sábado, 31 de julho de 2010

Stojkovic vai ficar no Sporting (confirma-se noticia avançada pelo JD)

Vladimir Stojkovic foi a par de Cedric Soares a novidade no treino de hoje em Alcochete, o primeiro em Lisboa depois da digressão aos Estados Unidos e da viagem à Dinamarca, o guarda-redes sérvio juntou-se ao restante plantel e assim deverá continuar, tal como informámos no passado dia 26 de Julho, mantendo quase sempre bem informados os nossos leitores, mesmo que nem sempre seja possivel informar correctamente os nossos leitores, por vários factores.
O Sporting prepara agora o jogo da segunda mão da 3ªpré eliminatória da Liga Europa diante do Nordsjaelland, onde não contarão com o lesionado Pedro Mendes e provávelmente sem Zapater que só treinará na próxima segunda feira.

Rodrigo no SL Benfica

Está confirmado: Rodrigo vai ser mesmo reforço do Benfica. O jovem avançado de 19 anos assina um contrato válido por cinco temporadas e os encarnados pagam seis milhões de euros ao Real Madrid por aquele que José Mourinho, treinador dos merengues, identificou como «um dos jogadores com maior projecção da cantera» do clube espanhol.
Rodrigo, 19 anos, 1,80 metros, 74 quilos, fez a sua formação no Ureca Nigrán, Flamengo, Celta e Real Madrid até chegar, agora, ao Benfica. Naturalizou-se espanhol e é uma das principais figuras da selecção sub-19 vice-campeão da Europa.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Oficial: Miguel Veloso no Genoa ... Zapater no SCP

O Sporting anunciou, na manhã desta sexta-feira, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que tem princípio de acordo com o Genoa para a troca de Miguel Veloso e Alberto Zapater.

Não são referidos valores envolvidos na negociação, apenas se fala de acordo de princípio «para a transferência dos direitos desportivos do jogador Miguel Veloso e para a aquisição dos direitos desportivos do jogador Alberto Zapater, com o consentimento de ambos».

Terá então de aguardar-se pela realização dos testes médicos por parte dos jogadores para o negócio ficar definitivamente fechado. Depois disso, Miguel Veloso poderá assinar contrato pelo Génova, assim como Zapater pelo Sporting.

Comunicado:

«Nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248º, nº1 al. a) do Código dos Valores Mobiliários, a SPORTING - Sociedade Desportiva de Futebol, SAD, informa ter chegado a um acordo de princípio com o Genoa Cricket and Football Club S.p.A. para a transferência dos direitos desportivos do jogador Miguel Veloso e para a aquisição dos direitos desportivos do jogador Alberto Zapater, com o consentimento de ambos.»

Matsui a caminho do Sporting

Segundo a imprensa japonesa o internacional japonês Matsui está a caminho do Sporting, o jogador que esteve presente na África do Sul mostra-se agradado com a possibilidade de jogar de leão ao peito.
Segundo a mesma fonte, Deportivo da Corunha, Brescia, Mónaco, Colónia e Vallenciennes também mostram interesse no extremo de 29 anos, mas o Sporting está na pole position para garantir esta contratação, já que o jogador que actua no Grenoble mostra-se determinado a rumar a Alvalade.
Zapater é outro jogador que estará prestes a chegar, rubricando com o Sporting um contrato de 5 anos onde inclui a ida de Miguel Veloso para o Genova.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

OFICIAL: Walter no FC Porto

A novela Walter e FC Porto chega ao fim.
O Porto anunciou ontem a contratação do brasileiro e Walter já treinou hoje nos Olivais.
O jogador custou 6 milhões aos cofres portistas, e tem agora uma cláusula de 30 milhões.
Este é o fim de uma grande novela, visto que Walter já esteve confirmado no Shaktar Doneskt, como teve para não sair do Club Atlético Rentistas.
Eis comunicado disponibilizado para a CMVM:

"COMUNICADO

A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD vem comunicar, nos termos e para os efeitos do art. 248o no1 do Código dos Valores Mobiliários, ter chegado a um acordo com o Club Atlético Rentistas, para a cedência definitiva dos direitos de inscrição desportiva do jogador Walter.
Este negócio foi concretizado pelo montante de 6.000.000 € (seis milhões de euros) sendo que a FC Porto SAD garante 75% dos direitos económicos do jogador.
A FC Porto SAD celebrou com o jogador um contrato válido por 5 épocas desportivas, ou seja, até 30 de Junho de 2015. A cláusula de rescisão prevista contratualmente é de 30.000.000 € (trinta milhões de euros).

