca ligação, algumas desconcentrações, que hoje deu para vencer, mas nos próximos jogos, que terão um grau de dificuldade muito superior, não sei se chegará. Fica o aviso.
Como já disse, o melhor deste jogo foi Hulk, que, mesmo depois de uma longa paragem e acusando, naturalmente, falta de competição, foi o responsável pelo que de melhor o Tetracampeão fez esta noite. O nº12 portista, correu, marcou - e que golo! - Assistiu, não se agarrou muito à bola e melhor que tudo, não discutiu, mesmo quando as decisões do árbitro, foram de bradar aos céus - mais um golo mal invalidado a Falcao, já é o quarto. Assim o paraguaio ganha o bola-de-prata, pudera! Depois dele, gostei de Álvaro Pereira, Fernando - tirando uma ou outra falta, sem necessidade -, de Falcao - embora o cansaço, que se nota, o leve a agarrar-se de mais à bola - de Ruben Micael e de Guarín - só na segunda-parte. Gostei menos dos centrais - estiveram melhor a atacar que a defender, o que não os abona -, de Meireles - nitidamente sem força -, de Helton - teve algumas desconcentrações que não pode repetir -, de Miguel Lopes - faz coisas que às vezes custam caro -, de Belluschi - entrou mal e ainda ficou pior depois da bolada que apanhou - e Valeri - apesar de só ter jogado 5 minutos...

Nota final: não vou entrar na onda da discussão especulativa, se com Hulk estariamos mais à frente ou mais atrás, se com ele tínhamos menos pontos ou mais, até porque como já disse, a falta de Hulk não justifica tudo. Isso agora não interessa, já não adianta, é assunto para ser tratado por quem de direito e só espero que quem tão mal nos tratou, tanto nos prejudicou, pague, mas pague tudo o que tem de pagar.

segunda-feira, 29 de março de 2010

Eriksson é o novo seleccionador da Costa do Marfim




Sven-Goran Eriksson foi anunciado pela Federação de Futebol da Costa do Marfim como o novo treinador da Costa do Marfim e será assim o adversário de Portugal na fase de grupos.

Depois de muita expeculação sobre quem iria ser o treinador da selecção africana e com Guus Hiddink a ser apontado para esse cargo, o lugar acabou por calhar ao sueco, que conheçe muito bem Portugal, ao já ter treinado o Benfica e já defrontou por duas vezes a selecção portuguesa.

Eriksson parte agora em busca de qualificar pela primeira vez a Costa do Marfim para a fase eliminatória de um Mundial. A turma africana apenas participou num mundial, em 2006, tendo sido eliminada na fase de grupos.

Mossoró pára meio ano




Já se sabe quanto tempo vai ficar parado Mossoró.

O jogador do Braga foi ontem operado, depois de se ter lesionado no jogo com o Benfica.

A intervenção cirúrgica visou o tratamento da fractura no perónio e a reconstrução ligamentar no tornozelo direito.

Mossoró ficará assim de fora o resto da época e inicio da proxima.

O departamento médico bracarense considerou a intervenção cirúrgica «um sucesso» e, de acordo com o site do clube, o atleta encontra-se sob vigilância médica.

domingo, 28 de março de 2010

Benfica 1-0 Sp.Braga

Foi um jogo digno do que lhe chamavam, o jogo do titulo, duas equipas a lutar pela vitória e um ambiente fantástico.

Começou melhor o Benfica, com Dì Maria no seu melhor, mas com a defensiva do Braga a mostrar serviço.

Mas esse serviço ia caindo por terra abaixo quando Filipe Oliveira atrasa a bola para o redes e Saviola fica isolado frente a Eduardo, mas o guarda redes da selecção provou que está no seu melhor nivel, e não foi só neste lance, foi no jogo todo. Fica aqui uma demonstração de Eduardo para aqueles que dizem que ele não mereçe estar na selecção.

A primeira foi do Benfica, mas como já foi refirido Eduardo ia salvando o Braga de tudo ou quase tudo, pois já mesmo no fim da primeira parte Luisão ganha uma bola na área e marca.

O golo fez bem ao jogo, pois ambas as equipas começaram a procurar o golo, o Braga o do empate e o Benfica o da tranquilidade.

Ambas as equipas cresceram e jogo foi melhor, o Braga teve uma optima oportunidade e do lado do Benfica Cardozo estava em dia não.

O jogo terminou com a vitoria do Benfica, num bom jogo de futebol.

O Benfica fica assim mais perto de ganhar o campeonato, mas ainda falta 5 jornadas e até ao lavar dos cestos é vindima.

Da parte do Braga, de destacar a atitude, nunca baixou os braços e é por causa disto que eles já são campeões.

Destaque negativo para a lesão de Mossoró com gravidade.








Benfica 1 - Braga 0

Jogo grande na Liga Portuguesa, para muitos o jogo do título, na minha opinião foi um jogo com caminhos distintos para ambas equipas com um objectivo comum, o título de campeão nacional. O Estádio da Luz quase cheio, foi palco do embate entre “águias” e “guerreiros”, o Benfica como era de se esperar na 1ª parte foi quem mais oportunidades de perigo criou, mas as melhores defesas enfrentavam-se e o Braga mostrou isso mesmo, há falta da sua linha defensiva tinha o último reduto Eduardo, o actual guardião da Selecção Nacional que esteve bem em toda a partida, mostrando o porque é chamado á equipa A. O Braga susteve todas as investidas do Benfica, não obstante acusou a falta de João Pereira no lado direito, Jesus sabia disso, Filipe Oliveira ia estragando a festa não fosse Moisés, qual nome de pregador que aparado por deus segurou os ataques do Benfica, mostrando a sua boa forma e que é um elemento chave na equipa bracarense. O arsenal do Minho tentou chegar á baliza encarnada, não obstante foi de forma subtil que o fez, Fabio Coentrão, foi uma peça fundamental na defesa encarnada, mostrando que nesta nova posição parece ser um jogador útil, Javi Garcia mais uma vez mostrou toda a sua classe, e a defesa Luisão, David Luiz não comprometeu. Já com a 1ª parte com fim á vista, o Benfica chega ao golo por Luisão, num lance fortuito, cruzamento para a área bracarense, cabeceamento de Javi Garcia, a bola ressalta nos joelhos de Luisão acabando por lhe cair aos pés, este rematou de pé esquerdo e golo para o Benfica, foi o fim da 1ª parte. A 2ª parte adivinhava-se intensa e foi mesmo o que aconteceu, o Benfica procura matar o jogo e deixar o confronto directo empatado, o Braga procura um empate que seria um resultado precioso tendo em conta o ambiente hostil em que se encontrava. Di Maria mostrou mais uma vez o seu bom momento e que é um jogador bestial, do outro lado da barricada Móssoro lesiona-se e Domingos coloca o arsenal em campo, Jesus vê o Braga aproximar-se verdadeiramente com perigo perto da baliza encarnada por Moisés a cruzamento de Luis Aguiar, foi o grito de revolta por parte dos guerreiros que ganharam confiança para voltarem á luta, e o jogo ficou partido, o braga arriscou tudo, o Benfica viu-se mais retraído mas nem por isso menos perigoso. O Benfica acusou cansaço de alguns dos seus jogadores, a época louca que o Benfica tem feito no campeonato e taças envolventes, começa a ser cobrada pelo desgaste, fazendo com que o clube da luz por vezes se venha abaixo. Mas é a defesa quem segura o Braga sedento de vingança, com oportunidades tanto para o Benfica como para o Braga, o final do encontro aproximava-se cada vez mais até que a polémica se instala, o central “inca” Rodriguez coloca mão na bola a remate de Di Maria, ficando por sancionar uma falta dentro da grande área bracarense, dado a hipótese ao clube encarnado de selar definitivamente as aspirações dos minhotos, mas o árbitro bem como a sua equipa técnica acabaram por fazer vista grossa, contrariando o crítico Zé-povinho que se queixa de muitas vezes os juízes da partida beneficiarem o clube da luz. O Benfica via a vantagem de 3 pontos a ser ampliada para 6 e o título a ficar mais próximo, e foi mesmo o que acabou por acontecer, chega o fim do encontro e o Benfica é o vencedor de mais uma batalha e mais um jogo difícil. A vitória vale o que vale, são 3 pontos apenas um golo o suficiente para isolar mais o Benfica, a caminhada rumo ao título não se avizinha fácil, o restante campeonato pode ser mortífero para o Benfica que ainda tem que jogar com Sporting e Porto, já o Braga parece ter um campeonato aparentemente mais tranquilo e mais acessível, vamos ver as cenas do próximo episódio e esperar por mais uma emocionante jornada, mais uma batalha, mais uma final para ambas equipas.

