terça-feira, 31 de agosto de 2010

Hugo Viana e Custódio no Braga

>

A poucas horas do fecho do mercado, O Braga conseguiu mais 2 jogadores para o meio-campo. Hugo Viana e Custódio são as ultimas aquisições dos minhotos.


Hugo Viana que tinha jogado o ano passado em Braga por empréstimo do Valência, conseguiu desvincular-se do clube espanhol e assinou por 3 temporadas com o Sporting de Braga.

"Desde o final da época passada que tenho conversado com os responsáveis do SC Braga para voltar para este grande Clube, mas sabíamos que não seria um desfecho fácil. Ainda assim, com o enorme empenho do Clube, e com a minha total disponibilidade e vontade de voltar, foi possível este final feliz que todos desejávamos." Disse em declarações ao site do Sporting de Braga.


Custódio assinou pelo Braga também por 3 anos, depois de rescindir com o Vitória de Guimarães. "O SC Braga é um grande Clube, com um plantel e uma estrutura com enorme qualidade, e serei mais um para ajudar a equipa a conquistar os seus objectivos", apontou Custódio, que enaltece ainda a possibilidade de "jogar na Liga dos Campeões." Disse o médio português.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Liga ZON Sagres: Análise da jornada 3

PLENO DE VITÓRIAS DOS GRANDES COM DRAGÃO ISOLADO

Sem companhia, sem ter que partilhar o topo com ninguém, poupando esse incómodo, o FC Porto é, à terceira jornada, líder isolado da Liga ZON Sagres. Os dragões são a única equipa que soma a totalidade dos pontos, arrancou forte, superou os três testes iniciais, se bem que nenhum deles tenha sido verdadeiramente uma prova de fogo, até se instalar confortavelemente na liderança. O Nacional, antes líder a par do FC Porto, perdeu e viu-se ultrapassado, no segundo lugar, pelo Sp.Braga. Na terceira jornada, com duas derrotas para trás, o Benfica mostrou os seus atributos: bateu o Vitória de Setúbal, jogou bem, até pelas circunstâncias, conseguindo afastar eventuais fantasmas em torno da equipa. O Sporting completou o pleno de vitórias dos grandes na Figueira da Foz.

O dragão marca os ritmos, mede as pulsações do rival e sabe o que quer e o que precisa. Tem ousadia, dinâmica e é versátil. O FC Porto tornou-se mais pragmático, marcado por rompantes de classe, mostra-se decidido. Ainda não está em ponto de rebuçado, porque falta aliar a capacidade para ter a bola com um brilhantismo que remeta adversário à sua área. Conta com um Givanildo revoltado que se transforma em Hulk, solta a raiva em talento, parece querer deixar o vício de tentar resolver sozinho e é decisivo. Em Vila do Conde, soltando o dragão das amarras que Carlos Brito lhe colocou, Hulk marcou dois golos, em momentos cruciais e desencorajadores da reacção de um Rio Ave organizado mas curto. Jorge Sousa, ainda: mal auxiliado, não viu falta de Falcao no lance do primeiro golo e, para cúmulo, deixou passar uma grande penalidade clara sobre Tarantini numa jogada que deveria ter sido anulada por fora-de-jogo.

À terceira, sim, foi de vez. Que o Benfica ganhou, que Óscar Cardozo recuperou o gosto pelos golos e que Roberto foi fundamental para o triunfo. O campeão reapareceu, mandou no jogo, fez uma exibição segura, conseguiu fazer três golos e derrotou o Vitória de Setúbal. Marcou por Tacuara, na estreia do goleador-mor da época passada, numa cabeçada certeira após um cruzamento de Nico Gaitán, nos lances em que Cardozo se sente realmente forte, aumentou por Luisão, no golo da tranquilidade, antes de Pablo Aimar fixar o resultado. Isso é o mais importante de tudo. Pelo meio, ainda vivendo às custas do golo de Cardozo, invertendo os papéis, Roberto, desta vez suplente, saltou do banco, forçado pela expulsão de Júlio César, para defender uma grande penalidade. A ironia do futebol no seu esplendor. O Vitória, mesmo com superioridade numérica, foi incapaz de ser mais ousado e colocar em perigo a vitória do Benfica.

O Sp.Braga vive em estado de graça, quer transportá-lo para outra realidade na tentativa de o prolongar, sentindo o gosto das conquistas para se manter igual, sem altos e baixos, na procura de se consolidar, seja na Europa ou em Portugal, como equipa de valor. Depois de Sevilha, da História e de uma noite memorável que não mais se apagará, aconteça o que acontecer daqui em diante, encontrou o Marítimo pelo caminho. Um adversário complicado por tradição, ferido no orgulho, derrotado nas duas primeiras jornadas e no playoff europeu, jogando o seu futuro, sobretudo Mitchell Van der Gaag, em busca de uma vitamina que quebre o pessimismo. Colocou obstáculos, atrapalhou e impediu que o Sp.Braga deslumbrasse. Mas a equipa bracarense foi melhor, mais incisiva, superiorizou-se. E conseguiu ganhar. Marcou por Sílvio, herói improvável mas em emergência, num pontapé sensacional. Tudo o resto é secundário.

Um início em falso, com fantasmas antigos num regresso a um passado apático, quebrado por um triunfo suado frente ao Marítimo e, sobretudo, pela recuperação ante o Brondby. Mais do que ganhar um lugar na Liga Europa, o Sporting conseguiu fortalecer-se, crescer e aumentar a sua capacidade. Jogou, agora, na Figueira da Foz: dominou, impediu que a Naval mostrasse a organização e a consistência que quase surpreenderam o FC Porto ao travar as investidas do adversário, sobrepondo-se e ficando completamente por cima. O golo surgiu antes do intervalo, num belo toque de calcanhar de Liedson, quebrando o seu jejum, embora tenha sido precedido de irregularidade. Os leões, de novo num erro de Elmano Santos, aumentaram por Matías Fernández e, aproveitando a enésima falha da defesa navalista, engordaram num golo oportuno de Yannick. Na recta final, com pouco em jogo, João Pedro limpou a honra da Naval.

Até então cem por cento vitorioso, com o triunfo sobre o Benfica como cartão de visita, partilhando a liderança com o FC Porto, o Nacional perdeu, em casa, frente ao Vitória de Guimarães - graças a um hat-trick de Marcelo Toscano, avançado brasileiro em estreia pelos vimaranenses, transfigurado em diabo na Madeira. O Olhanense, depois de dois empates, conseguiu vencer, justamente, derrotando, em casa, a União de Leiria (1-0) - os leirienses mantêm dois pontos, fruto de dois nulos, ainda sem qualquer golo marcado nas três primeiras jornadas -, colocando-se no grupo de quartos classificados, onde também está o Paços de Ferreira, depois do empate a dois, ante o Portimonense - primeiro ponto para os algarvios. O Beira-Mar venceu a Académica, por 2-1, conseguindo a sua primeira vitória, enquanto os estudantes, depois de um triunfo e um empate, perderam ao terceiro jogo.

Sp. Braga 1-0 Marítimo

Depois de ter feito historia, o Braga voltava a casa para receber o Marítimo em jogo do campeonato.

Sem alterações na equipa de Domingos Paciência, que viu o Marítimo entrar melhor, andando sempre em cima da baliza de Felipe, embora sem criar grande perigo. O Braga, depois deste susto inicial, começou a crescer, e a fazer o seu jogo, dominando a partida, com Matheus em grande destaque. O golo ia aparecer aos 44 minutos, e que golo de Silvio, que de fora da área rematou para o fundo das redes. Grande forma do lateral direito que já mereceu uma chamada à selecção.

Ao intervalo, a vitória era justa, pois o Braga ao longo do jogo foi crescendo.

Na segunda parte, o Braga desceu um pouco o dominio de jogo, talvez pelo cansaço acumulado de terça-feira. O Marítimo começou a crescer, e já perto dos minutos finais, os madeirenses aumentaram az pressão, tendo um golo bem anulado.

No final, a vitória era justa, mais pelo que fez na primeira parte. O Marítimo é a unica equipa com 0 pontos. Já o Braga está em 2ºlugar com 7 pontos.

FC Porto mantém pleno de vitórias!

O campeonato não podia ter começado melhor para o FC Porto, já lá vão três jogos e três vitórias no campeonato, desta vez a vitima foi o Rio Ave que em Vila do Conde não aguentou o poder ofensivo portista e acabou por perder por 0-2, com um bis de Hulk que se mantém numa forma extraordinária e marca então cinco golos em dois jogos.
O Rio Ave começou o jogo com vontade de ganhar e a impôr respeito aos «dragões» criando alguns lances ofensivos que deram trabalho aos líderes do campeonato, mas a defesa portista mantém-se imbativel, ainda não sofreram qualquer golo até ao momento na Liga.
Com alguma sorte o Porto chega ao primeiro golo, sem muito fazer para o conseguir e logo ao primeiro remate à baliza, Hulk aponta o golo que dá vantagem à sua equipa.
Ainda antes do intervalo, grande penalidade por assinalar a favor dos visitados, Álvaro Pereira derruba Saulo dentro de área legalmente mas depois rastei-a Tarantini que caí na área mas Jorge Sousa viria incorrectamente a dar o cartão amarelo a Tarantini por simulação, um erro grave que podia ter restabelecido a igualdade na partida.
Na segunda parte a equipa liderada por Villas-Boas procurou o golo da tranquilidade e numa grande jogada o FC Porto chega ao segundo golo, Hulk bisou após um cruzamento rasteiro de Silvestre Varela que se tinha desmarcado após passe de João Moutinho.
Os vilacondenses ainda tentaram responder, mas foram ineficazes, mantendo o jejum de golos no campeonato e assim André Villas-Boas mantém-se invicto na liderança dos azuis e brancos que ainda só ganharam esta época e assumem agora a liderança isolada.

domingo, 29 de agosto de 2010

Liga Espanhola:1ªJornada

Começou a Liga Espanhola, este ano como principal aperitivo está o confronto entre José Mourinho e Pepe Guardiola e também já na segunda edição, o confronto entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi que sem dúvida aquecem esta liga espanhola em que o Barcelona é o campeão em titulo.
E a equipa de José Mourinho, o Real Madrid é a mais portuguesa do campeonato espanhol que começou com um empate a zero em Maiorca, o ataque merengue esteve desinspirado na primeira partida oficial do técnico português e também do defesa central contratado ao Chelsea Ricardo Carvalho, quem também se estreou foi o ex-jogador do Benfica, o argentina Algel Di Maria.
Mas o jogo acabou mesmo sem golos e são primeiros pontos perdidos na corrida ao titulo.Da melhor forma começou o Barcelona que no campo do Racing Satander ganhou por 0-3, David Villa marcou na estreia pelos catalães, para além do tento apontado pelo avançado espanhol, Messi começou a dar rumo à vitória aos 3 minutos através de penalty e aos 33 minutos Iniesta iria aumentar a vantagem, finalmente Villa viria a marcar já na segunda parte e viu ainda um golo lhe ser anulado por fora de jogo.
Ainda assim, a equipa «blaugrana» está já à frente do rival directo e soma então uma vitória no primeiro jogo.