O Conselho de Administração Porto, 28 de Julho de 2010"

Champions League: SC Braga 3-0 Celtic FC




Dia 28 de Agosto de 2010é um dia para mais tarde recordar. O sonho de uma vida estava realizado, o Braga estava na Champions.

Provavelmente quem não soubesse as equipas em campo diria que era o Braga que estava habituado às andanças, tal foi o dominio. Aqui resumi o jogo.

Num ambiente fantastico, o Braga entrou em cma do Celtic, mas a tal ansiadade de ser a estreia foi notória, mas o Braga nunca saiu de cima dos escoceses. Apesar deste dominio as oportunidades eram poucas, contabilizando um bom trabalho e remate de Paulo César e o golo que entrou para a historia. Alan é o autor do primeiro golo do Braga na Champions League, num penalty indiscutivel o Braga passava para a frente do marcador.

Ao intervalo o Braga ganhava justamente, numa primeira parte onde não cedeu espaços ao Celtic e foi sempre muito pressionante.

A segunda parte foi igual à primeira, Braga dominante, mas sem criar oportunidades, fazendo notar-se a falta de um organizador de jogo. O Braga ia chegar ao segundo de canto, com Elderson a estrar-se a marcar pelo Braga, o nigeriano que fez um jogão e se continuar assim faz esqueçer o Evaldo num instante.

E como a noite era magica, Matheus deu mais alegria ao AXA com um golão, mais um guarda-redes traido pela Jabulani.

O Braga ganhava justamente, num jogo onde dominou, num jogo onde a entrega e raça dos jogadores foi enorme e quando assim é, só podemos agradeçer aos jogadores, por terem tornado este sonho ainda mais realidade. Hoje não foi um Celtic fraco, foi um Braga forte.

Esta vitoria é dedicada a todos os que duvidavam do Braga.

Mas nada está resolvido, o Celtic em casa é completamente diferente, é um ambiente fantástico e os jogadores do Braga terão que saber sofrer.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

SC Braga: A época

O Braga faz hoje o primeiro jogo oficial, na estreia na Liga dos Campeões, contra o Celtic.

Para trás ficam 6 jogos seguidos ganhos e duas derrotas.

O balanço é positivo, mas fica aqui uma coisa que tenho que realçar. A preparação da pré-época está mal feita, uma equipa que vai disputar a Champions, só fez 2 jogos contra equipas da Liga Sagres, e apenas um jogo contra uma equipa estrangeira que nem na Europa participa, isso é pouco.

Mas a equipa jogou e jogou bem. Chegaram cara novas, algumas já se mostraram, outras não.

NO ultimo jogo, contra o Varzim, a equipa demonstrou que ainda tem que trabalhar muito, principalmente os suplentes.

Quanto a contratações, na baliza, os 2 redes contratados, isto sem contar com o Quim que está lesionado, ainda não se afirmaram. Marcos parece um pouco trapalhão e Artur ainda pouco se viu. Mario Felgueiras, repescado ao Rio Ave, parece ser a grande opção para a baliza.

Na defesa, para o desfalcado lado direito, George Lucas e Silvio, que pode jogar nos 2 lados fizeram companhia a Miguel Garçia, sendo que Lucas sabe atacar mas é limitado a defender e Silvio ainda não se mostrou.

No meio-campo, Leandro Salino veio para esqueçer Hugo Viana, e está a adaptar-se bem.

Pizzi regressou a casa e tem tudo para ficar depois do que mostrou no Paços e na Covilhã, mas às vezes tem uns tiques de vedeta que precisam de desaparecer, o mesmo se passa com Heldér Barbosa, já demonstrou que é bom, mas ainda tem alguns tiques de vedeta. De destacar que Alan também pode ser considerado um reforço, já que teve perto de sair.

Na frente, surge talvez a melhor contratação do defeso, Lima já mostrou veia goleadora. Collado é jovem e vai rodar e Keita pode servir como segunda opção.

Outro reforço que gostava de ver, e esse sim ia melhorar o Braga, falo de Luis Aguiar, que quer ir a todo o custo para Braga.

Quanto a objectivos, passa por fazer uma época calma, ficar entre os 4ºprimeiros, ir longe na Europa e tentar ganhar uma taça.