Miguel Zagalo

sábado, 27 de março de 2010

MARITIMO 3-2 SPORTING CLUBE PORTUGAL



De volta á normalidade de resultados que o SPORTING nos tem habituado esta época, uma equipa sem garra que foi dominada em grande parte da partida pela formação da casa, sem ser um jogo muito bonito ou com muitas ocasiões de golo foi o maritimo a marcar primeiro por intermédio de Tchô(17m) diga-se de passagem que o golo foi obtido em posição ilegal, 20 minutos depois com um bom centro de Djálo para João Pereira o sporting restablecia a igualdade no marcador e assim se terminaria os primeiros 45 minutos de futebol sem chama mas com sinal mais para a equipa da casa.

Na segunda parte sinal menos para a equipa leonina parece que entrou ainda pior que na primeira parte e as ausências de Veloso, Moutinho e Izmailov não podem ser desculpa, entraram, Matias, Pongolle e Pereirinha mas nada mudou no jogo leonino.

O Maritimo foi quem procurou mais o golo e chegou ao 2-1 por infelicidade de Pongolle quando a bola lhe bateu no peito e entrou na baliza do Sporting aos (82m),e a tarefa leonina ainda mais complicada ficou,mas foi os homens da casa a marcar mais uma vez por Pitbull aos (91m) depois de os jogadores do sporting ficarem a olhar Claudio Pitbull a rematar com violência de fora da área, o Sporting ainda viria a reduzir por Pongolle aos (94m) de grande penalidade cometida por Diakité sobre o mesmo Pongolle.


RESULTADO FINAL: MARITIMO 3-2 SPORTING


MARCADORES:(MAR)TCHÔ(17),AG PONGOLLE(82),PITBULL(91)
(SCP)PEREIRA(37),PONGOLLE (P)(94)

sexta-feira, 26 de março de 2010

TAÇA PORTUGAL RIO AVE 1 - F.C.PORTO 3

O FC Porto deu esta quarta-feira um passo de gigante rumo a mais uma final da Taça de Portugal. Com coesão, empenho e bom futebol, os Dragões atiraram os últimos infortúnios para trás das costas e triunfaram no sempre difícil terreno do Rio Ave, por 3-1. Ruben Micael, Raul Meireles e Guarín apontaram os tentos portistas, numa vitória lógica e que, segundo qualquer análise coerente, só pode pecar por escassa.

O FC Porto tomou conta do jogo desde o apito inicial e, ao terceiro minuto, já tinha criado duas situações de perigo: primeiro foi Falcao a não chegar ao cruzamento de Guarín e, segundos depois, o avançado colombiano obrigou Carlos a uma grande defesa, após assistência de Alvaro Pereira. Os Dragões entraram em campo dispostos a dar uma resposta afirmativa às dificuldades levantadas pelas muitas baixas na equipa. Montando uma autêntica teia a meio campo, os azuis e brancos dominaram o adversário quase por completo.

Para quem estava a assistir ao encontro, o golo de Ruben Micael não constituiu qualquer surpresa. Guarín efectuou uma abertura fantástica, isolando Falcao, que rematou para uma grande defesa de Carlos. O avançado não foi egoísta e, na sequência do ressalto, serviu Ruben Micael para o 1-0, aos 19 minutos. O FC Porto nunca perdeu o domínio da partida e, aos 27 minutos, o guardião da casa negou o segundo tento portista a Raul Meireles. Porém, o Rio Ave empatou a contenda aos 36 minutos, apesar de ter feito muito pouco para o merecer.

Foi mais uma contrariedade a ultrapassar, perante a qual a equipa não baixou os braços, contando com o apoio dos muitos adeptos que se deslocaram a Vila do Conde. Dois minutos depois, já Falcao obrigava Carlos a nova estirada e, aos 40 minutos, Chidi cortou sobre a linha de golo um cabeceamento do número nove.

Ao intervalo, o resultado era lisonjeiro para o Rio Ave, mas o FC Porto encarregou-se de o colocar nos «eixos». Nove minutos depois do recomeço, Guarín fez mais uma bela abertura, a que Ruben Micael correspondeu com esforço, controlando a bola dentro das quatro linhas e servindo Raul Meireles. O internacional português atacou a bola de rompante e, com um remate colocado, fez o 2-1.

Em posição de vantagem, os Dragões geriram de forma inteligente a partida, tendo-se registado a entrada de Miguel Lopes para uma das alas do ataque, aos 71 minutos. O jogador correspondeu com um cruzamento perfeito para Ruben Micael, que Guarín, coroando uma excelente exibição, transformou em golo, já em cima da linha de baliza. Até ao apito final, o adversário não esboçou sequer uma reacção. Segue-se a segunda mão, no Estádio do Dragão, a 14 de Abril, onde o FC Porto pode carimbar o passaporte para a 27.ª presença numa final da Taça de Portugal.

CONSELHO DE JUSTIÇA SOBRE INJUSTIÇA

Conselho de Justiça da Federação decidiu dar provimento ao recurso do FC Porto sobre a decisão do Conselho de Disciplina da Liga, face aos castigos sobre o que ocorreu no túnel da Luz
- Com o recente regime das instituições de utilidade desportiva, a disciplina e a arbitragem vão passar para a FPF
Existiriam ainda outros factos que valeria a pena relembrar, mas o principal é que não vale a pena andarmos a pugnar por uma verdade, seja ela qual for, quando a mesma é colocada em causa por quem não a deveria fazer.
Ou seja, temos uma competição de futebol organizada por uma Liga, que com os seus órgãos competentes, não terá competência para o fazer. Confuso? É o que temos do nosso futebolzinho jogado à beira-mar, com os vícios e virtudes que regem as instituições há cerca de 30 anos e que colocaram no pântano o que restava dele.
- Há jogadores que agridem elementos desportivos? São castigados e depois absolvidos!
- Há presidentes em que se confirma o princípio de corrupção? São castigados e depois absolvidos!
Tudo isto mostra o estado a que o país chegou. A justiça funciona a reboques de recursos e mais recursos, pendendo sempre para quem consiga oferecer mais a juízes, juristas e advogados, descambando assim numa espiral corrupta de que nem os melhores se conseguem libertar.
Por muito mais que se queira, a podridão que envolve o futebol português não será abalada nem erradicada, sem ser à lei da bomba. Por isso, a podridão, a corrupção, o compadrio, os favores continuam e perde-se a noção e a razão da justiça em cada dia que passa.
A redução do castigo dos jogadores do FC Porto e consequente demissão do Presidente da Liga são a mostra de que o sistema ainda existe e os tentáculos do polvo ainda se mexem, apesar das inúmeras feridas que lhe foram provocadas. Cada um dos tentáculos, é como se regenerasse, após um golpe bem dado. Cada um dos tentáculos renasce como se tivesse uma força superior a tudo e a todos.
A solução passará por cortar pela raiz o verdadeiro interesse destes verdadeiros parasitas. Se para isso for necessário, estarei aqui para tal. Espero que também estejam. Por uma questão de justiça...

quinta-feira, 25 de março de 2010

Castigos reduzidos a Hulk e Sapunaru mas não a Vandinho

Foi ontem conhecida a decisão da Comissão Discplinar face aos astigos de Hulk, Sapunaru e Vandinho.

Os primeiros, jogadores do Porto, viram os seus castigos reduzidos, Hulk passou a ter 3 jogos de castigo e Sapunaru 4 jogos.