Atlético Bilbau, Valência, Sevilha, Espanhol de Barcelona e Real Sociedad foram outros vencedores da primeira jornada da Liga Espanhola.

Moreirense derrota Estoril

O Estoril Praia não teve uma estreia feliz no campeonato da II Liga, de futebol. Na ronda inaugural, a turma da Linha perdeu no campo do Moreirense, por 1-0.
A formação de Moreira de Cónegos inaugurou o marcador aos 67 minutos, por Rodrigo, que soube aproveitar, da melhor forma, um deslize da defesa estorilista. Os homens da Linha reagiram e Paulo Sérgio teve nos pés, aos 81 minutos, a melhor oportunidade para empatar, mas viu a bola sair rente ao poste da baliza do Moreirense.
O Estoril tentou até ao fim alterar o rumo do encontro, mas os donos da casa conseguiram anular as tentativas dos canarinhos, garantindo os três pontos da vitória. O campeonato pára no próximo fim-de-semana, sendo que, a 2.ª jornada disputa-se apenas a 12 de Setembro, com o Estoril a receber na Amoreira, o Sporting da Covilhã.

Estoril Praia: Cléber, Anderson Luís, Luiz Alberto, Lameirão, Jefferson, Tiago Costa (Erick, 42’), Luciano Bebé, João Coimbra (cap.), Clodoaldo (Paulo Sérgio, 60’), Alex Afonso e Da Cunha (Nelsinho, m77’).

Suplentes não utilizados: Vagner, Marco Silva, Luís Leal e Steven Vitória. Treinador: Vinicius Eutrópio.

In Blogue GD Estoril Praia

Liga Italiana:1ªjornada

Começou o campeonato em Itália, com o Inter de Milão a começar a prova novamente como favorito, embora já não esteja lá José Mourinho, agora com Rafael benitez os «nerazzurri» vão tentar revalidar o titulo, como opositores estão a Roma, o AC Milan e a Juventus que se esperão ser os maiores rivais do campeão italiano e campeão europeu em titulo.
Na primeira jornada, a Juventus escorregou com o Bari, agora sob o comando de Del Neri a Juve foi derrotada por uma equipa bastante mais fraca por 1-0 na condição de visitante.
Foi Donati quem deu a vitória ao Bari, na abertura da Liga Italiana, com um golo apontado aos 43 minutos.

Já o AC Milan começou da melhor forma, com uma vitória tranquila sobre o Lecce, em que Alexandre Pato bisou, o resultado final foi 4-0.
Os «rossoneri» não tremeram perante uma equipa que está de regresso ao topo do futebol italiano e arrecadou assim os primeiros três pontos no campeonato.
Thiago Silva e Inzaghi foram os jogadores que acompanharam o avançado brasileiro Pato na lista de marcadores na partida.
Este foi um jogo para o reforço Zlatan Ibrahimovic ver, o sueco assistiu à partida na bancada de San Siro.

A Roma foi outra equipa que desiludiu a par da Juventus, os romanos não foram além de um empate no Olimpico de Roma com o vencedor da última Serie B, o Cesena, numa partida sem qualquer golo marcado.
Os vice-campeões italianos marcam passo logo na abertura da Serie A.

O Genova estreou Miguel Veloso e Eduardo na equipa titular e saiu vitorioso, no terreno da Udinese os genoveses levaram a melhor com um golo de Mesto aos 81 minutos, os dois portugueses começar da melhor forma a campanha em Itália com uma vitória logo na primeira jornada.

O Inter de Milão defronta esta segunda feira o Bolonha que demitiu o seu treinador na vespera do embate com os campeões italianos.

Trofense começa Liga Orangina com derrota

O Trofense começou a Liga Orangina com uma derrota em Barcelos diante do Gil Vicente por 2-1, os golos da partida foram apontados por Luis Carlos e Ramazotti por parte dos caseiros, já os forasteiros marcaram por intermédio de Santos.
Eis as estatisticas da partida fornecidas pelo parceiro Sou Trofense:
Estádio Cidade de Barcelos
Assistência: 600 espectadores
Gil Vicente: Nuno Santos (Murta, 10), Paulo Arantes, Sandro, Cláudio, Júnior Caiçara, Luís Manuel (Zé Luís, 57), André Cunha, Luís Carlos (João Vilela, 73), Rodrigo Galo, Ramazotti e Richard
(Suplentes: Murta, Filipe Fernandes, Daniel, Alexandre Camargo, Zé Luís, Hugo Vieira e João Vilela)

Trofense: Alex Alves, João Dias, Pedro Ribeiro, Santos, Igor, Moreilândia (Filipe Gonçalves, 74), Nildo (Moustapha, 61), Tiago, Zé Manel (Chico, 80), Licá e Reguila
(Suplentes: Marco, Varela, Luís Eduardo, Filipe Gonçalves, Moustapha, Chico e Ricardo Nunes)
Árbitro: Bruno Esteves, Setúbal
Acção disciplinar: Cartão amarelo para Nildo (24), Santos (40), João Vilela (90) e Murta (90+1)

Marcadores:
1-0, Luís Carlos, 67 minutos
1-1, Santos, 69
2-1, Ramazotti, 71


Esta e outras informações sobre o Trofense no nosso blogue parceiro Sou Trofense.

Paços de Ferreira cede empate ao Portimonense

Num jogo com quatro golos marcados, Paços de Ferreira e Portimonense não foram além de um empate na Mata Real, os «bianconeros» que subiram esta temporada de divisão arrancaram um empate aos «castores» que assim somam 5 pontos no campeonato.
Foi através de Ivanildo que os algarvios chegaram à vantagem no marcador a meio do primeiro tempo, mas os da casa souberem sempre responder à desvantagem e logo três minutos depois empataram a partida por Jorginho e a igualdade permaneceu até ao término do primeiro tempo.
Na etapa complementar, de novo os visitantes se puseram em vantagem, desta vez o autor do golo foi André Pinto que ao minuto 54 colocou de novo o Portimonense em vantagem.
Mais uma vez o Paços de Ferreira soube responder e marcaram de novo o golo que dava a igualdade entre as equipas, Pizzi selava o resultado em 2-2.
Foi o primeiro ponto do Portimonense no campeonato, já o Paços de Ferreira depois de ter ganho ao Sporting na primeira jornada e empatado em Leiria na segunda, volta agora a perder dois pontos, desta feita em casa e faz assim cinco pontos na prova.
Acompanhe toda a informação pacense no nosso blogue parceiro Castores 1950

Beira-Mar vence Académica

O Beira-Mar derrotou este Domingo a formação dos «estudantes» por 2-1, com os golos dos aveirenses a serem apontados por Wilson Eduardo e Djamal, sendo que o golo dos conibricenses foi apontado por Sougou que não chegou para evitar a derrota dos forasteiros.
Foi assim a primeira vitória da equipa liderada por Leonardo Jardim na Liga Portuguesa deste ano, os aurinegros subiram esta temporada e esperam surpreender muita gente.

O primeiro golo da partida surgiu em cima do intervalo, num golo apontado pelo jovem jogador emprestado pelo Sporting Wilson Eduardo que assim dava uma importante vantagem à equipa da casa.
Mas foram precisos apenas quinze minutos do segundo tempo para que a Académica chega-se à igualdade, num tento apontado por Sougou que assim dava novo alento à turma de Jorge Costa para o resto do jogo.
No entanto, foram mesmo os caseiros a marcar o golo da vitória, Djamal aos 70 minutos fazia o resultado final, confirmando o primeiro triunfo dos aveirenses na Liga Zon Sagres e o primeiro desaire da Académica que começou bem o campeonato ao vencer na Luz, depois empatou com o Olhanense e agora à terceira jornada cede os três pontos ao Beira-Mar.

Pode acompanhar toda a informação dos «aveirenses» e dos «estudantes» nos nossos blogues parceiros Mais Beira-Mar e Académica Sempre.

Roberto brilha na vitória do Benfica

http://3.bp.blogspot.com/_oTCFay4CPM8/THmM16WIbcI/AAAAAAAABHo/V8f2XP5eZXA/s1600/485x400.jpg

Finalmente o Benfica conseguiu vencer para o campeonato depois de duas derrotas consecutivas, mas hoje na Luz as águias acabaram por realizar uma boa exibição e Roberto a ser o homem da partida.
O jogo começou logo com um golo de Óscar Cardozo a surgir sozinho na área e a finalizar um excelente cruzamento de Gaitan.
Mas o momento do jogo foi aos vinte minutos, quando Maxi Pereira teve uma desatenção, atrasou mal para o guarda-redes e Júlio César acabou por cometar um penalty e foi expulso.
A estreia de Salvio durou apenas vinte minutos, pois foi substituído por Roberto que com 'ganas' conseguiu defender o penalty.
O Benfica vinha novamente a marcar, perto do intervalo, num canto de Aimar e Luisão com um grande cabeceamento fez o golo sem hipóteses para Diego, guarda-redes do Vitória de Setúbal.
Na segunda parte, o Benfica fazia de novo um golo, numa boa jogada de Gaitan, Diego fica mal na fotografia e permite que Aimar fizesse o golo sem muita dificuldade.
Assim, o Benfica conquistou os primeiros três pontos no campeonato, Roberto desta vez mostrou confiança na baliza, Gaitan fez o seu melhor jogo de águia ao peito, Salvio esteve pouco tempo em campo mas mostrou alguma coisa e Aimar foi o homem do jogo, ao fazer uma assistência e um golo.

sábado, 28 de agosto de 2010

Toscano aponta hat-trick na estreia e mostra sinais de craque

Grande estreia para Toscano, o brasileiro que chegou esta semana ao Vitória de Guimarães apontou três golos no jogo de estreia pelos vimaranenses, o Nacional estava a vencer por 1-0, mas Toscano mostrou sinais de craque e deu a volta ao resultado que assim ficou fixado em 1-3 na Madeira, sendo assim o Nacional perde o comboio da liderança, ao ceder à terceira jornada, pela primeira vez os três pontos depois de duas vitórias iniciais, já a equipa visitante venceu pela primeira vez no campeonato.
Primeira parte sem golos, golos esses que só apareceram então na segunda parte, com os da casa a apontarem o primeiro tento numa bomba de Bruno Amaro que passa por debaixo das pernas do guarda-redes Nilson, abrindo assim o marcador.
Mas uma reviravolta estava para vir, o atacante brasileiro Toscano viria a fazer três golos, o primeiro num remate à entrada da àrea indefensável, o segundo de penalty e já em cima do apito final num remate colocado de fora de área ficou completo o hat-trick do estreante na liga portuguesa.
Fica o registo de um craque que poderá despontar no nosso campeonato e também esta reviravolta dos homens da «cidade do berço» que consquitaram a vitória pela primeira fez na Liga Zon Sagres.