O 11 que eu escolhi pode mudar com a entrada de Mossoró, mas por agora é:

Mario Felgueiras

Silvio Moisés Rodriguez Elderson

Vandinho Salino
Alan P. César

Lima Meyong

Oficial: Maradona fora da Selecção da Argentina

Diego Armando Maradona deixou de ser o seleccionador da Argentina. A Associação do Futebol Argentino (AFA) decidiu não renovar o contrato com o técnico que levou a selecção aos quartos-de-final do Mundial.

«O Comité Executivo da AFA decidiu, por unanimidade, não renovar o contrato de Diego Maradona como técnico da selecção argentina» citou o porta-voz Ernesto Cherqui Bialo.

A comunicação social da Argentina já avança com o nome de Alejandro Sabella – vencedor da Taça Libertadores com o Estudiantes, em 2009 – para suceder a “El Pibe” no comando técnico da selecção das “Pampas”.

Harrie Gommans no Paços

Harrie Gommans é o mais recente reforço do ataque pacense. O holandes de 27 anos tem uma estampa fisica assinalavel (1.90 metros e 8o kg) e vem para discutir o lugar com Lucas , Romeu. e Jorginho. A transferencia do jogador realiza-se sem que o Paços tenha que pagar qualquer valor, ao seu ex-clube, o RODA (embora na ultima época tenha alinhado por empréstimo pelo Fortuna Sittard) e vem de encontro ao desejo do treinador em reforçar a linha avançada da equipa.
A imprensa desportiva de hoje dá ainda conta do interesse em Michel do Penafiel, pelo que o ataque pacense poderá ainda receber mais um jogador. De saída está Jorge Lopes que nao agradou a Rui Vitória no seu periodo de experencia na ultima semana.
É ainda noticia o possivel ingresso do ex-junior Haygnner no Blackburn de Inglaterra. Caso tal se verifique o Paços terá direito a receber algum dinheiro, pelos direitos de formação. Embora não seja um clube de topo, não deixa de ser surpreendente que um jogador que nao convenceu os dirigentes pacenses, possa estar a caminho de um dos históricos clubes ingleses. Faz lembrar Bikey, que em Paços pouco jogou, e no entanto destacou-se na liga inglesa ao serviço do Reading...

terça-feira, 27 de julho de 2010

Calcio no caminho de Tomás Costa

Depois do interesse demonstrado por clubes franceses e argentinos, Tomás Costa entrou agora na rota do Calcio Italiano. O o jogador do País das Pampas é agora canditado a deixar o FC Porto, face ao elevado número de médios que há no plantel, e está na lista de possíveis reforços do Brescia, clube recém-promovido ao principal campeonato de Itália. Chegou ao FC Porto em 2008/2009, Tomy era um dos candidatos a substituir Paulo Assunção, que havia saído para o Atlético Madrid, mas logo mostrou que não estava talhado para jogar na posição 6.
Na época passada foi um pouco tapado pela ascensão de forma de Freddy Guarín.

Depois de um penalty ... uma rica pescaria

video

Festejo insólito na Islândia...Mas que bela pesca a deles.

João Vieira conquista o bronze em Barcelona!

João Vieira conquistou a medalha de bronze na prova de 20 Km de Marcha, ficando atrás do russo Emilyanov e do italiano Shwazer no Campeonato Europeu de Atletismo.
Começou hoje a prova europeia de Atletismo na cidade espanhola e da melhor maneira, com Portugal a conquistar a primeira medalha logo na prova de abertura através de João Vieira que ficou em terceiro na prova dos 20Km Marcha, o marchador português repetiu o feito de 2006.
Portugal que entra em competição com o recorde de participantes, 44 atletas lusos vão defender as cores de Portugal, para já uma medalha já foi conquistada.
A cerimónia de entrega das medalhas está marcada para hoje à tarde, parabéns ao João Vieira.

Bruno Alves a caminho do Zenit

Bruno Alves vai para o Zenit, afirma o jornal A Bola que refere que o acordo está por detalhes e está prestes a tornar-se oficial, o central português abondonará o Dragão para actuar pelos russos do Zenit St.Petersburg, actual líder da liga russa.
Calcula-se que o valor da transferência ultrapasse os 20 milhões de euros mas não chegue aos 30 estipulados pela cláusula de rescinsão, no entanto a proposta parece agradar tanto clube como jogador e este deverá estar mesmo de malas feitas para o Leste da Europa e para um estilo de vida totalmente diferente.
É um ano de saída de capitães nos três grandes, João Moutinho já abandonou o Sporting, Bruno Alves está prestes a abandonar o FC Porto e Luisão poderá ser o próximo, ainda que seja menos provável a sua saída.
A Bola apesar de tudo garante que o acordo ainda não foi alcançado, algo que segundo o mesmo jornal poderá acontecer nas próximas horas e o internacional português não deverá concluir a semana de treinos no Olival.
A confirmar-se a transferência, Bruno Alves será companheiro de Fernando Meira e Danny, outros portugueses no clube russo.