Já Vandinho continua com o seu castigo.

Entretanto o Sporting de Braga já reagiu num comunicado:

Na sequência da deliberação do Conselho de Justiça de negar provimento ao recurso interposto das decisões da Comissão Disciplinar da Liga, em consequência das ocorrências do jogo disputado entre Sp. Braga – Benfica, no dia 31 de Outubro de 2009, no Estádio AXA, vem o SC Braga comunicar o seguinte:

1. A deliberação do CJ da Federação, de negar provimento ao recurso interposto das decisões da CD da Liga aos castigos aplicados aos atletas Vandinho e Mossoró, são o reflexo da actual situação em que se encontra o dirigismo das instituições desportivas em Portugal e muito em particular no campo da justiça desportiva.

2. A suspensão por três meses de um atleta por uma suposta tentativa de agressão, tendo por base uma acusação apresentada pelo alegado ofendido, quando resulta claramente de imagens divulgadas publicamente (e que podem ser visionadas no site oficial do SC Braga) que esse alegado ofendido foi quem na verdade agrediu o atleta acusado, só pode envergonhar todos que deliberaram nesta irracional decisão.

3. A suspensão do atleta Vandinho vai para além do limite da inteligibilidade, apenas se compreendendo pelo incómodo que o SC Braga vem causando com a sua posição na tabela classificativa. Porém, apesar das adversidades criadas, a resposta do SC Braga continuou a ser dada dentro do campo e assim vai continuar.

4. Ninguém precisa de ser especialista em direito para concluir que esta decisão é injusta. O SC Braga acredita que os jogos ganham-se dentro de campo e não nos gabinetes da Liga, mas os indícios são demasiados óbvios para haver dúvidas sobre a natureza da presente decisão e dos interesses que a mesma serve.

5. Na sequência do referido jogo SC Braga - SL Benfica – que certamente foi de digestão bem difícil para alguns organismos da Liga – o SC Braga foi alvo de uma vergonhosa campanha levada a cabo pela CD da Liga, ao “melhor” estilo inquisitório, que faria certamente a PIDE parecer meninos de coro. Para além de vários jogadores do SC Braga serem alvos de processos pelos casos mais ridículos, há ainda um sem número de processos instaurados na sequência do referido jogo:

- Foi punido o SC Braga pelas situações de confusão geradas no túnel (aos atletas do SL Benfica nada aconteceu, e certamente que não foram os jogadores do SC Braga que se empurraram mutuamente…);

- Foi punido o SC Braga por efectuar um comunicado a mostrar-se indignado com a difusão das imagens do túnel (o SLB também falou mas mais uma vez...nada);

- Foi acusado o presidente do SC Braga pela CD por difundir uma carta aberta aos sócios a pedir o apoio dos mesmos (aguardamos a condenação);

- Foi acusado o presidente do SC Braga por se encontrar numa zona de acesso aos escritórios da Administração da SAD (curiosamente, também estavam no mesmo local o presidente do SLB, com outros elementos da direcção e da segurança privada do SLB, que naturalmente não foram acusados de nada);

- Etc, etc, etc…

6. VERGONHOSO! ULTRAJANTE! São tudo adjectivos que pecam por escassos face ao vil ataque que o SC Braga tem sido alvo por parte da CD da LPFP, em processos que se sucedem e mais não visam do que tentar destabilizar ou enfraquecer o SC Braga. É inqualificável a perseguição que tem sido feita ao SC Braga com a constante instauração de processos e com o uso de dois pesos e duas medidas por parte da CD, que tantas vezes fecha os olhos a agressões claras de atletas a colegas de profissão, mas que pune os atletas do SC Braga sem qualquer tipo de factos que fundamentem as decisões.

7. O SC Braga estranha ainda que, em face da demissão do presidente da Liga, outros não lhe sigam o caminho, nomeadamente, o presidente da CD. Será que ainda tem uma missão a cumprir? Será que ainda não chega de prejudicar o futebol português e, no caso particular, o SC Braga? Será que não chega de protagonismo desmesurado e vaidades pessoais? Ou será que não se demite porque não o deixam?

8. O SC Braga não teme os processos que lhe vão ser movidos pela CD face ao presente comunicado. Nem a CD nem nenhum órgão da Liga têm o poder de calar o SC Braga - podem tentar, mas não vão conseguir!

9. Este é um clube de Guerreiros, do Minho, fiéis aos seus valores, aos seus princípios, na defesa dos quais lutaremos até morrer, e apesar das injustiças e contrariedades, este espírito vai continuar a guiar os nossos atletas e os nossos adeptos nos confrontos que se aproximam.

Braga, 25 de Março de 2010
O Conselho de Administração da SAD do SC Braga

Herminio Loureiro demitiu-se





Herminio Loureiro, presidente da Liga de Clubes, renuciou ontem o cargo.

«Apresentei ao presidente da Mesa da Assembleia-Geral da Liga a minha renúncia ao mandato de presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.»


O motivo da decisão é a redução do castigo de Hulk uma resolução que Hermínio Loureiro considera «ter implicações que ultrapassam a justiça desportiva.»

«Sem prejuízo de considerar que a justiça desportiva está a funcionar nos órgãos próprios, entendo que o facto de o Conselho de Justiça ter hoje dado, em parte, provimento aos recursos dos jogadores da FC Porto, Futebol SAD, Hulk e Sapunaru, tem implicações que ultrapassam a justiça desportiva»,

segunda-feira, 22 de março de 2010

Final Taça da Liga: Benfica 3 Porto 0

A festa foi encarnada na final da taça da liga que testemunhou o embate entre o Benfica e o Porto. O Benfica que conquista o seu 1º titulo esta época e com todo o mérito pois foi a equipa que durante toda a partida foi digna desse nome, o Porto mostrou-se uma equipa vulgar e desorganizada perante a organização do clube encarnado. A 1ª parte do jogo foi de facto decisiva num jogo de sentido único, a baliza de Nuno. Mas foi o Porto que começou melhor ameaçando logo nos primeiros instantes a baliza á guarda de Quim, mas o infortúnio estava na outra baliza, aquando do remate de Ruben Amorim (Na minha opinião um dos melhores em campo senão o melhor) que parecia estar controlado por Nuno, este com excesso de confiança, desviou o remate para o fundo da baliza portista, sorte para o Benfica inaugura o marcador num lance fácil. O nervosismo pareceu contagiar a equipa portista que até ao intervalo se balanceou entre faltas e agressões que o árbitro perdoou. Foi com mais uma falta que o Benfica chega ao 2º golo com um grande livre executado com perfeição por Carlos Martins, que minutos antes sensivelmente no mesmo sítio já tinha ameaçado a baliza azul. O intervalo chega com o Benfica em vantagem de 2 golos, muito nervosismo em campo com Bruno Alves a ter atitudes de mau perdedor e de mau líder, dado mau exemplo ao seus pupilos bem como aos adeptos que viram o espectáculo. A segunda parte não trouxe nada de novo, o Porto infrutiferamente tentava chegar á área encarnada mas perdia consecutivamente bolas e fazia faltas desnecessárias, o Benfica inteligentemente soube tirar partido disso e foi gerindo o resultado, até que quase sobre o final da partida num lance genial, Ruben Amorim desencanta uma jogada inteligente com Saviola na área portista, desorientando os defesas já desorientados pelo nervosismo e pelo ambiente hostil e o resultado frente ao maior rival, a bola acaba por atingir o poste a remate de Amorim, ainda tocado por rolando mas sem sucesso, acaba por ressaltar para o implacável Óscar Cardozo que fixe o resultado em 3-0 e selando definitivamente qualquer hipótese de recuperação do Porto (Se é que ainda tinha alguma réstia de esperança). Face ao jogo, o Benfica acaba por ser o justo vencedor, mostrando mais uma vez bom futebol, proporcionando bom espectáculo a quem se deslocou ao estádio do Algarve, o Porto por seu lado, decepção total, má organização, um entrosamento entre a equipa e más substituições, um Porto longe de épocas bem melhores, espelho de um treinador medíocre que não soube gerir nem contratar jogadores á altura. Parabéns ao Benfica pela conquista e a Jorge Jesus pelo 1º título nacional.