Acompanhe toda a informação vimaranense no nosso blogue parceiro, o Conquistador.

Liga Orangina arranca com derrota do Leixões

O Leixões perdeu na abertura da Liga Orangina, na visita à Covilhã, os leixonenses não foram capazes de deter o Sporting locar e iniciaram da pior maneira o segundo escalão do futebol português, o resultado final foi 2-1.
O jogo começou com o Leixões por cima da partida e mais rematador, mas num livre de Abdoulaye em que a bola é desviada pela defesa matosinhense o Sporting da Covilhã colocou-se em vantagem logo ao seu primeiro remate, os visitados foram felizes, pois o desvio foi determinante para trair o guarda-redes Ricardo.
Noutro livre desta vez para os visitantes, Oliveira cobrou de forma eximia e restabeleceu o empate dando justiça ao marcador.
Primeira parte interessante, com um jogo bem disputado como tem sido habitual ao longo das edições desta prova, com equipas muito aguerridas.
Na segunda parte, os «leões da Serra» chegaram à vantagem por Rincon e não mais a largaram e assim somam os primeiros três pontos da prova, ao contrário da equipa de Augusto Inácio, que, de regresso à segunda liga entrou com uma derrota.
Acompanhe toda a informação leixonense no nosso parceiro, o Blogue Leixões SC.

Premier League:3ªJornada

O Arsenal venceu o Blackburn por 1-2 no terreno do adversário e somou sete pontos na Premier League que já vai na 3ª jornada, Theo Walcott e Arshavin apontaram os golos dos «gunners» em mais uma boa amostra de um candidato ao titulo, o adversário do Sp.Braga na Liga dos Campeões exibiu-se a bom nivel diante do Blackburn e confirma o bom momento depois de um empate em Anfield Road e de uma goleada em casa com o Blackpool.
O primeiro golo da partida pertenceu aos arsenalistas, ao minuto 20 Arshavin fez a assistência para Walcott inaugurar o marcador Ewood Park, o extremo internacional inglês voltou a fazer uma brilhante exibição à semelhança da jornada anterior.
Mas apenas sete minutos depois, a equipa da casa restabelecia a igualdade após remate de Mame Diouf, igualdade que se manteve até ao intervalo.
Na segunda parte, o Arsenal entra forte à procura de se colocar novamente em vantagem e durou apenas cinco minutos até que os londrinos se colocassem na frente do resultado, foi o russo Arshavin que marcou o golo que viria a dar a vitória aos comandados de Arséne Wenger.

O Chelsea derrotou em Stamford Brindge o Stoke por 2-0 e somou a terceira vitória consecutiva no campeonato inglês e assume a liderança com 14 golos marcados e ainda nenhum sofrido, um registo notável mas que o Chelsea de Carlo Ancelotti nos tem habituado.
Sorensen, o guarda-redes dos visitantes ainda defendeu um penalty de Frank Lampard, mas apenas serviu para adiar o golo dos «blues», já que aos 32 minutos o guarda-redes dinamarquês foi incapaz de travar o remate de Malouda que surgiu na sua cara para finalizar.
O Chelsea foi dominando, embora não transforma-se o dominio em golos, tanto que o segundo golo já surge nos minutos finais com mais um penalty desta vez convertido pelo costa marfinense Didier Drogba que assim garantiu os três pontos, num jogo que ficou marcado pela estreia do antigo jogador do Benfica Ramires que alinhou no jogo nos minutos finais.
Na próxima jornada, os campeões ingleses visitam o West Ham, mas por agora à pausa para os jogos das selecções nacionais.

Outra equipa presente na Liga dos Campeões é o Tottenham que foi derrotado na tarde de sábado pelo Wigan por 0-1 em pleno White Hart Lane, quem apontou o tento vitorioso foi Rodallega a dez minutos do encontro, os «spurs» mantêm assim os quatro pontos nesta edição da Barclays Premier League.
O Manchester United fez uma exibição de gala e levou de vencida a formação do West Ham, os «red devills» marcaram três golos sem resposta, passando a somar sete pontos, enquanto que os «hammers» ainda não somaram qualquer ponto e na próxima jornada recebem o Chelsea.
O destaque do jogo vai para o golo do português Nani, o segundo do Manchester, o primeiro a marcar foi Wayne Rooney de grande penalidade e o terceiro tento da equipa de Alex Fergusson foi do bulgaro Berbatov que num remate acrobático encaixou a bola no fundo das redes, selando o triunfo em Old Trafford.

Mercado nacional e internacional

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Tonel no Dinamo Zagreb, Pongolle no Saragoça

Tonel vai ser jogador do Dinamo de Zagreb, o clube croata confirmou hoje no seu site oficial a contratação do jogador do Sporting e anunciou que o internacional português será apresentado na próxima terça feira, 1 de Setembro como reforço do principal clube croata.
Tonel tem 30 anos e estava no clube de Alvalade desde de 2005 e abandona agora os «leões» para uma aventura no estrangeiro, a sua primeira em 10 anos de carreira como professional do central que foi formado no FC Porto e jogou na Académica e também no Maritimo.
O defesa era escolha principal na temporada passada, mas com a entrada do treinador Paulo Sérgio, o jogador natural de Lourosa foi perdendo lugar na equipa e viu agora confirmada a sua mudança, os valores devem rondar os 800 mil euros, embora ainda não sejam conhecidos os contornos do negócio.
Já Sinama-Pongolle ruma ao Saragoça por empréstimo do Sporting, o avançado francês não se conseguiu afirmar na sua curta passagem por Alvalade e é cedido ao clube espanhol que fica com uma opção de compra de 5 milhões de euros.
O acordo entre os clubes ainda não é oficial, mas deverá estar por horas a confirmação da saída do internacional gaulês.
Pedro Silva e Marco Caneira procuram ainda colocação até ao fecho do mercado, para já o clube lisboeta irá ao mercado em busca de um avançado e um médio.

Sorteio da Liga Europa:Sporting e FC Porto na fase de grupos

FC Porto e Sporting continuam na Liga Europa e seguem para a fase de grupos, ao invés do Maritimo que ficou pelo caminho.
Acompanhe o sorteio em directo no JD.
Neste LINK poderão ver todo o alinhamento da fase de grupos

Grupo do Sporting:C-Lille;Levski Sofia;Gent
Grupo do FC Porto:L-Besiktas;CSKA Sofia;Rapid Viena

Sorteio da Liga Europa

FC Porto e Sporting Clube Portugal conhecem os seus adversários na fase de grupos da Liga Europa.
Ambas as equipas estão inseridas no Pote 1, ora veja a constituição dos potes.

Pote 1
Atlético Madrid (Esp)
Liverpool (Ing)
Sevilha (Esp)
FC Porto (Por)
Villarreal (Esp)
CSKA Moscovo (Rus)
PSV Eindhoven (Hol)
Zenit St. Petersburgo (Rus)
Juventus (Ita)
Sporting (Por)
Estugarda (Ale)
AZ Alkmaar (Hol)

Pote 2
Steaua Bucareste (Rom)
Lille (Fra)
Dinamo Kiev (Ucr)
Anderlecht (Bel)
Bayer Leverkusen (Ale)
Paris Saint-Germain (Fra)
Club Brugge (Bel)
Palermo (Ita)
Getafe (Esp)
Besiktas (Tur)
Manchester City (Ing)
Sampdoria (Ita)

Pote 3
Sparta Praga (Che)
AEK Atenas (Gre)
Metalist Kharkiv (Ucr)
Levski Sofia (Bul)
Rosenborg (Nor)
FC Salzburgo (Aut)
CSKA Sofia (Bul)
Odense (Din)
Nápoles (Ita)
Borussia Dortmund (Ale)
Dínamo Zagreb (Cro)
BATE Borisov (Blr)

Pote 4
Aris Salónica (Gre)
Rapid Viena (Aut)
PAOK Salónica (Gre)
Lech Poznan (Pol)
Karpaty Lviv (Ucr)
Young Boys Sui
FC Utrecht (Hol)
AA Gent (Bel)
Lausanne (Sui)
Sheriff Tiraspol (Mol)
Debrecen (Hun)
Hajduk Split (Cro)

Poderá acompanhar o sorteio da Liga Europa em directo no JD

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Maritimo 1-2 Bate

A aventura do Maritimo terminou hoje, com um derrota caseira frente ao BATE Borisov.

Com uma dificil missão de marcar 3 golos, o Maritimo podia ter marcado logo ao inicio se o arbitro tivesse visto mão na bola de um jogador do BATE. A primeira parte mostrou um Maritimo mais perigoso, mas muito ansioso e a pecar muito na finalização, e tal como na primeira mão, se as bolas tivessem entrado, talvez estivesse presente no sorteio amanha. O BATE era uma equipa segura a defender e que explorava o contra-ataque. Ao intervalo o nulo castigava o Maritimo.

Na segunda parte, o Maritimo falhou uma grande oportunidade, e quem não marca sofre, golo do BATE, e os bielorussos marcaram mesmo. Estava completamente fora do alcançe o apuramento para o Maritimo. O BATE dominou o jogo e só no final o Maritimo voltou a crescer, marcou um golo, mas mesmo no fim o BATE sentenciu a partida com o golo do 1-2.

O Maritimo estava eliminado, por culpa própria, pois tanto aqui como na primeira mão teve muitas oportunidades para marcar, bateu-se bem com o BATE, mas deu erros defensivos, que se pagaram caro.

Sporting dá a volta à eliminatória e esta na fase de grupos

O Sporting deu a volta à eliminatória na Dinamarca, os «leões» que tinham perdido 0-2 em Alvalade, foram ao Brondby Stadium ganhar por 0-3 com um golo de Yannick Djaló perto do apito final e assim garantiu o apuramento para a fase de grupos da Liga Europa.
O Sporting até nem efectuou uma grande exibição, mas finalmente as bolas começaram a entrar na baliza e a sorte bateu à porta da equipa de Paulo Sérgio.