Vitor Baia sai do FC Porto

O director de relações externas da FC Porto – Futebol, SAD, Vítor Baía, apresentou um pedido de cessação de funções ao presidente do Conselho de Administração, no qual demonstrou «o propósito de abraçar um projecto de natureza pessoal». A Administração compreendeu os argumentos aludidos, restando desejar-lhe os maiores sucessos na sua nova actividade, sem prejuízo de esperar que se criem condições para o seu retorno quotidiano a esta casa.
in site oficial do FC Porto

segunda-feira, 26 de julho de 2010

«Adiós Capitán!» ... 16 épocas depois

O avançado Raúl González, melhor marcador da história do Real Madrid, despediu-se esta segunda-feira do clube “merengue”, em conferência de imprensa que se realizou pelas 13 horas locais (menos uma hora portuguesa).
Um perfundo adeus de Raúl ao clube «merengue», após 16 temporadas consecutivas, mais de 800 jogos e 366 golos. Um percurso absolutamente extraordinário, que inclui nomeadamente a conquista de seis ligas espanholas, três ligas dos campeões, duas taças intercontinentais e uma supertaça europeia.

video

Stojkovic vai ficar no Sporting

Vladimir Stojkovic fará parte do plantel 2010/2011 do Sporting segundo conseguimos apurar, o guardião sérvio vai ter a oportunidade de ficar, pois não foi possivel contratar um guarda-redes que discutisse a titularidade com Rui Patricio e sendo assim Stojkovic terá carta branca para integrar o plantel ás ordens de Paulo Sérgio, depois de ter sido afastado da equipa quando Paulo Bento era o treinador e Pedro Barbosa o director desportivo, segundo rumores esteve na altura ligado a agressões ao técnico e ao director, nunca sendo revelado o enigma à volta desse caso.
Stojkovic tem 26 anos e desde que ingressou nos «leões» já esteve cedido ao Getafe e ao Wigan nunca tendo conseguido a titularidade indiscustivel que só a alcançou ao serviço da selecção sérvia.
Sporting esse que poderá estar perto de vender Miguel Veloso ao Genova por 10 milhões e em troca receber ainda Alberto Zapater, para além de Giovanni dos Santos do Tottenham que poderá estar perto de rumar a Alvalade.

domingo, 25 de julho de 2010

Fim do Tour ... Alberto Contador faz o Tri!

A Volta à França teve o seu fim com o Britânico Mark Cavendish a vencer a quinta etapa, mas o italiano Alessandro Petacchi conseguiu manter a camisola verde nos Campos Elísios, onde o espanhol Alberto Contador confirmou a terceira conquista do Tour.

Cavendish partiu da quarta posição, atrás do austrialino Julian Dean, de Petacchi e do norueguês Thor Hushovd. O britânico arrancou como um míssil para a vitória na 20.ª etapa da edição de 2010 da Grand Boucle, o italiano tentou acompanhar, mas não conseguiu melhor que o segundo posto.

Os portugueses Sérgio Paulinho e Rui Costa terminaram o Tour em 46.º e 73.º, mas o primeiro ainda contribuiu para o prémio de equipas atribuído à Radioshack.

A camisola verde ficou entregue a Petacchi, que somou 243 pontos no total.
O prémio juventude foi conquistado por Andy Schleck.

O francês Anthony Charteau manteve-se como melhor trepador, com 143 pontos.