Miguel Zagalo

FINAL DA TAÇA DA LIGA DE PORTUGAL

Venceu o Benfica no grande clássico deste domingo no futebol português. Jogando em Faro pela final da Taça da Liga de Portugal, a equipa do BENFICA derrotou o rival F.C.Porto por 3 a 0 e garantiu sua primeira conquista nacional na atual temporada.
A vitória no Estádio do Algarve coroou a campanha benfiquista na competição. Ao longo de sua curta trajetória, a equipe vermelha - que entrou apenas na terceira fase - despachou Rio Ave, Nacional da Ilha da Madeira, Vitória de Guimarães e Sporting. Com a partida deste domingo, foram quatro vitórias e um empate em cinco jogos.
No duelo diante do Porto, o Benfica demonstrou sua superioridade e abriu o resultado logo aos 10min. Após roubar a bola da defesa portista no meio de campo, o meia Ruben Amorim avançou pela direita e bateu de longe. A bola saiu rasteira e foi em cima do goleiro Nuno, mas o camisa 33 frangou e permitiu que ela entrasse, garantindo o primeiro golo do jogo.
Mas o brasileiro Alan Kardec quase compensou ao marcar um belo golo contra aos 33min. Do meio de campo, o ex-jogador de Vasco e Internacional tentou recuar a bola para o redes Quim; porém, exagerou na força e quase surpreendeu o companheiro, mandando a bola rente ao golo e dando ao Porto um canto, que não foi aproveitado.
Mesmo assim, o Benfica continuou melhor e fez 2 a 0 ainda no primeiro tempo. Após falta cometida por Raul Meireles, Carlos Martins bateu de longe e ampliou para a equipe do Estádio da Luz. O resultado irritou Bruno Alves, capitão do Porto, que trocou empurrões com Pablo Aimar e deixou o campo no intervalo furioso.
Igualmente impaciente, a claque azul chegou a arremessar uma cadeira no gramado no segundo tempo. Sem controle, a equipa de Jesualdo Ferreira abusou das faltas, sem que o árbitro Jorge Sousa tomasse providências. Na defesa, o Benfica conseguiu evitar a aproximação dos rivais, e ainda marcou o terceiro nos acréscimos: Cardozo, aproveitando o ressalto do poste, após a jogada de Amorim com Saviola.
Ao Porto, resta tentar a conquista na Taça de Portugal, na qual enfrenta o Rio Ave nas semifinais. Eliminado da Liga dos Campeões da Europa e dependendo de tropeços de Sporting Braga e do próprio Benfica no Campeonato Português, a equipa tem poucas chances de não terminar a temporada 2009/2010 a zero.
Passada a final deste domingo, as duas equipas voltam a campo no próximo final de semana, já pela 24ª rodada do Campeonato Português. No sábado, o Benfica - que é líder - recebe o Braga, em partida que deve valer a primeira posição ao vencedor. No dia seguinte, o Porto - terceiro colocado - vai a Lisboa para encarar o lanterna Belenenses.
Nota final: Vou pegar numa frase do LFV “começa aqui uma nova era no futebol português” Pois mas esqueçeu-se que vivemos num paìs de corrupção?

Taça da Liga: Resumo e reacções






Porto recebe medalhas



As melhores imagens da festa encarnada




Reacções:

















domingo, 21 de março de 2010

Sp. Braga 3-1 Varzim

O Sporting de Braga venceu o Varzim, no Estádio AXA, num jogo de caracter particular.

Renteria (35), Rafael Bastos (56) e Mossoró (66) apontaram os golos dos “arsenalistas”, pertencendo a Lelo (81) o tento da turma poveira.

Desp. das Aves tem acordo por João Silva




João Silva, de 19 anos e o melhor marcador da Liga Vitalis, pode dar o salto da sua recente carreira, está pela primeira vez no plantel principal do Desportivo das Aves, ao ir para Inglaterrra.

O clube da Vila das Aves tem acordo com o Everton, para a transferência do jogador por 700 mil euros, naquela que poderá ser a melhor venda do clube.

João Silva continuará no seu clube até ao final da temporada.

O avançado está supreendido com esta transferência:
«Sinceramente, não esperava isto acontecer tão rápido. Não é fácil para um treinador apostar num jovem da formação, mas felizmente isso aconteceu comigo. Tive oportunidades e estou muito feliz pelo que tenho feito. Quero continuar a ajudar o D. Aves na Liga de Honra»

«Sinceramente, não sei de nada, mas o Everton é um excelente clube. Seria muito bom para mim. Para já, tento apenas concentrar-me no Aves. Estamos numa boa posição e quero acabar bem a época. Se sair, por 700 mil euros como diz, seria um bom encaixe para o clube, eu ficaria feliz por isso»,

Jorge Jesus quer ganhar a Taça da Liga




Jorge Jesus na antevisão da final de hoje, demonstrou que quer ganhar a Taça da Liga.

Jesus mostrou-se com vontade de ganhar e disse que esta conquista dá prestigio ao clube, aos jogadores e ao treinador.

Quanto aos convocados, Jesus não falou, mas admite que irá «lançar no jogo os jogadores que estão melhor para disputar a final. Há jogadores que alinham mais do que outros. Só posso dizer que vou lançar os melhores».

Jesus desvalorizou ainda o momento menos bom que os portistas estão a viver, dizendo que uma final é uma final, e pouco tem a ver com o momento vivido pelas equipas: «A equipa que possa estar melhor pode ser suplantada pela motivação e pela paixão de jogar uma final. o Benfica não tem vantagem nenhuma, está em situação de igualdade relativamente ao Porto. O FC porto é um rival forte, tal como o Benfica. Há 50% de hipóteses para cada lado e a mesma responsabilidade».

Emilio Macedo reeleito


Emilio Macedo continuará a ser o presidente do Vitória de Guimarães.
O presidente do Vitória ganhou com 61% dos votos, 3302 votos contra os 1721 votos (32%) que apoiaram Manuel Pinto Brasil, candidato pela Lista B.
Votos em branco 326 (6%), nulos 59 (1%).
Os vitorianos continuam a acreditar na confiança do homem que há três anos preside o clube.

Varela está lesionado

Varela, jogador do Porto, lesionou-se hoje e falha assim a final da Taça da Liga e o resto da época, incluindo Mundial, para qual havia grandes hipoteses de ser chamado.

Segundo o site oficial do clube, o extremo sofreu uma luxação no tornozelo esquerdo e consequente fractura do perónio, não havendo para já mais informações sobre o tempo de recuperação embora seja certo que só na próxima época é que o jogador volte a estar disponível.

O jogador junta-se a Helton e Mariano no departamento médico.

Sendo assim a lista de convocados para o jogo no Algarve será:

Guarda-redes: Beto e Nuno.
Defesas: Bruno Alves, Rolando, Álvaro Pereira, Maicon, Miguel Lopes e Jorge Fucile.
Médios: Belluschi, Freddy Guarín, Raul Meireles, Tomás Costa, Fernando, Valeri e Rúben Micael.
Avançados: Falcao, Rodríguez e Orlando Sá.

sábado, 20 de março de 2010

Jorge Sousa na Taça da Liga

Jorge Sousa foi o árbitro nomeado para a final da Taça da Liga que mete o Benfica a defender o titulo frente ao Porto.
Jorge Sousa, da Associação de Futebol do Porto, foi considerado o melhor árbitro da Liga nas duas últimas temporadas.
A nomeação foi realizada na sede da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, por Vítor Pereira, presidente da Comissão de Arbitragem (CA) da Liga.
Vitor Pereira diz que «todos os intervenientes estarão à altura das responsabilidades».
Quanto aos tuneis, Vitor Pereira ironizou:
«Nem sequer me lembro se o Estádio do Algarve tem túnel».
Posteriormente, o presidente da CA da Liga afirmou que esses acontecimentos «são excepção e não regra», acreditando que assim sucederá no próximo domingo.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Sorteio da Champions e da Liga Europa

Já se sabe quais serão os jogos da Liga dos Campeões e da Liga Europa.