O Brondby entrou bastante pressionante, a tentar garantir a passagem logo nos minutos iniciais, mas o Sporting ao fim de alguns minutos tomou o dominio do jogo e foi atrás da reviravolta, até que Liedson marca um golo que o árbitro invalida, o avançado estava em linha e por isso há razão de queixa nesse lance que colocaria os verde e brancos em vantagem.
Em cima do intervalo, num livre cobrado pelo jovem André Santos, Evaldo desviou para o fundo das redes colocando a sua equipa a ganhar e que daria fé para o segundo tempo.
Na segunda parte, o Sporting volta a entrar pouco pressionante ainda que com o controlo da partida, tirando dez minutos em que o Brondby podia ter marcado por diversas vezes.
Num lance de sorte, Nuno André Coelho remata do "meio da rua" e o guarda-redes dinamarquês não foi capaz de deter o remate efectuado pelo central leonino que empatava a eliminatória.
Matias Fernandez teve a passadeira vermelha para marcar o terceiro golo, mas foi surpreendido por um defesa contrário, o médio chileno ia isolado para a baliza e contava com campanhia para finalizar, mas a distracção foi fatal.
Ao cair do pano, quando já todos esperavam pelo prolongamento, Yannick Djaló dentro da área faz um chapéu ao guarda-redes e coloca os «leões» na fase de grupos da Liga Europa, o objectivo minimo para este Sporting que acabou por ter sorte depois da noite azarada na semana transacta.
O FC Porto poderá ser o próximo a garantir a passagem, já o Maritimo ficou pelo caminho ao perder nos Barreiros por 1-2 com o BATE Borisov.

Sorteio da Liga dos Campeões:Braga e Benfica em busca da glória europeia

Acompanhe em directo o sorteio da Liga dos Campeões no JD.
O Benfica está inserido no Pote 2 e o Sporting de Braga no Pote 3.
Veja aqui a constituição dos potes:LINK
Grupo A: Inter Milão;Werder Bremen;Tottenham;Twente
Grupo B:Lyon;BENFICA;Shalke 04;Hapoel Tel-Aviv
Grupo C: Manchester United;Valência;Glasgow Rangers ;Bursaspor
Grupo D:Barcelona;Panathinaikos ;Copenhaga ;Rubin Kazan
Grupo E:Bayern Munique;AS Roma;Basileia;Cluj
Grupo F: Chelsea; Marselha ;Spartak Moscovo; Zilina
Grupo G:AC Milan;Real Madrid; Ajax ;Auxerre;
Grupo H:Arsenal;Shakhtar Donest;SC BRAGA;Partizan

Prémios:
Melhor Guarda-redes:Júlio Cesar (Inter)
Melhor Defesa:Maicon (Inter)
Melhor Médio:Wesley Sneijder (Inter)
Melhor Avançado:Diego Milito (Inter)
Melhor Jogador da UEFA:DIEGO MILITO (INTER)

Makukula e Cavenaghi são hipóteses para o ataque leonino

O avançado nascido na Republica Democrática do Congo e naturalizado português, Ariza Makukula, está nas cogitações do Sporting.
Fora das opções de Jorge Jesus no Benfica, Makukula é um jogador que agrada a Costinha e ao Sporting que poderá reforçar o Sporting, mas só a custo zero.
Os «leões» não estão dispostos a pagar ao Benfica qualquer tipo de verba e o acordo só será possivel se o ponta de lança internacional por Portugal conseguir a rescinsão de contrato, porém o clube da Luz também não pretende facilitar a vida ao rival e pretende emprestar Makukula a outro clube.
Certo é que o jogador não entra nas opções de Jorge Jesus e do Benfica, a sua saída é iminente e clubes interessados não faltam:Maritimo e Kayserispor estão interessados no regresso do avançado, que já representou ambas as equipas.
Mas, Makukula não é único da lista elaborada pelo trio Paulo Sérgio, Costinha e José Eduardo Bettencourt, também Fernando Cavenaghi é forte possibilidade, como avança hoje o jornal O Jogo, o passe do dianteiro do Bordéus está avaliado em 4 milhões de euros e o salário do argentino até é acessivel aos cofres leoninos (80 mil euros mensais).
O que poderá facilitar esta mudança é o facto do clube gaulês procurar a sua saída.
Para além de Ariza Makukula e Fernando Cavenaghi o Sporting, segundo apurámos mantém contactos com clunes italianos, país que Costinha já mostrou ter facilidade negocial e o tal avançado desejado em Alvalade poderá até vir mesmo de Itália.
Cinco dias é o tempo limite para se ficar a saber qual o escolhido.
ENTRETANTO O MAIORCA OFICIALIZOU A CONTRATAÇÃO DE CAVENAGHI

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Sorteio da Liga dos Campeões

Já são conhecidos os potes para o sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões.

O Benfica fica no pote 2 e o Braga no pote 3.

Pote 1
Inter (Ita)
Barcelona (Esp)
Man. United (Ing)
Chelsea (Ing)
Arsenal (Ing)
Bayern Munique (Ale)
Milan (Ita)
Lyon (Fra)

Pote 2
Werder Bremen (Ale)
Real Madrid (Esp)
Roma (Ita)
Shakhtar Donetsk (Ucr)
Benfica (Por)
Valência (Esp)
Marselha (Fra)
Panathinaikos (Gre)

Pote 3
Tottenham (Ing)
Glasgow Rangers (Esc)
Ajax (Hol)
Schalke 04 (Ale)
Basileia (Sui)
Sp. Braga (Por)
FC Copenhaga (Din)
Spartak Moscovo (Rus)

Pote 4
Hapoel Tel Aviv (Isr)
Twente (Hol)
Rubin Kazan (Rus)
Auxerre (Fra)
Cluj (Rom)
Partizan Belgrado (Srb)
Zilina (Svk)
Bursaspor (Tur)

O sorteio é hoje quando forem 17h.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

O sonho tornado realidade

Terça-feira dia 24 de Agosto, é o dia em que o Braga escrevu mais uma pagina de ouro na sua história. O sonho de uma vida, ainda há alguns anos impossivel, e até hoje para outros também o era, passou de sonho a realidade. O Braga está na fase de grupos da Liga dos Campeões, na rota dos campeões, na elite europeia, com os tubarões da Europa.

Mas a caminhada não foi facil, o Sevilha entrou com tudo, sabendo que estava em desvantagem, e o Braga aguentava a pressão inicial, e quando tinha a bola, conseguia afastar a pressão que se fez nos minutos iniciais. Só por volta da meia-hora é que o Sevilha voltou a carregar e a procurar o golo. Ora a resposta do Braga não podia ser melhor, Paulo César levou tudo à frente, rematou, Palop defendeu para a frente e Matheus deu asas ao sonho ao marcar o golo. O Braga estava agora mais perto do sonho, o Sevilha precisava de 3 golos, mas foi o Braga que ia para intervalo em vantagem, numa exibição segura, e a 45 minutos do sonho.

Na segunda parte, Lima entrou e tratou de fazer desta noite, a melhor noite da vida dele. Primeiro Matheus correu com a bola e já na grande área meteu para Lima, que dó teve que encostar, tudo facil e o Braga já podia pensar que tubarão queria no AXA. Com esta vantagem, a equipa desconcentrou-se e sofreu um golo logo a seguir. Erro de felipe, que não mancha a fantastica exibição, e Luis Fabiano aproveitou para reduzir. Mas o melhor estava para vir, não sem antes apanhar um susto, quando Navas empatou. O Sevilha precisava de mais 2 golos, e a pergunta era como ia aguentar o Braga a pressão. Lima respondeu, na jogada a seguir marcou e acabou com a eliminatória, mas como quem marca dois, marca três, Lima fez o hattrick e os adeptos do Sevilha já abandonavam o estádio. Ainda houve tempo para mais um golo do Sevilha, mas os espanhois já sabiam que o sonho acabava ali, e os Gverreiros do Minho já estavam a pensar qual era o tubarão que queriam no AXA.

Apito final, Braga fez aquilo que muitos pensavam ser impossivel, eliminar duas grandes equipas da Europa e colocar Braga na geografia da Champions. No final as lagrimas de Vandinho, de Domingos, do presidente, grande obreiro deste sucesso, eram as lagrimas não de tristeza, mas de alegria, de um sonho realizado, para muitos era impossivel. A noite era de festa, e parece que não há palavras para esta vitória.

O dia 24 de Agosto vai ficar sempre na história, na noite em que o gigante Sevilha, que gasta 100 milhões por época, caiu perante o pequeno e desconhecido Braga, que tem um orçamento 10 vezes menos que o Sevilha. Mais que um apuramento, o Braga provou que pode jogar de igual para igual com qualquer equipa. Esse mesmo Braga que há 10 anos lutava pela manutenção, uma equipa sem ambições. Um grande obrigado aos jogadores, treinador adeptos, todos os funcionarios do clube e acima de tudo ao grande presidente Antonio Salvador. O Braga pode ter dado um passo importante na sua afirmação tanto a nivel nacional como europeu.

Só já falta uma roda!

V.Guimarães 0-0 Rio Ave

Vitória recebeu e empatou com a equipa de Vila de Conde a zero bolas no estádio D. Afonso Henriques.
Em duas jornadas, o Vitória soma dois empates.
No primeiro tempo, os vila-condenses tiveram as duas melhores oportunidades de golo, por João Tomás e Bruno Gama, pese embora o maior domínio ter pertencido aos vimaranenses.

A etapa complementar trouxe mais do mesmo. O guarda-redes do Rio Ave, Mário Felgueiras, conseguiu evitar grande parte dos remates de meia-distância dos vitorianos, a única solução encontrada para fazer face à muralha defensiva, mas mesmo assim nada eficaz.


Ficha de jogo:

Estádio: D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Árbitro: Rui Costa (AF Porto), assistido por Nuno Manso e Tomás Santos.

Equipas oficiais:
V. GUIMARÃES: Nilson; Alex, João Paulo, João Ricardo e Bruno Teles; Cléber, João Alves e João Ribeiro; Edson, Edgar e Douglas.
Suplentes: Serginho, Freire, Anderson Santana, Custódio, Pereirinha, Tomané e Faouzi,

RIO AVE: Mário Felgueiras; José Gomes, Gaspar, Ricardo Chaves e Milhazes; Bruno China, Tarantini e Fábio Felício; Saulo, Bruno Gama e João Tomás.
Suplentes: Pedro Trigueira, Paulo Santos, Tiago Pinto, Braga, Mendes, Yazalde e Cícero.

Parceiro: Conquistador

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Liga ZON Sagres: Análise da jornada 2

NOVA CARA, VELHO HÁBITO: O DRAGÃO JÁ SE AGARROU AO TOPO

O dragão regressou ao topo, ao seu cantinho de eleição nas últimas temporadas, ocupado por uma águia pujante e dominadora no ano passado, conseguindo colocar-se melhor do que toda a concorrência directa. O FC Porto ainda não encanta, ainda tem falhas, afinações por fazer, mas consegue disfarçá-las e caminhar confiante. Cumpriu, no fundo, a sua obrigação, vencendo a Naval e o Beira-Mar. Leva, por isso, os seis pontos em disputa e apenas tem a companhia do Nacional. Mas, mais importante do que isso, já conseguiu marcar a sua posição perante a concorrência directa, com os desaires dos grandes e o tropeção do outsider: o campeão está no zero, os leões têm três pontos e os bracarenses somam quatro. É muito cedo, sim, mas o FC Porto está em vantagem.

Primeira aparição oficial em casa, primeiras chamas junto dos seus, motivação para dar continuidade ao ciclo vitorioso. O Beira-Mar sabe até onde pode ir, é realista, não teve problemas em reconhecer a superioridade portista. Mesmo assim procurou criar perigo, explorar fragilidades, que existem mas os dragões disfarçam como ninguém, incomodando Helton. Conseguiu-o nos primeiros vinte e cinco minutos: fechou os caminhos, posicionou-se bem e obrigou o FC Porto a errar. O golo de Radamel Falcao, oportuno e letal, soltou o dragão, antes preso por ter ficado órfão de alas por ter perdido Ukra no início, para uma troca de bola eficaz, dominadora, sempre em crescimento. O golo de Belluschi, fabuloso, garantiu a vitória antes do intervalo. O FC Porto elevou o rendimento da segunda parte, o Beira-Mar enrolou a bandeira. O meio-campo azul assentou, pressionou, rompeu e Falcao, puro talento, fixou o resultado.

O Benfica perdeu, pela terceira vez consecutiva no arranque de época, está a zero no campeonato, fez soar o alarme, precisa rapidamente de se reerguer, igualou um mau registo com quase sessenta anos. É incontornável não o referir: Roberto Jiménez, o portero espanhol vive acossado pelo valor que custou, perde espaço de manobra a cada jogo, sempre incentivado por Jorge Jesus, mas fraquejou antes os madeirenses e veste a capa de réu: por não ter sido lesto na saída no golo de Luís Alberto, onde Cardozo falhou a marcação, mas, sobretudo, por ter permitido que um lance inofensivo terminasse no golo da tranquilidade do Nacional. Mas não é o único culpado, porque Gaitán e Cardozo desperdiçaram bolas de golo, ao passo que Rafael Bracali se agigantou na outra baliza. O Benfica está diferente, carente de explosão e equilíbrio, vive apenas de Fábio Coentrão, e só marcou num remate de raiva de Carlos Martins. Foi pouco.

Invertendo a ordem natural dos acontecimentos, relevando o que é mais importante, começa-se pelo final. Tchô derruba Liedson, Bruno Paixão indica grande penalidade, os sportinguistas respiram de alívio por poderem desfazer o nulo, garantindo três pontos preciosos, confiando em Matías Fernández para isso. O chileno parte confiante, imune, atira certeiro. E o Sporting vence o Marítimo, duas equipas derrotadas na primeira jornada do campeonato e a meio da semana para a Liga Europa, criticadas e pressionadas, em busca de uma vitória, fosse como fosse, independentemente da exibição. O Sporting foi sempre mais equipa, mais controladora, criou maior perigo para Marcelo Boeck, mesmo não tendo deslumbrado, bem longe disso, nem sido uma equipa sufocante. Paulo Sérgio arriscou, ficou privado de João Pereira num lance arrepiante, tentou dar maior acutilância à equipa e terminou a sorrir. Três pontos amealhados, ponto final.

Corpo em Setúbal, mente em Sevilha. Tão distantes, realidades incomparáveis, duas provas em que o Sp.Braga quer ser feliz: pretende, como na temporada passada, intrometer-se na luta até final pelo campeonato, cada vez encaixa melhor na ambição dos bracarenses, mas tem os milhões da Liga dos Campeões, a singelos noventa minutos disputados com o Sevilha, na oportunidade de uma vida que não dá para desperdiçar. Domingos Paciência poupou jogadores importantes, como Rodríguez, Alan ou Paulo César, o Sp.Braga jogou num ritmo baixo, teve oportunidades mas esbarrou no guarda-redes Diego, acabou por ficar manietado pela teia de Manuel Fernandes. O Vitória é uma equipa aguerrida, lutadora, procura a sua sorte e esteve perto. O jogo foi dividido, equilibrado e o empate ajusta-se. É melhor para os sadinos, sim, mas o Sp.Braga apostou forte para estar bem em Sevilha. O campeonato é longo, o playoff não.

Para além de FC Porto e Nacional, agora numa liderança partilhada a dois, Sp.Braga, Vitória de Setúbal, Académica e Paços de Ferreira haviam vencido na primeira jornada. Todas empataram agora: os bracarenses e os sadinos anularam-se em Setúbal (0-0), os estudantes cederam em casa num final dramático ante o Olhanense (1-1, justo, com os golos surgidos na ponta final) e os pacenses, também com um nulo, empataram em Leiria - União ainda sem golos marcados e sofridos. Por outro lado, a Naval, vencida pelo FC Porto na primeira jornada, bateu o Portimonse (nova derrota depois de Braga), confirmando a malapata existente no Estádio do Algarve para a equipa e para o seu próprio treinador, Litos. No encerramento da jornada, em Guimarães, Vitória e Rio Ave empataram, mantendo-se sem golos marcados nas duas jornadas. Para os vimaranses é o segundo empate, depois de Olhão, enquanto para o Rio Ave é o primeiro ponto.

U. Leiria 0-0 Paços Ferreira

Perante um estadio deserto, Paços e Leiria não conseguiram melhor que um entediante 0-0.

O Paços, que jogou com o mesmo onze da primeira jornada, entrou melhor e dominou os primeiros momentos da partida, mas sem qualquer resultado pratico embora tenha estado muito próximo em lances de bola parada. Primeiro Olimpio, não deu o melhor seguimento a um livre de David Simão. Depois foi o próprio David Simão a obrigar o guardião da casa a defesa muito apertada.

Já mais próximo do intervalo, um grande remate de Baiano, obrigou o guarda redes leiriense a uma defesa apertada. Na recarga Manuel José com Gottardi fora da baliza cruzou para Rondon, mas um defesa leiriense conseguiu o corte, evitando que o 19 do Paços fizesse o seu segundo golo na liga.

A segunda parte foi mais equilibrada, tendo a espaços o Leiria conseguido um certo ascendente. No entanto, foi o Paços quem dispôs da oportunidade mais flagrante de golo. Mamadou perde a bola de forma incrível. Caetano recuperou a bola e assistiu Rondon, que de forma incrível nem na baliza acertou. Ate final, nota apenas para a estreia de Pizzi esta época, com a camisola dos castores.

Na próxima ronda o Paços recebe o Portimonense, no domingo às 16h. Uma excelente oportunidade para o Paços deixar um adversário directo na luta pela manutenção a 7 pontos de distancia. Por isso, venham apoiar o Paços a garantir a manutenção o mais rápido possível.

POSITIVO

- Defesa pacense. Ainda que devam agradecer à ineficácia pontual dos avançados adversários, a verdade é que, se contarmos os jogos com o Vitória na apresentação e com o Celta, o Paços não sofre golos à 4 jogos. Muito bom sinal, que esperemos se mantenha.

- David Simão. Foi o jogador mais perigoso do Paços. Quase todas as jogadas de ataque tiveram a sua assinatura. Bom jogo do médio.

NEGATIVO

- Estádio vazio. É uma tristeza ver futebol em Leiria. Não fosse a Frente Leiria de vez em quando, e os adeptos visitantes, ver um jogo ali, seria mais sossegado que uma missa. Nota para a cerca de 2/3 centenas de pacenses que se deslocaram a Leiria, mostrando que os adeptos estão com a equipa neste inicio de época.

- Rondon. Depois de todo o mediatismo e elogios da ultima semana, o luso-venezuelano teve um jogo para esquecer. É certo que Rondon tem jogado adaptado a um lugar que não é o seu, mas ontem o jogador parecia completamente perdido. Nem as recepções de bola lhe saiam bem.

Parceiro: http://castores1950.blogspot.com/

Otamendi no FC Porto

A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD vem comunicar, nos termos e para os efeitos do art. 248º nº1 do Código dos Valores Mobiliários, ter chegado a um princípio de acordo com o Club Atlético Vélez Sársfield, para a cedência definitiva dos direitos de inscrição desportiva do jogador Otamendi.
Este acordo prevê o pagamento de um montante de 4.000.000 € (quatro milhões de euros) sendo que a FC Porto SAD garante 50% dos direitos económicos do jogador.
Mais se informa que a FC Porto SAD atribui ao C. A. Vélez Sársfield uma opção de venda dos restantes 50% dos direitos económicos, por 4.000.000 €, que pode ser exercida até 5 de Setembro de 2011.
A formalização final deste acordo está dependente da realização dos exames clínicos a que o atleta se irá submeter, com o consentimento do C. A. Vélez Sársfield, e da posterior assinatura de um contrato de trabalho do atleta com esta Sociedade.
O Conselho de Administração

CMVM

Portimonense 0-1 Naval

Vitória frente ao Portimonense mostrou uma Naval com claras capacidades técnicas e tácticas e com uma enorme capacidade de sofrimento Victor Zvunka tinha passado a mensagem que se a Naval saísse do Algarve com um empate já regressaria à Figueira da Foz satisfeita. No entanto, o treinador francês sempre deixou bem claro que o primeiro objectivo do colectivo seria sempre a vitória. E a formação da Praia da Claridade cumpriu na íntegra os objectivos a que o técnico se propôs, ao conquistar diante do Portimonense os primeiros três pontos da temporada.
A Naval foi uma equipa adulta e determinada, que apenas se desorganizou após a (duvidosa) expulsão de Carlitos aos 75 minutos, permitindo ao Portimonense uma reacção esperada e que quase dava o empate. Os comandados de Litos tiveram neste espaço de tempo (15 minutos) três grandes oportunidades de golo, mas o poste, o desacerto de Lito e uma grande intervenção do francês Salin, inviabilizaram os desejos algarvios.
O início do jogo deixou antever, dada a forma como os conjuntos estavam dispostos em campo, que o vencedor iria ser encontrado no detalhe, uma vez que as formações estavam encaixadas e existia pouco espaço para jogar. A Naval foi a primeira a criar perigo, por intermédio de Godemèche, mas logo na resposta, após uma grande iniciativa de Ivanildo pela direita, o Portimonense assustou Salin. Depois destes dois momentos de entusiasmo a partida atravessou um largo período de monotonia, apenas quebrado pelo golo de Godemèche à beira do intervalo. Hugo Machado ganhou um canto na esquerda, que o próprio cobrou com conta, peso e medida para a cabeça do “capitão” da Naval.
Este golo abanou a estrutura do Portimonense, que surgiu do intervalo com duas alterações. Pires no lugar de Peña e Pedro Moreira substituiu Di Fábio.
Todavia, voltou a ser a equipa da Figueira da Foz que esteve à beira de marcar, por intermédio de Previtali, mas o avançado francês foi incapaz de desfeitear Ventura (realizou uma excelente exibição).