Grandes jogos nas duas competições, dignos de uma final e o Benfica, unico clube português em prova, irá ter como adversario o Liverpool.

A equipa inglesa tem uma bela equipa, conta com a estrela da companhia Steven Gerrard e também o espanhol Fernando Torres, além de outros, mas está a fazer um campeonato aquém das espectativas, actualmente no 5ºlugar, a 15 pontos do lider Manchester United, vê a Liga Europa como a salvação da época.

Será um adversário dificil, e que porá à prova o Benfica, mas o Benfica num dia bom e com os jogadores que tem pode muito bem passar o Liverpool.

Benfica vs Liverpool
Hamburg vs Standard Liège
Fulham vs Wolfsburg
Valencia vs Atlético Madrid
Liverpool vs Benfica
Atlético Madrid vs Valencia
Wolfsburg vs Fulham
Standard Liège vs Hamburg

No dia 1 de Abril joga-se a primeira mão, na Luz, e uma semana depois, dia 8, completa-se a segunda ronda.

As datas para as meias-finais já estão também definidas, realizando-se a 22 e 29 de Abril. Valência ou Atlético Madrid defrontarão Liverpool ou Benfica. Hamburgo ou Standard Liège terão pela frente Fulham ou Wolfsburgo.


Quanto à Champions League, jogos grandes, Arsenal vs Barcelona, a reeditar a final de 2005/2006 e Bayern de Munique vs Manchester United a reeditar a final de 1998/1999.

Não menos bons serão os outros 2 jogos, Mourinho e o seu Inter jogam frente ao CSKA enquanto que Lyon e Bordéus travam um embate gaulês.

Dias 30 e 31 de Março relizam-se os jogos da primeira-mão e uma semana depois, dias 6e 7 de Abril, completa-se a segunda ronda.

As datas para as meias-finais já estão também definidas, realizando-se a 20 e 21 de Abril a primeira-mão e a 27 e 28 de Abril a segunda. Bayern de Munique ou Manchester United defrontarão Lyon ou Bordéus. Inter ou CSKA Moscovo terão pela frente Arsenal ou Barcelona.

Sporting 2-2 Atl. Madrid

Marselha 1 - Benfica 2

Em mais uma grande noite europeia, o Benfica cavalgou para mais uma exibição de alto nível, mostrando mais uma vez que é uma equipa que joga bom futebol e que tem um bom plantel capaz de causar sensação nos palcos europeus. Logo na primeira parte o Benfica mostrou que ia ao Vélodrome para trazer a vitória para casa e a passagem á próxima fase da Liga Europa, e foi o que acabou por acontecer de forma justa, tendo em conta que os 5 árbitros pareciam inclinados para as hostes da casa, visto que deixaram passar em claro 2 penalty’s a favor do Benfica, em especial um clamoroso sobre Ramires, que é impossível não se marcar. Faltas, cartões e mesmo outras situações, acabaram por dar protagonismo ao árbitro, fazendo dele principal actor no teatro das operações. Mas o Benfica sempre quis lutar contra tudo e todos e isso percebeu-se perfeitamente desde o inicio da partida. Cardozo atira a poste, e mais um par de remates acabam por fazer a 1ª parte do jogo. Com a 2ª parte chega a emoção, entrega e o mérito da vitória. O Benfica carregou sobre os franceses, abanaram como varas verdes, Deschamps pressentiu isso, mas num rasgo de felicidade originado por mais um erro de arbitragem, o Marselha acaba por chegar ao golo por Niang, o velocista tão elogiado, que afinal não passa de mais um que acaba por ter sorte em apanhar a bola ressaltada em Júlio César. O benfica não esmoreceu, a equipa sentiu o peso da injustiça, levantou a cabeça e procurou a glória, tal acabou por acontecer, foi por Maxi Pereira, grande jogo do lateral direito encarnado, a defender e a atacar mostrando-se muito activo e a atravessar uma forma invejável, remata rasteiro de longe e a bola acaba por entrar na baliza francesa, dando justiça ao marcador e ao futebol praticado pelo Benfica, que nunca desistiu e mostrou que era o conjunto mais forte em campo. Jorge Jesus mete Aimar em campo, ainda á procura da melhor forma mas mesmo assim sem nada de negativo a assinalar, acabando por não comprometer e ajudando a equipa a tornar-se mais perigosa, foi mesmo dos pés dele que acaba por acontecer o 2º golo da equipa encarnada. Numa derradeira aposta e tentativa de vitoria, o técnico encarnados coloca o jovem Alan Kardec em campo, que parecendo adivinhar o futuro próximo, acaba por ser o ponta-de-lança brasileiro a colocar o golo 100 esta época e o resultado a favor do Benfica, acabando de vez com as aspirações dos de Marselha, que até final perdeu a cabeça, pois o golo de Kardec foi sobre o minuto 90. Bem Harfa acabou mesmo por ser expulso, estando apenas há 2 minutos em campo, fez uma entrada duríssima sobre Kardec, que pareceu ganhar moral com o golo decisivo que marcou, visto que era o golo que colocava o Benfica na fase seguinte. Excelente jogo da equipa da luz, grande trabalho colectivo e parabéns a Jorge Jesus pelas apostas ganhas.



Miguel Zagalo

quinta-feira, 18 de março de 2010

Champions League

Barcelona 4-0 Stuttgart



Bordeaux 2-1 Olympiakos

quarta-feira, 17 de março de 2010

terça-feira, 16 de março de 2010

23ªjornada

Naval 1-0 U. Leiria



Sporting 3-1 V. Guimarães



Olhanense 1-3 Belenenses



P.Ferreira 1-0 Marítimo

Académica 1 - F.C. Porto 2

Um golo de Cristián Rodríguez, aos 87 minutos, permitiu ao FC Porto vencer a Académica por um tangencial 2-1, em jogo da 23.ª jornada da Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio Cidade de Coimbra.
Foi a quarta vez, esta temporada, que "azuis e brancos" e "estudantes" se encontraram, com o FC Porto a vencer três vezes pela margem mínima (3-2 no Porto e 1-2 em Coimbra para a Liga e 1-0 nas meias finais da Taça da Liga, no Estádio do Dragão) e empataram uma (a zero na fase de grupos da Taça da Liga, em Coimbra).
Este resultado pode ter mantido a esperança do FC Porto na luta pelo título e contribuiu para fazer as pazes entre os tetracampeões e os seus adeptos, depois da goleada sofrida com o Arsenal, por 5-0.
A partida teve um espectador especial, o seleccionador nacional, Carlos Queirós, em missão de observação.
A Académica continua sem vencer o FC Porto há quase 40 anos, com o último triunfo dos "estudantes" a datar de Novembro de 1970, altura em que venceram por 3-2.
Durante a primeira parte assistiu-se a um encontro equilibrado com oportunidades de parte a parte.
Se os "estudantes" deram o mote com Éder a fintar uma série de adversários pela esquerda, aos 08 minutos, dando de bandeja para Sougou atirar para as nuvens, vinte minutos depois foi a vez de Falcao se isolar perante Ricardo, que evitou o golo, mas apenas na recarga. Pelo meio, Rodriguez e João Ribeiro foram protagonistas de lances perigosos para as duas balizas.
Logo depois da meia hora de jogo, a partida ganhou alguma emoção com os golos a surgirem num espaço de dois minutos: primeiro foi Sougou, aos 33, a marcar de forma irrepreensível uma grande penalidade a castigar um derrube de Bruno Alves sobre Éder.
Depois foi o mesmo Bruno Alves, na sequência de um livre, a redimir-se do seu erro e cabecear certeiro, empatando a contenda, num lance em que Ricardo, que sairia lesionado, e Orlando se desentenderam.
Ao intervalo, na curta "viagem" para o túnel de acesso aos balneários, houve um ambiente de alguma tensão entre o treinador da Académica, André Villas-Boas, e o adjunto de Jesualdo Ferreira, José Gomes, a serem separados por alguns responsáveis ao jogo.
Após os 45 minutos iniciais, entrou-se numa fase bastante quezilenta do jogo, com muitas paragens devido a choques ou entradas mais duras de ambas as partes.
As maiores jogadas de perigo pertenceram aos homens da casa, com Éder a cabecear ao lado da baliza à guarda de Beto, aos 56, e Sougou, aos 64, a obrigar o guardião a uma boa defesa, na sequência da marcação de um livre.
As emoções estariam reservadas para a parte final do jogo, na qual Rodriguez sentenciou a partida ao marcar, pelo buraco da agulha o golo da vitória, num remate bem forte, aos 86 minutos, e para o desperdício de Falcao, que "arranca" uma grande penalidade a Rui Nereu, já no período de descontos, e na marcação, atira a bola para as nuvens.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Nacional 0-1 Benfica