Capacidade de sofrimento
O Portimonense sentiu a necessidade de se libertar do seu sistema táctico no objectivo de tentar chegar ao empate e apesar dessa medida ter aberto alguns espaços nos seus sectores concedeu capacidade ofensiva aos algarvios. Os derradeiros 15 minutos foram dramáticos para a Naval, porque passou a jogar com dez unidades e teve de recuar e jogar com enorme espírito de sacrifício. E foi, precisamente, neste tempo que o Portimonense teve a sua hipótese de empatar, mas os figueirenses foram uma equipa adulta e inteligente para segurar a vantagem mínima.
Com este resultado, a equipa de Victor Zvunka confirma as capacidades que já tinha deixado antever com o FC Porto, ou seja, uma equipa bem estruturada tacticamente e perspicaz nas suas transições defensivas e ofensivas. O Portimonense continua à procura do primeiro ponto neste regresso à Liga.


Anarquia de alguns jogadores
Entrámos bem nos primeiros 10/15 minutos e depois perdemos o controlo do jogo, devido à anarquia de alguns jogadores, que abdicaram de se esforçar em prol da equipa. Isso afectou-nos. Numa fase em que a Naval estava por cima chegou à vantagem, em desatenção nossa, mais uma vez num lance de bola parada. Ao intervalo, procedemos a alterações. A equipa apareceu melhor, criou mais situações. Também podíamos ter sofrido, perante uma equipa madura, mas o Portimonense criou situações que chegariam para o empate». - Litos/Portimonense

Três pontos que foram justos
Estou muito, muito satisfeito com a prestação da equipa. Foi um primeiro tempo muito bom, um período em que tivemos, sem dúvidas, maior controlo e mais oportunidades e em que chegámos ao 1-0 com um golo em cima do intervalo. Tivemos um princípio de segunda parte também bom, em que fizemos quase o 2-0. Depois, ficámos com dez e isso permitiu alento ao adversário, que teve bolas nos ferros. Aí fomos felizes, pois eles podiam ter conseguido o empate. Mas foram três pontos para nós, que considero justos». Zkunka/Naval

árbitro
O juiz portuense teve várias decisões que deixaram dúvidas. O segundo cartão amarelo a Carlitos, que deixou a Naval a jogar com dez jogadores, parece-nos exagerado, e num lance rápido dentro da área figueirense fica a dúvida se Camora joga a bola com a mão, mas Vasco Santos em posição privilegiada mandou seguir o encontro. De resto, esteve tranquilo e actuou sempre perto dos lances.


Margem

O Portimonense irá jogar no Estádio do Algarve, em Faro/Loulé, enquanto as obras de remodelação do Municipal de Portimão não estiverem concluídas. A decisão tomada pela direcção dos algarvios, que surgiu após a Liga de Clubes ordenar que o recinto em Portimão teria de receber beneficiações, obriga os adeptos a realizarem uma viagem de 140 quilómetros – ida para Faro e volta para Portimão. Porém, a Câmara Municipal decidiu ajudar o clube, que está de regresso ao principal patamar do futebol nacional, disponibilizando autocarros para os adeptos se deslocarem para o Portimonense-Naval.

O avançado Lito, que já representou a Naval e a Académica, os dois clubes com maior expressão da Associação Futebol de Coimbra (AFC), veste, agora, a camisola do Portimonense. O número 11 algarvio não esqueceu os amigos do passado e esteve largos minutos a conversar com elementos navalistas, incluindo Nuno Cardoso, director desportivo dos figueirenses.

Aprígio Santos liderou a comitiva da Naval 1.º de Maio até ao Sul do país. Aliás, o presidente da formação da Figueira da Foz raramente não está junto da equipa em dias de jogo e, ontem, também não foi excepção.

No final de uma intensa partida, onde jogaram com menos uma unidade durante 15 minutos, os jogadores da Naval ainda tiveram de ter forças para dar umas voltas ao relvado para descomprimir do esforço.


O MELHOR

Salin (6) Iniciou a partida com uma desatenção que poderia ter custado caro à equipa, porém, não se deixou intimidar e partiu para uma exibição segura e de nível, permitindo com um punhado de grandes defesas que a Naval saísse do Algarve com os três pontos.

Carlitos (5) A rapidez que coloca nos lances em que disputa dificultou a vida dos alas, Candeias e Ivanildo. Aos 75 minutos, viu o segundo cartão amarelo e a consequente expulsão num lance muito discutível.

Lupède (6) Eficaz. Por vezes, em campo, quase nem se dá pelo defesa central mas quando o Portimonense atacou esteve quase sempre no sítio certo, excepção feita a uma desatenção no primeiro tempo.

Rogério (6) Substituído prematuramente, devido a lesão, deixou a sua marca na partida, ao secar por completo o ponta-de-lança Hélder Pelembe.

Jonathas (6) Mais um reforço que se começa a revelar. Defende bem e na hora de atacar tenta acompanhar os movimentos ofensivos do colectivo.

Godemèche (6) Um remate à barra, um golo e uma enorme capacidade de luta no meio-campo. Foi este o registo do francês no Estádio Algarve.

Alex Hauw (6) Trabalhador. Em conjunto com Godemèche forma uma dupla de respeito no miolo defensivo da Naval, determinante para a sustentabilidade do colectivo.
n João Pedro (5) O extremo pegou de estaca no esquema de Victor Zvunka e sem grandes primores conseguiu criar vários desequilíbrios nas alas.

Hugo Machado (6) É o verdadeiro motor da formação navalista, impondo os ritmos do jogo. Ganhou e executou o canto que deu a vantagem aos figueirenses. Saiu numa altura em que o meio-campo necessitava de frescura.

Camora (5) Rendeu Marinho em relação ao onze que defrontou o FC Porto e mostrou ser uma opção válida.

Previtali (5) Exímio nas desmarcações revela intranquilidade na altura de chutar ao golo. O avançado teve nos pés o segundo golo mas permitiu a defesa de Ventura.

Gómis (5) Rapidamente entrou na dinâmica do jogo, cumprindo bem o seu papel.

Bolivia (5) Dez minutos depois da sua entrada, a Naval passou a jogar com menos uma unidade e ajudou a equipa a segurar o triunfo.

José Mário (4) Sentiu dificuldades em fechar a ala direita

Parceiro: http://www.onavalista.com/

T. Liga | Feirense 0 - Moreirense 0

Ainda não foi desta que o Feirense conseguiu a passagem à segunda fase da Taça da Liga.
Com o empate a zero com o Moreirense o Feirense não só ficou afastado da prova como ficou no último lugar do grupo com 2 pontos. O facto de ter que disputar dois jogos fora e apenas um em casa em nada ajudou à difícil tarefa da equipa de Quim Machado.
O Feirense foi sempre a equipa que mais procurou a vitória mas a ineficácia dos atacantes santamarianos fez com o objectivo não fosse cumprido. Nos minutos finais do encontro foi o Moreirense quem poderia ter conseguido o golo da vitória mas Paulo Lopes, em duas ocasiões, segurou o empate.
Fátima e Gil Vicente são as equipas que seguem em frente na prova.
No próximo domingo o Feirense irá defrontar o Freamunde, no Marcolino de Castro, para a 1ª jornada da Liga Orangina. Recorde-se que nos capões joga agora Sérginho, jogador formado no Feirense e que, enquanto sénior, jogou várias épocas aqui nos "azuis" e na última época representou o Ermis Aradippou do Chipre.

In Blogue CD Feirense

Taça da Liga: Leixões 1-0 Sp. Covilhã

Uma boa dose de paciência e um golo de Tininho devolveram o Leixões ao convívio com as equipas de primeira, prémio da passagem à segunda fase da Taça da Liga, que o Covilhã não conhecerá porque ficou pelo caminho precisamente quando conseguira equilibrar um jogo que se vira na iminência de perder logo aos três minutos, quando Rui Pedro atirou ao poste. Fábio Espinho fez o mesmo, pouco depois, e o golo que faria justiça ao domínio leixonense foi sendo sucessivamente adiado, até de forma escandalosa, como quando, aos 26', Éder antecipou bem a fuga de Feliciano aos centrais, e fez o passe perfeito para um remate desastrado, tendência que se prolongou até ao lance decisivo. A jogada parecia mais uma perdida, mas, na ressaca, a bola encontrou o remate forte de Tininho e o Mar festejou, finalmente, um belo golo. O Covilhã reagiu, Bruno Severino viu mesmo o empate negado pela barra (70'), mas Inácio tratou de defender a vantagem. A João Pinto resta a esperança de ser mais feliz no reencontro, que é já domingo, na Covilhã, para a Liga Orangina.

Parceiro: Blogue Leixões SC

Taça da Liga: Trofense 1-1 Desportivo Aves

Marcadores:
0-1 Lourenço 70'
1-1 Reguila 75'
Equipas:
Trofense: Alex Alves, João Dias, Santos, Pedro Ribeiro, Igor, Tiago, Moreilândia, Nildo, Chico (Reguila, 59'), Zé Manel (Moustapha, 73') e Licá.
(Suplentes: Marco, Varela, Caicó, Moustapha, Reguila, Gége e Ricardo Nunes)
Desportivo das Aves: Hélder Godinho, Marco Airosa, Tiago Valente, João Pedro, Vítor Vinha, Júlio César, Marco Cláudio, Pedro Cervantes (Lourenço, 64'), Vasco Matos (Pedro Pereira, 71'), Rabiola (Grosso, 90'+1) e Luisinho.
(Suplentes: Rui Faria, Sérgio Carvalho, Lourenço, Grosso, Pedro Pereira, Diego e Tozé Marreco).
Árbitro: Jorge Sousa (Porto)
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Marco Cláudio (55'), Tiago (56'), Tiago Valente (66'), Luisinho (83' e 85') e João Pedro (86'). Cartão vermelho (por acumulação de amarelos) para Luisinho (85').
Assistência: Cerca de 500 espectadores

Parceiro: Sou Trofense

FC Porto ganha e junta-se ao Nacional na liderança

O FC Porto derrotou o Beira-Mar, o resultado final foi 3-0, Falcao abriu o marcador, Belluschi aumentou antes do intervalo e de novo o ponta de lança colombiano Falcao a fazer o último tento da partida que confirmava a segunda vitória do Porto no campeonato nas duas jornadas já disputadas.
O jogo ficou desde logo marcado pela lesão de Ukra no inicio do jogo, o internacional pelos Sub-21 fracturou o maxilar e teve de ser substituido por Souza, o brasileiro contratado esta temporada.
Perto da meia hora, chegou o primeiro golo do Porto, após cruzamento, Radamel Falcao cabeceou categóricamente para o fundo das redes dando vantagem aos «dragões».
O dominio portista continuou, e em cima do intervalo, num livre directo, Fernando Belluschi aumentou a vantagem, o argentino confirma assim o seu bom inicio de época, recorde-se que o médio já na passada quinta-feira tinha marcado um golo de belo efeito ao Genk.
Os jogadores foram para o balneário com o Porto a vencer com mérito, apesar de não pressionar muito, alcançaram um bom resultado que os deixava tranquilos para o segundo tempo.
Na segunda parte, os azuis e brancos mantiveram a superioridade e após algumas ocasiões perdidas, Falcao conseguiu finalmente marcar o último golo da partida ao minuto 81 que confirmava em definitivo a vitória do FC Porto e a boa exibição protagonizada pelos comandados de André Villas-Boas que agora lideram juntamente com o Nacional da Madeira, as únicas equipas que ainda não escorregaram nesta ainda curta Liga Zon Sagres.

domingo, 22 de agosto de 2010

Benfica desmente saida de Roberto

O Benfica desmentiu a saida do guarda-redes Roberto. A noticia foi avançada pela TSF, que disse que o Benfica já não conta com o espanhol, estando já no mercado para procurar outro guarda-redes. Segundo a radio, Roberto podia ser emprestado a um clube em Espanha.
O Benfica, no seguimento da noticia, desmentiu num comunicado no site do clube.

Eis o comunicado do Benfica:

«O Sport Lisboa e Benfica informa que a notícia veiculada pela rádio TSF, durante a tarde deste domingo, em relação a um dos seus atletas não passa de pura especulação. Lamentamos que um meio de comunicação com as responsabilidades e as obrigações deontológicas a que os seus profissionais estão obrigados não tenha tido sequer o cuidado de contactar qualquer responsável do Clube, facto que teria evitado toda esta situação.»

Roberto custou 8,5 milhões, mas tem sido alvo de várias falhas na baliza encarnada, sendo um dos responsáveis da derrota na Madeira.

Sporting derrota Maritimo com penalty convertido por Matias

O Sporting derrotou o Maritimo por 1-0, Matias Fernandez salvou o Sporting ao marcar a dois minutos do fim o penalty que dá o triunfo justo aos «leões» que ainda assim não convenceram.
Final de tarde em Alvalade, lisboetas e madeirenses defrontavam-se para a segunda jornada do campeonato, duas equipas que vinham de desaires europeus e que procuravam neste a confiança para as respectivas partidas da segunda mão dos play-offs da Liga Europa, no entanto o futebol praticado nem sempre foi o mais desejado, mas com a equipa da casa sempre a dominar e com elevada posse de bola, apesar disso os caseiros continuam a pecar na finalização, foi quase a chegar ao vigésimo remate e de penalty que os verde e brancos chegaram ao golo, algo que continua a preocupar e muito.
A nota de destaque no primeiro tempo, foi mesmo a perda dos sentidos do lateral direito do Sporting João Pereira que embateu com Rui Patricio e sofreu um traumatismo craniano e deve falhar o encontro com o Brondby, é uma baixa de peso na equipa leonina, para seu lugar entrou o internacional brasileiro Polga já que nem Cedric nem Abel se sentaram no banco em Alvalade.
Uma equipa que ainda não mostra qualidades de candidato ao titulo e que ainda se tenta encontrar, parecem perdidos dentro de campo os jogadores treinados por Paulo Sérgio.
Na segunda parte, o Sporting à procura do golo que tardava em aparecer e os adeptos já pouco acreditavam na vinda do mesmo, porém, aos 87 minutos Liedson sofre falta quando se prepara para rematar dentro de àrea e Bruno Paixão apontou para a marca da grande penalidade.
Chamado à conversão, o chileno Matias Fernandez não desperdiçou a oportunidade e deu a vitória que apesar de não ter brilho, é justa.
Foram os primeiros pontos conquistados pelo Sporting no campeonato, que na próxima semana se deslocarão à Figueira da Foz para enfrentar a Naval, mas antes, terão de dar a volta à desvantagem na eliminatória europeia com os dinamarqueses do Brondby, algo que não será fácil.

CD Nacional 2-1 Benfica

V.Setubal 0-0 SC Braga

A meio de uma eliminatoria com o Sevilha onde o Braga pode fazer historia, os minhotos deslocavam-se a um sempre difícil Estádio do Bonfim. Domingos sabia do esforço que a equipa fez a meio da semana e fez poupar alguns jogadores. Rodriguez, Paulo César, Alan e Vandinho ficaram de fora.

O Braga entrou forte, com vontade de ganhar, mas encontrou um Vitória bem organizado, que saia bem no contra-ataque, mas também encontrou um Diego em noite sim, o brasileiro foi mesmo o homem do jogo. O Braga dominou o primeiro tempo, tendo varias oportunidades, o Vitória em contra-ataques e quase sempre pelo lado de Ney ia desequilibrando quando se aproximava de Felipe, mas sem efeitos práticos. Mas não só de Diego o Braga pode queixar-se, já que Lima em cima do intervalo, ficou isolado frente a Diego e esqueceu-se que estava num campo de futebol e não de rugby, tal foi a forma como atirou a bola. Ao intervalo o resultado era injusto, o Braga dominava o jogo, mas castigava a falta de eficácia por parte dos minhotos e premiava Diego.

Ao intervalo, Domingos meteu Paulo César e Alan, e era esperado um Braga ainda mais forte. Engano, o Vitória apareceu forte, e equilibrou o jogo, com Felipe a ser chamado varias vezes para intervir. Do outro lado Diego continuava atento. Com o jogo perto do fim, o Braga carregou, tentou marcar um golo mas não foi capaz.

É um resultado injusto, mas que penaliza o Braga por ter falhado muito. A meio de uma eliminatoria importante, a concentração até teve em Setubal, mas a finalização não.

Mario Bolatti pode reforçar o Sporting

Mario Bolatti, jogador de 25 anos a actuar em Itália, na Fiorentina, pode reforçar o Sporting, segunndo noticias vindas da imprensa italiana, os «leões» têm como concorrentes o Liverpool, o Bordéus e o River Plate.
Mario Ariel Bolatti é um médio defensivo argentino que já passou pelo FC Porto e poderá agora rumar a Alvalade, «dragões» esses que ainda detêm 50% do passe do atleta, mas com as boas relações entre os dois clubes portugueses não será dificil alcançar um acordo, até porque o técnico da equipa de Florença não conta com o jogador que actuou no Mundial 2010 pela selecção «alviceleste», o que torna a vida mais facilitada aos verde e brancos.
E ao que parece, mesmo com a forte concorrência, o Sporting encontra-se neste momento na dianteira para garantir Bolatti, a confirmar-se, seria o oitavo reforço da equipa liderada por Paulo Sérgio.
Sporting esse que também procura um avançado e está sob pressão, pois o mercado está prestes a encerrar e também porque os golos continuam a não aparecer...

sábado, 21 de agosto de 2010

Nacional vs Benfica

http://sp2.fotolog.com/photo/34/12/45/kajozz/1281187043439_f.jpg

O Benfica é o primeiro grande a entrar em acção na segunda jornada da nossa liga. O jogo é hoje daqui a uma hora e meia mais ou menos.
Os campeões nacionais procuram os primeiros pontos frente ao adversário sempre difícil para as águias.
Na antevisão ao jogo, Jorge Jesus disse que o Benfica seria bicampeão e que hoje vai mostrar o porque de ser campeão.
O jogo começa as 21:45 e tem transmissão na TVI.

Académica 1-1 Olhanense

Pode-se definir cambada como corja, canalha. É a definição totalmente ajustada para os que dominam o futebol português como bem entendem.

A Académica fez hoje uma exibição de excelente qualidade frente a uma equipa algarvia que só veio a Coimbra para tentar o empate através do anti-jogo e das palhaçadas que tiveram como principal protagonista um tal de Gonçalves, cuja aparência amaricada lhe assenta como uma luva.

Praticando um futebol de ataque, com os extremos em grande evidência (exibições excelentes de Sougou e de Diogo Valente) a Académica dominou como quis. As oportunidades foram-se sucedendo, mas o poste e o azar impediram os golos mais do que merecidos.

Finalmente apareceu o golo num belo cabeceamento de Diogo Gomes, a dar o melhor seguimento a um cruzamento de Júnior Paraiba (mais uma assistência). Parecia que a Briosa iria conseguir uma vitória justíssima mas, em Portugal, os jogos de futebol são muitas vezes decididos por outros que não os jogadores e treinadores. Foi o que aconteceu mais uma vez esta noite no Estádio Finibanco. Um madeirense achou que a Académica não podia vencer e por isso resolveu marcar um penalti numa mão perfeitamente casual de Éder, num lance que já devia estar interrompido por fora de jogo de um olhanense que disputou o lance de cabeça, no momento imediatamente anterior. Nada de novo, portanto. É a cambada...



Parceiro: http://academicasempre.blogspot.com/

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Onde está o erro?

Esta é a ficha do jogo entre o Sporting e o Brondby feita pelo Correiro da Manhã: LINK
Descubra o erro:
FICHA DE JOGO

LIGA europa - Play-off

Estádio José Alvalade - Assistência: 20 057

SPORTING: Rui Patrício, João Pereira, Nuno André Coelho, Carriço, Evaldo, André Santos, Maniche, Valdés (Saleiro 76’), Matías (Vukcevic 56’), Postiga, Liedson (Yannick 62’).

Treinador: Domingos Paciência

BRONDBY: Andersen, Wass, Bischoff, Schlebrugge, Ramussen, Jensen, Nilsson (Randrup 53’), Kristiansen (Farnerud 89’), Larsen, Krohn-Dehli, Jallow (Madsen 73’).