Na deslocação á Madeira, terra assolada pela tragédia recentemente, não foi factor que afectasse a equipa do Benfica, que se bateu com o Nacional, uma equipa coesa, bem organizada e estruturada que tentou contrariar o futebol encarnado. Na 1ª parte da partida com pouco por se ressaltar, acabou por ser o Nacional a ficar bem na fotografia, pois “abafou” o Benfica, não deixando praticar o sue estilo de futebol atractivo ao qual nos tem habituado ultimamente. Com a 2ª parte o Benfica recebeu o incentivo vindo do balneário do seu treinado Jorge Jesus, que acabou mais uma vez por dar frutos, já começa a ser hábito o treinador das águias ser o talismã da equipa, pois o Benfica surgiu mais motivado e moralizado na segunda parte, catapultando o seu futebol para o 1º lugar da liga novamente isolado. O Benfica carregou em cima do Nacional, aumentou o ritmo de jogo e não tardou em receber frutos, grande penalidade sobre David Luiz. Cardozo chamado à conversão da grande penalidade que acabou por falhar (a 6ª esta temporada), o jogo prosseguiu e passados 2 minutos Cardozo redime-se e faz o golo que acabou por dar a vitoria ao clube da luz. Com Aimar ainda á procura da melhor forma e com Ruben Amorim a mostrar o bom momento que atravessa, mais uma vez, o Benfica arrancou os 3 pontos em terreno difícil, conquistando mais uma final rumo ao título de campeão nacional deixando os rivais mais directos na mesma situação pontual da conquistada na ultima jornada.

Miguel Zagalo



domingo, 14 de março de 2010

Santa Clara 3-0 Portimonense



O Santa Clara venceu o Portomenense por 3-0, num jogo onde os açoreanos foram sempre superiores, e com esta vitória, continuam a pensar na subida.

sábado, 13 de março de 2010

SC Braga 1-0 Rio Ave

Mais um jogo, mais uma vitória, mais uma caminhada para o sonho que tem o nome de titulo.

Mas não foi uma vitória facil, o Rio Ave desde cedo mostrou que vinha ao AXA discutir o resultado, e prova disso foi o inicio da partida, muito equilibrado, com ambas as equipas a conseguirem chegar a área adversária e com o Rio Ave a ter a primeira oportunidade de perigo, bola na barra de Tarantini.

O jogo estava equilibrado e o Braga aos 16 minutos aproveitou da melhor forma a sua primeira oportunidade, Andrés Madrid, ele que já não marcava desde 2005, aproveitou uma bola à entrada da área para marcar e assim dar alegria aos adeptos presentes no AXA.

De destacar uma grande exibição de Madrid, ele que ocupou o lugar de Vandinho ao lado de Viana, sector esse, onde exitemalgumas duvidas, Vandinho castigado, a má forma de Hugo Viana e a utilização de Filipe Oliveira a lateral, Madrid vem ser um grande reforço para o Braga.

Se o equilibrio era a palavra de ordem dentro de campo, depois do golo, o Braga conseguiu ter bola e circula-la e a controlar e gerir o jogo, e tirando um remate com perigo de Sidnei, foi o Braga quem conseguiu criar mais oportunidades de perigo, a principal de Renteria já no fim da primeira parte, onde o avançado recebeu a bola na área e rematou com Carlos a defender com os pés.

As equipas iam para intervalo, com o Braga a ganhar, num jogo onde os minhotos só conseguiram encontrar-se depois do golo.

Na segunda parte, o Rio Ave entrou melhor, sempre no meio campo do Braga e a criar perigo e o Braga a jogar em contra-ataque e assim se pode resumir o jogo, um Braga que geriu a vitória e um Rio Ave que correu atrás do prejuizo, mas não foi capaz de conseguir um bom resultado.

Uma vitória importante antes do jogo na Luz, numa exibição sofrida, principalmente na segunda parte.

~



sexta-feira, 12 de março de 2010

Atl. Madrid 0-0 Sporting


Highlights

Freekicker | Vídeo do MySpace

Benfica 1 - Marselha 1

Mais uma noite europeia para o Benfica que acaba por justificar o resultado final da partida. O Benfica entrou em campo de uma forma apática, com Ramires e Aimar em campo sendo as novidades do onze inicial o clube encarnado acabou por se sentir depende destes jogadores durante a 1ª parte, principalmente com a forma de jogar de Aimar que parecia apático no meio campo dos da luz. A primeira parte acabou por ser dividida para os 2 lados com oportunidades para ambas as partes desperdiçadas de forma categórica por Cardozo, Di Maria e mesmo Saviola, já do lado dos franceses foi o velho conhecido “el comandante” Lucho Gonzalez, Brandão e Niang os mais perdulários frente á baliza á guarda de Júlio César o habitual guarda redes do Benfica aquando das competições europeias. O Marselha apresentou-se na Luz sem medo de enfrentar o Benfica, que por seu lado encontrou o rival mais forte até então. Na segunda parte, o reinício da partida trouxe alguns sustos á defesa encarnada, com um par de lances ofensivos do ataque do Marselha sempre comandados pelo argentino Lucho. Porém o Benfica pareceu querer contrariar esse caudal ofensivo inicial e com a substituição de Aimar por Carlos Martins não antes de Pablo Aimar ter falhado clamorosamente um golo na cara de Mandanda, e César Peixoto por Fábio Coentrão o Benfica acabou por se soltar, e foi então que a equipa se soltou, Coentrão acrescentou velocidade á ala esquerda tanto a atacar como a defender e Martins acabou por mostrar a Jorge Jesus que deveria ter sido colocado de inicio, pois mostrou-se muito mais solto e em forma para defrontar os franceses. O Benfica é com naturalidade que chega ao golo por Maxi Pereira um jogador que continua a coleccionar boas exibições, foi de uma forma fortuita é verdade mas com todo o mérito, pois a equipa encarnada á muito q procurava o golo, e carregava em cima da equipa do Marselha que visionou o verdadeiro Benfica ao qual estamos habituados a ver nesta época. Os gauleses não baixaram os braços, foram á luta e num lance entre Brandão e Niang, a defesa da noite foi entregue a Júlio César que negou o golo de uma forma categórica. O Benfica respondeu por Ramires, fazendo tremer a barra da baliza de Mandanda que ainda dá um ligeiro desvio na bola e pregando um tremendo susto a toda a comitiva Francesa. No decorrer da 2ª parte entrou Bem Arfa, um jogador que faz a diferença e isso acabou por acontecer num lance já quase em cima dos 90 minutos, em que a defesa do Benfica se desconcentrou e permitiu o cabeceamento ao médio ofensivo que acabou por fixar o marcador num empate a uma bola, deixando em vantagem no confronto directo em caso de empate na segunda mão no Velodrome. No final da partida pode-se dizer que o resultado acaba por ser justo, tanto pelo que uma e outra equipa fizeram, mostrando ser duas equipas que estão a jogar bom futebol e á altura para enfrentarem e vencerem qualquer equipa europeia.




Apache (Miguel Zagalo)

quinta-feira, 11 de março de 2010

Paulo Cesár renova com o Braga até 2012

Paulo César renovou com o Braga até à época 2011/2012.

O jogador brasileiro tem sido umas das peças fundamentais na campanha do Braga, tendo já marcado 5 golos no campeonato, sendo o segundo melhor marcador do Bragaa par de Alan.