Treinador: Henrik Jansen

Golos: 0-1 Kristiansen (43’), 0-2 Jallow (52’)

Árbitro: Robert Schörgenhofer (Áustria) 4

Disciplina: amarelos: João Pereira (47’), Jansen(68’), Carriço (90+3’)

Classificação do jogo 4

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Sporting-Brondby (0-2): Agora, leão, há que correr atrás do prejuízo


O Sporting pode-se comparar a um doente, moribundo no ano passado, mas que pretende revitalizar-se e dá sinais de o conseguir. Na pré-época, pelo menos, conseguiu exibir-se em bom plano. Pôde ambicionar esquecer o passado e virar a página. Os males, contudo, mantêm-se lá. Foram apenas disfarçados. A cada momento podem surgir de novo. Frente ao Brondby, no playoff da Liga Europa, o Sporting começou forte, teve dez minutos insistentes, empurrou o adversário e fez valer a sua superioridade, clara e assumida, ante os dinamarqueses. Sem efeitos práticos, sem golos, com o passar do tempo foi baixando a guarda. Entrou num registo amorfo, expectante, pouco dinâmico, sendo demasiado previsível no jogo. Jogou, no fundo, ao sabor do que o Brondby necessitava, com ritmo baixo e criando poucas oportunidades de golo. Os dinamarqueses, já depois de terem ameaçado Rui Patrício, chegaram à vantagem. E conseguiram aumentá-la.

Perder por dois golos numa eliminatória, ainda por cima em casa, é preocupante. O Brondby, equipa voluntariosa mas inferior ao Sporting, parte para a segunda mão, na Dinamarca, com belas possibilidades de seguir em frente e ganhar um lugar na fase de grupos da Liga Europa. Ao Sporting, além da derrota, fica uma exibição pálida, monótona, sem rumo, apenas vivendo das investidas e da garra de João Pereira, incapaz de se superiorizar à equipa dinamarquesa. Os leões sentiram problemas antigos, sem soluções à vista, entrando nalgum desnorte traduzido pela extrema facilidade com que o Brondby chegou perto da baliza de Rui Patrício. Faltou, mais do que tudo, garra para remar contra a maré. Houve também azar, claro que sim, sobretudo no melhor momento do Sporting, a partir dos sessenta minutos e coincidindo com a entrada de Yannick Djaló para o lugar de Postiga, mas, aí, já os dinamarqueses levavam dois golos a mais.

Com Yannick em campo, juntando-se a Vukcevic, entrado pouco antes, o Sporting cresceu. Conseguiu abanar a defesa do Brondby, imprimir velocidade, criar dificuldades ao guarda-redes Andersen: o dinamarquês fechou os caminhos do golo, Liedson e Nuno André Coelho acertaram nos postes, o árbitro deixou passar em claro uma grande penalidade sobre João Pereira. Foi pouco. O Brondby já marcara num golaço de Jan Kristiansen, solto de marcação, tendo aumentadp por Jallow após defesa incompleta de Rui Patrício. Teve eficácia e foi feliz. Não é, contudo, uma equipa superior ao Sporting. Os leões, nunca conseguindo ser incisivos e pressionantes em busca do golo, viveram de fogachos, não tiveram um jogador capaz com um toque de génio capaz de marcar a diferença, e acabaram surpreendidos. A eliminatória ainda não está resolvida, é certo, mas o Sporting, para seguir em frente, terá de se transfigurar.

Liga Europa: Bate 3-0 Maritimo

O Maritimo jogou hoje na Bielorussia para a Liga Europa. O adversário era o campeão bielorusso, BATE Borisov.

O Maritimo entrou bem no jogo, controlando a partida, segurando os ataques do BATE e criando algumas situações de perigo. Estava a supreender, o clube madeirense e só nos ultimos 15 minutos o BATE assustou com duas oportunidades flagrantes, a ultima emcima dos 45 minutos com uma bola ao poste. Ao intervalo o resultado era justo, agradava aos madeirenses e parecia que o Maritimo podia vencer.

Mas um jogo tem 90 minutos e não 45. Na segunda parte os minutos iniciais ditaram a sentença do Maritimo. Antes disso uma falha incrivel de Baba e logo a seguir desmarcação de um jogador do BATE e golo, um golpe duro para o Maritimo, que logo a seguir sofreu outro. O arbitro marca penalty, mas depois volta atrás na decisão e marca livre. Sorte para o Maritimo, ou não, já que o segundo golo nasce desse livre, com a bola a ser bem colocada. O Maritimo perdeu-se com este segundo golo, o BATE teve varias oportunidades de marcar o 3º, que chegou mesmo a acontecer. A missão do Maritimo estava dificil, mas um golo dava esperança para a 2ºmão e até ao final do jogo o Marítimo procurou o golo, com muitas oportunidades, mas esse golo não chegou.

O resultado final é demasiado pesado para a equipa madeirense, num jogo onde ficou visto a experi~encia dos bielorussos. Ainda assim o Maritimo controlou grande parte do jogo, mas falhou na finalização.

FC Porto e Sporting podem ambicionar a conquista da Liga Europa

Disputam-se hoje os play-offs de acesso à fase de grupos da Liga Europa, tanto FC Porto como Sporting partem como favoritos à vitória, já o Maritimo terá de lutar contra a superioridade do BATE Borisov.
Em antevisão a esta Liga Europa, penso que tanto «leões» como «dragões» podem ambicionar conquistar esta taça europeia, são duas equipas habituadas a grandes palcos e que poderão discutir com as restantes grandes equipas esta competição, que quando denominada Taça UEFA foi ganha pelo Porto de Mourinho em 2003 e em 2005 teve como finalista o Sporting de José Peseiro e anos depois como Liga Europa, estes dois clubes acostumados aos ares da Champions disputam o acesso a uma prova que quer a nivel desportivo, quer a nivel financeiro fica muito àquem da milionária Liga dos Campeões, mas poderá fazer sonhar Portugal com uma conquista europeia.

O FC Porto entra como sempre em todas as competições para ganhar e agora não será excepção, sob a batuta de André Villas-Boas, os azuis e brancos começam uma caminhada que se espera longa, na Bélgica, diante do Genk que neste inicio de época tem mostrado uma veia goleadora impressionante, mas desta vez têem um adversário de peso pela frente que vai querer justificar o favoritismo e provar que pode chegar longe.

O Sporting tem pela frente o Brondby e depois de ter deixado para trás o Nordsjaelland, os verde e brancos querem prosseguir em prova e desta vez terão um frente a frente com uma equipa teóricamente mais forte e com uma história que os torna um dos melhores clubes da Escandinávia, algo que não deverá abalar um leão que quer fazer esquecer a má entrada no campeonato e fazer renascer a esperança nos seus adeptos e trazê-los de novo a Alvalade para assim tornar a equipa com a capacidade de sonhar alto.

Já o Maritimo tem como objectivo uma entrada na fase de grupos, o que seria certamente muito positivo para o futebol português, a tarefa não será fácil mas os madeirenses acreditam que podem entrar na rota europeia e assim fazer um lote de cinco equipas lusas nas competições europeias, melhorando o registo da temporada anterior (4).

Este poderá ser então o inicio de um belo trajecto para as cores nacionais na Liga Europa com dois candidatos a alcançar no minimo os quartos-de-final e uma equipa que ambiciona chegar à fase de grupos.

Estas vitórias serão também importantes para que na época 2012/2013 Portugal volte a ter três equipas na Liga dos Campeões e quatro na Liga Europa.
Resta torcer para que Benfica, Braga, Porto, Sporting e Maritimo não desiludam...

Champions League: SC Braga 1-0 Sevilha


Há coisas que ficam na memória das pessoas para o resto da vida, momentos inesquéciveis que acontecem ao longo da vida. Esta noite foi um desses momentos, um estádio equipado para a Champions, os jogadores em fila, o simbolo da Champions no meio campo a abanar e o mais importante, o hino da Champions tocava no AXA. o hino doi daqueles momentos que se esperou toda uma vida, e devido a esse momento, as lagrimas sairam dos olhos, não por tristeza, mas por alegria, olhar para trás e ver o quanto este clube cresceu.


Quanto ao jogo, o Braga entrou nervoso e ansioso, talvez por respeito ao adversário, mas pelo que o momento significava, e por causa disso, apanhou um calafrio, quando Luis Fabiano cabeçeou à trave. O Braga percebeu que não ia ser facil e na primeira parte, a partida foi disputada a meio-campo, com o Braga mais defensivo que ofensivo, pois o jogo pedia e também pela quantidade de passes falhados no ultimo terço do terreno. O Braga ia aguentando os ataques do Sevilha, que atacavam pelas alas, principalmente por Jesus Navas, a quem Elderson teve algumas dificuldades no inicio para travar. A unica oportunidade de grande perigo para o Braga aconteceu aos 44 minutos, quanto Matheus apareceu frente a Palop, e este defendeu. No final da primeira parte, o resultado era injusto, o Sevilha era mais forte que o Braga, sendo que este resultado premiava a capacidade defensiva dos minhotos, mas fazia notar que ofensivamente não estavam muito bem.

Domingos percebeu isso, e apesar do golo ter sido de Matheus, o Braga ganhou o jogo quando Domingos tira Luis Aguiar, longe daquilo que já foi no Braga, para colocar Lima, e Miguel Garçia por Silvio. Com 2 avançados, o Braga mudou por completo, e começou a jogar no meio campo do Sevilha. Os Gverreiros do Minho começavam a crescer, e aos 62 minutos, quase que o AXA não ia aguentar a explosão de alegria. Silvio cruza, Paulo César cabeçeia Palop defende e Matheus só teve que encostar de cabeça. Estava feito o golo e o Braga cresceu e o Sevilha parecia não ter argumentos para a força dos Gverreiros do Minho, veio ao de cima o facto do Braga ter mais preparação que o Sevilha. Com ojogo controlado, o perigo voltou a aparecer por duas vezes a Palop, Salino e Lima ameaçaram, com este ultimo a mandar a bola à trave. Nos ultimos minutos o Sevilha encostou o Braga, mas a defesa do Braga estava muito segura, com todos os elementos sempre em cima dos jogadores do Sevilha, principalmente os centrais, e na baliza Felipe estava seguro.

No final a festa era em Braga, uma vitória justa, com um Braga que teve Paciência ao quadrado. Paciência na forma como jogou, muito calmo, seguro na defesa, teve paciência para esperar pelo momento certo para marcar, e Paciência no banco, homem que percebeu o jogo e foi ali que a vitória começa.

O sonho está bem vivo e só está a 90 minutos.

Salvio no Benfica

Está confirmada a cedência do argentino Salvio do Atlético de Madrid para o Benfica, mesmo com a interferência do FC Porto, desta vez os encarnados levaram a melhor e garantem assim o jogador por uma temporada, os «colchoneros» já o confirmaram no seu site oficial, esta é portanto a sexta contratação do Benfica depois de Fábio Faria, Nicolás Gaitan, Franco Jara, Roberto e Rodrigo.
O próximo a ser anunciado deverá ser Traoré que chegará do Arsenal a troco de cerca de 4 milhões, o negócio poderá mesmo ser fechado nas próximas horas.

Mercado nacional e internacional