O processo de renovações no Braga está em marcha, e o próximo atleta a prolongar a sua ligação ao clube poderá ser Filipe Oliveira.

Champions League

Manchester Utd 4-0 AC Milan



Real Madrid 1-1 Lyon

quarta-feira, 10 de março de 2010

Fiorentina 3-2 Bayern Munich

ARSENAL 5 - 0 F.C.PORTO Em Noite Pesadelo

O F.C. Porto caiu no poderio do Arsenal, e despediu-se da Liga dos Campeões. Goleada (5-0), já lá vão onze (11) no total dos confrontos em Inglaterra entre portistas e arsenalistas.
O F.C. Porto deixou uma terrível imagem Londres. Péssimo para um Arsenal que provou estar num patamar superior de qualidade em tudo, sem dúvida. Jesualdo Ferreira cometeu erros sem conta, como nos tem habituado e os jogadores igualmente foram um desastre sem limites.
Filme de terror horrível que começa com primeiro golo em fora de jogo, bem aproveitado pelos arsenalista e depois o descalabro total de um sector defensivo portista que se tem registado nos últimos jogos.
Como é possível aquele golo com Rolando não conseguir ganhar de cabeça ao pequeno Arshavin. E o grandalhão dinamarquês que, por habito marca aos portugueses com muita facilidade tal. Inaugurando a contagem.
Seguiu-se o Fucile a inventar e assistiu Arshavin. Este ainda lhe dou hipótese de redimir-se. Nada disso. E, com meia equipa Portista a olhar pálida e serena, para o alegre Bendtner a empurrar e bater Helton.
Continuamos com uma réstia de esperança para o F.C. Porto. Aquele golo prometido contra os arsenalistas para recolocar os dragões na disputa da eliminatória. Falcao, sempre ele e como poucos, acertou em Almunia nas poucas oportunidades (54m). Rodriguez entrou ao intervalo, substituindo o Nuno Coelho, e cabeceou com algum perigo, mas Nasri negou-lhe o golo. Muito pouco para as suas capacidades.
Pouco depois, inversão dos papéis. Nasri ao ataque e Rodriguez a tentar defender. Ele, Raul Meireles, Alvaro Pereira e ainda Hélton. Finta rodopia finta novamente e tem um caminho livre em direcção ao golo.
Quarto golo arsenalista de um canto a favor que deveria ser marcado para a área não, foi para fucile que perde e mesmo tentando um carrinho sobre o marcador do mesmo foi impotente.
Para complemento ao pesadel, lá estava o Fucile a cometer um penalti, para o tal «Hat-trick» de Bendtner, o herói alto e loiro.
O Penta uma miragem, a Liga dos Campeões foi o que se viu. O tal Porto à Porto que se pedia em Inglaterra nada. Restam a Taça da Liga e a Taça de Portugal, troféus muito pequenos para satisfazer este GRANDE F.C.Porto. Noites destas fazem pensar não será que chegamos ao final de um ciclo?


terça-feira, 9 de março de 2010

Balanço da Jornada




U. de Leiria 2-1 Leixões

União de Leiria afundou ainda mais o Leixões no fundo da classificação e continua nos lugares europeu.



Rio Ave 0-0 Naval

Rio Ave e Naval proporcionaram-nos um espéctaculo pobre, onde ambas as equipas estão agora mais perto da manutenção.



Belenenses 0-4 Sporting



Sporting mostrou que deu um pontapé na crise, ao golear o Belenenees, onde Liedson marcou 4. Os azuis do Restelo estão cada vez mais no fundo.

Marítimo 0-0 Académica

Numa partida onde houve o futebol foi pouco, o Maritimo perdeu 2 pontos importantes em casa, ao empatar com a Académica, onde a bola por muitas vezes beijou a barra.



V. Guimarães 2-0 Nacional

O Guimarães recebeu e venceu o Nacional por 2-0, e está agora no 5ºlugar a 2 pontos do Sporting.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Benfica 3 - Paços de Ferreira 1

Face aos resultados dos rivais mais directos, o Benfica aproveitou o jogo desta jornada para se distânciar do braga e o porto. Arrancando mais uma exibição positiva, o colectivo encarnando mostrou porque é um candidato ao titulo, enfrentado um paços de ferreira motivado e com uma equipa alegre, que não obstante apenas conseguiu marcar um golo, pois tal era a onda ofensiva encarnada que só mesmo coelho, o guarda-redes que parou tudo o que pôde, mesmo assim acabando por sofrer 3 golos, 1 de Ruben Amorim, outro de “El Conejo” Saviola e para fechar as contas o ponta de lança paraguaio Óscar Cardozo. Mais um jogo em que Di Maria se mostrou em boa forma, aparecendo no lado direito da defesa pacense, fazendo em água a cabeça de Manuel José, (que acabou por ser substituído ainda na 1ª parte) rubricando mais uma exibição brutal, sendo determinante para a equipa do Benfica que cavalga a passos largos para a conquista do título, embora ainda tenho jogos complicados por efectuar. Outra boa exibição foi a de Airton, que não deu mostra de nervosismo, e que serenamente tentou arrancar uma exibição como a do seu colega de posição, não demonstrando ficar longe de tal, Airton tem-se mostrado uma boa surpresa. Já Ruben Amorim também esteve bem, mostrando pormenores deliciosos, ajudando o Benfica em mais uma vitória rumo ao título. O Benfica na generalidade esteve bem, tendo causados problemas á equipa do paços que até bem montada tacticamente, não obstante incapaz de causar problemas de maior á equipa encarnada que continua em 1º lugar na liga isolado a 3º pontos do Braga e a 11 do Porto.

Miguel Zagalo



F.C.Porto 2 - Olhanense "

O F.C. Porto pensou este jogo com os olhos na Champions. Saiu caro. O Olhanense matou-o enquanto o Dragão abandonou a competição nacional. Djalmir bisou e garantiu uma vantagem precoce. Falcao e Guarín ainda fizeram o mínimo exigido a recuperação (2-2).
A equipa de Jesualdo, mesmo recuperando de uma desvantagem de dois golos, mostrou a falta de esperteza táctica e disse adeus ao campeonato. Resta a Liga dos Campeões, a Taça de Portugal e a Taça da Liga. No qual só uma destas, a Taça Portugal seja a consolação.
O Olhanense, apelidado pelos rivais de F.C. Porto B, respondeu aos críticos para mal dos pecados do Sr. Jesualdo e provou estar preparado para se manter na Liga.
Adeptos portistas ficaram em duvidas se Castro e Ulkra terão menos qualidade que por exemplo Tomas Costa e Gonçalez, pois?
Tanto se fala em planteis, mas afinal faltam avançados a este Porto, pois Jesualdo Ferreira ficou sem Farias mais Orlando Sá contrair mais uma lesão e o jovem Yero e sobram médios e defesas no banco.
Quanto ao jogo no relvado excelente do Dragão, nove olhanenses a defender para no máximo seis portistas, desinspirados e baralhados com o resultado. Passes errados, posição desajustadas e concentração nenhuma.
Até ao minuto 67 e naquele instante, acreditou-se na recuperação. Ventura, negou golo aos pés de Falcao desviando o subtil remate para o poste. Pouco depois, seria a barra a travar um cabeceamento de Belluschi. À terceira, o renascer da esperança com a bola sempre pelos ares, dragões a voar em desespero e Rodriguez insistiu ao segundo poste, Falcao entrou em zona frontal e marcou.
81 minutos, filme já visto no Dragão um F.C. Porto de raiva, a correr contra o tempo e a anciedade. Mais uma vez, só bastou para evitar o desaire total. Guarín tirou a vitoria ao olhanense no último lance da partida. Pronto, pró ano à mais?


domingo, 7 de março de 2010

V. Setubal 0-0 Braga

Jogo importante no Bonfim, com as duas equipa a procurarem um bom fim, Vitória a tentar não descer de divisão, e o Braga a tentar não perder o Benfica de vista.

O Vitória entrou bem, com 2 lances de muito perigo, que puseram em sentido a baliza de Eduardo, o Braga entrou tarde no jogo, mas a poucos começou a tomar conta do jogo, mas esbarrava num Vitória organizado, que respondia ao perigo criado pelos Minhotos, em lances de contra-ataque, pelos pés de Helder Barbosa.

Chegava assim ao intervalo o jogo, com alguma chuva, com um Braga que começou a pegar no jogo tarde e com um Vitória que entrou bem e estava bem organizado, respondendo em contra-ataque.

A segunda parte foi igual à primeira, o Vitória entrou bem, criou alguns lances de verdadeiro perigo, e o Braga passado algum tempo pegou no jogo e lutou pela vitória, unico resultado que lhe interessava, mas mais uma vez encontrava um Vitória muito bem organizado e que respondia em contra-ataque, mas era sempre o Braga que estava por cima, mas embora estivesse a dominar, as situações não eram de verdadeiro perigo, e um nulo permaneceu até ao fim.

Este resultado é mau para o Braga, mas face ao que foi o jogo é aceitavel, pois ambas as equipa equilibraram-se.

Este empate, embora dê a liderança provisória ao Braga, pode fazer com que a equipa termine a jornada a 3 pontos, mas nada está perdido e há que acreditar.





sexta-feira, 5 de março de 2010

Bosingwa falha Mundial

Bosingwa vai falhar o Mundial.

O defesa português foi operado mais uma vez ao joelho, e vai assim falhar o Mundial.

Em declarações ao site da equipa londrina, o técnico adjunto referiu claramente que «Bosingwa não jogará mais esta temporada. Terá de ser novamente operado e, infelizmente, irá perder também o Campeonato do Mundo.»

Bosingwa era titular indiscutivel na selecção, deixando uma vaga em aberto, sendo que Paulo Ferreira ou Miguel podem ocupar esse lugar.

Felizmente as soluções são muitas, ao contrário do que se passa no flanco contrario.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Portugal 2-0 China e outros jogos

Primeira parte de luxo, a segunda deu para dormir, é assim que se pode resumir o jogo de preparação da selecção principal, o ultimo antes da derradeira convocatória para o Mundial.

Portugal apresentou uma equipa que deve ser a titular no Mundial:

Eduardo
Paulo Ferreira
Rolando
Bruno Alves
Duda
Raul Meireles
Tiago
Cristiano Ronaldo
Simão
Nani
Hugo Almeida

Esta equipa, que jogou na primeira parte, fez uma exibição agrádavel de ver, tendo por muitas ameaçado a baliza da China, mas ai estava um guardião inspirado, que defendia tudo, ou então era a barra a fazer o seu papel, como no remate de Duda. Perto do intervalo, contra-ataque de Portugal, Cristiano Ronaldo(bom jogo, embora ainda continue muito agarrado à bola) desmarcou Hugo Almeida,que não falhou.

Estava feito o primeiro, e era assim que se caminhava para os balneários, com uma vantagem de um golo, emmbora a exibição desse para muitos mais.

Queiroz mudou a equipa, meteu Moutinho por Simão,Liedson por Ronaldo, Pedro Mendes por Tiago, Duda por Miguel, Eduardo por Hilário, Nani por Varela e Bruno Alves por Tonel.

E a exibição não foi parecida com a do primeiro tempo, um jogo mais calmo, secante, que permitiu à China começar a jogar mais, e os adeptos responderam com assobios e olés para os chineses. O que salvou foi o golo de Liedson, que desviou um remate de
João Moutinho.

Vitória por 2-0, num jogo em que a primeira parte foi muito boa e a segunda muito má.

Para mim vai ser preciso muito mais do que isto para irmos longe no Mundial.



Outros jogos de ontem:

A Espanha(isto sim é que é jogar à bola) venceu na França por 2-0 e mostra que é a grande favorita ao Mundial.



A Inglaterrra deu a reviravolta frente ao Egipto depois de estar a perder por 1-0.


engvegy
Enviado por FootballSoccerHighlights. - Futebol, capoeira, surfe e mais videos de esportes.


A Holanda venceu o Estados Unidos.



A Italia não foi além de um empate com os Camarões.




A Alemanha perdeu com a Argentina.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Sub-21 e Sub-23

A selecção de Sub-21 perdeu ontem contra a Suécia em jogo de preparação para o resto da qualificação para o Europeu.

A selecção fez um bom jogo, controlou bem a partida, mas pecou e muito na hora de marcar, e mostrou que precisa de melhorar a sua finalização.



Já hoje, a selecção de Sub-23 goleou o Pais de Gales por 7-2, num jogo onde os portugueses foram demasiado fortes, embora houvesse algumas falhas defensivas.

terça-feira, 2 de março de 2010

Fotos do classico

Aqui ficam algumas fotos do jogo entre Sporting e Porto, e desde já agradeço ao site Fotos da Curva que disponibilizou as fotos.







Balanço da Jornada



U. Leiria 0-1 V. Guimarães



Encontro entre equipas que lutam pela Europa, Ganhou o Guimarães, que fica agora com um pé na Europa.

Naval 2-1 Marítimo



A Naval venceu o Maritimo, e está agora mais perto de garantir a manutenção, quanto aos madeirenses, ficam mais longe da Europa.

P. Ferreira 5-3 V. Setúbal



Num dia com muita chuva, também no relvado houve chuva de golos. O Paços ganhou ao Setubal e está agora ás portas da Europa, quanto aos sadinos, continuam em penultimo lugar.

Académica 0-1 Rio Ave



Rio Ave venceu em Coimbra, num jogo dominado pelos da casa, e continua a alimentar o sonho europeu, quanto à Académica, perdeu uma boa oportunidade de garantir a manutenção e começar a ter sonhos mais altos.

Nacional 1-0 Belenenses



Jogo que foi adiado para hoje, por ontem estar muito nevoeiro, o Nacional venceu o Belenenses, e continua no comboio para a Europa, quanto aos azuis do Restelo, estão cada vez mais a afundar-se no ultimo lugar-

segunda-feira, 1 de março de 2010

Sporting 3-0 Porto

Depois de uma grande exibição frente ao Everton, o Sporting voltou a brindar os seus adeptos com mais uma exibição de luxo.

O Sporting entrou muito bem no jogo, quando ao minuto 5 Yannick Djaló aproveitou bem uma insistência de João Moutinho e marcou um grande golo.

Era o Sporting que estava melhor, e muitas foram as oportunidades, como a de Liedson que obrigou Helton a defender, em esforço, para canto, ao minuto 11.

O Porto parecia apático, e só ao minuto 34 conseguiu aproximar-se de Rui Patrício, num lance onde Carriço consegue desarmar Falcão no momento certo.

O Porto cresceu, mas o Sporting conseguia defender e ser inteligente, ao travar Varela, elemento mais determinante no corredor esquerdo.

Perto do fim da 1ªparte, Izmailov faz o segundo. Grimi cruzou no lado esquerdo, mas Bruno Alves cortou o lance nas costas de Liedson. A bola acabou por sobrar para o jogador russo que, de pé esquerdo, colocou a bola no canto da baliza de Helton.

E logo a abrir a 2ªparte, o Sporting marcava o 3º, Liedson rematou ao poste e a bola sobrou para Miguel Veloso, que marcou.

Parecia que o jogo estava resolvido, e o 3ºgolo tinha abalado os jogadores do Porto, que passavam mais tempo a discutir entre eles do que a jogar.

Minuto 57, o FC Porto acabava por criar perigo, através de Varela, mas Grimi socorreu o já batido Rui Patrício, fechando bem a zona do primeiro poste, conseguindo aliviar a bola para fora de perigo.

Yannick Djaló voltou a fazer das suas aos 72 minutos. O avançado rematou cruzado, mas a bola passou junto ao posto da baliza de Helton.

O Sporting foi sempre a equipa que mais queria ganhar, e até ao fim procurou o quarto golo.

Uma vitória justa, frente a um Porto apáctico, que pouco demonstrou do seu habitual futebol, e que deixa os treta campeões muito longe de conseguir mais um titulo.