O recordista de vitórias – sete - na Volta à França, Lance Armstrong, terminou a carreira este domingo. Um final simbólico para um dos maiores corredores de todos os tempos. O norte-americano não foi, no entanto, além do 23.º lugar da geral.

sábado, 24 de julho de 2010

Procuramos colaboradores

Procuramos colaboradores que tornem o JD um blogue mais dinâmico e mais actualizado.
Se gostas de Desporto e gostas de escrever sobre Desporto envia um mail para jornaleiro_desportivo@hotmail.com e faz parte deste projecto.
Contamos contigo!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Bola no Chão: A vida da selecção nacional

Frio, distante e pouco mobilizador. Carlos Queiroz é assim. Será sempre o professor metódico, estudioso, observador e teórico. O seleccionador nacional acredita no seu trabalho. Percebe como joga o adversário e traça um plano de jogo, conhecendo as qualidades e os defeitos da sua equipa, para que tenha condições de ser bem-sucedido. O trabalho de Carlos Queiroz é lembrado sobretudo pelas conquistas de dois títulos mundiais de juniores. Contudo, enquanto treinador principal de equipas de topo, em seniores, Queiroz nunca teve realmente sucesso. Vive até com o estigma de pé-frio. E talvez seja um pouco. Portugal, no Mundial 2010, ficou-se por um nível razoável. Não se pode dizer que tenha sido um fracasso, porque a passagem aos oitavos-de-final, o objectivo principal, foi conseguida com comodidade, mas também ficou bem longe do que os adeptos queriam e a selecção nacional podia. Sobretudo devido à postura utilizada.

Em tudo são necessárias rupturas. Quando algo não está bem, o balanço é mau e é imperativo adoptar outra mentalidade, totalmente diferente, romper com o passado aparece como única via possível a seguir. Há, contudo, situações em que uma ruptura, alterando a filosofia, não é o mais indicado para o presente. Luiz Filipe Scolari, campeão mundial na Ásia pelo Brasil, chegou a Portugal com a missão de virar a página. A selecção portuguesa, indisciplinada e fracassada no Mundial, necessitava de mudanças profundas. Com outros rostos, com outros métodos, com outras ideias. Scolari, o Sargentão, chegou com força, impôs-se, mesmo encontrou guerrilhas, e construiu na selecção nacional um núcleo duro que protegeu e guardou até ao fim. Nunca teve uma preocupação com o futuro, com a renovação da equipa, com o facto de muitos dos principais elementos, os últimos resistentes da Geração de Ouro, estarem próximos de abandonar.

Luiz Filipe Scolari foi um treinador contratado para obter resultados imediatos. Portugal não conseguiu nenhum título, sim, mas foi vice-campeão europeu, desperdiçando uma oportunidade única de entrar verdadeiramente na História, e conseguiu um honroso quarto lugar no Campeonato do Mundo de 2006. Ficou para trás toda a decepção e todos os problemas resultantes do Mundial da Ásia. Um dos principais méritos do seleccionador brasileiro esteve na forma como soube lidar com a mente dos jogadores e dos adeptos portugueses. Mostrou fé, alma, pediu bandeiras na janela, puxou pelo país, colocou o futebol no centro das prioridades e, aproveitando o facto de Portugal ter ganho a realização do Europeu de 2004, foi capaz de criar uma gigantesca onda de apoio aos jogadores. O carácter, a ambição e a chama da selecção nacional foi notória. E serviu, em muitos momentos, para vencer. Só que aos poucos foi-se perdendo.

O futebol, como tudo, é feito de ciclos. O de Scolari chegou ao fim em 2008. O futebol português entrara numa quebra, a selecção ressentiu-se. O seleccionador deixou de ter a mesma disponibilidade. No Europeu, onde Portugal partia com esperança de voltar a chegar à final, a selecção nacional ficou-se pelos oitavos-de-final, caindo aos pés da Alemanha. O reinado de Scolari, com tudo de bom e mau que isso significa, terminara. Foi principalmente após a saída do treinador brasileiro que se levantaram as maiores interrogações em torno da selecção portuguesa: como seria sem Figo, sem Rui Costa, sem Pauleta, sem Costinha, sem tantos outros de elevada importância para Luiz Filipe Scolari? O futebol português caracteriza-se, além disso, pela sua importação. O expoente máximo da falta de recursos existentes em Portugal foi a inclusão, ainda sob o leme de Scolari, de Deco e Pepe, brasileiros naturalizados portugueses.

A saída de Scolari é uma boa situação, leitor, de onde não é necessário ruptura. Apesar de nada ter conquistado, com Felipão, Portugal ganhara um novo fôlego e abrira horizontes. No entanto, como já se disse, deixara a formação para trás. Daí que, por exemplo, a posição de avançado e de lateral-esquerdo se afigurassem como duas das maiores preocupações. Importava, sim, preencher essa lacunas, nunca romper com o passado - afinal, fora um bom trajecto e o caminho a ser seguido passaria, acima de tudo, pela cimentação e fortalecimento da posição da selecção nacional. Ao contratar Carlos Queiroz, a Federação Portuguesa de Futebol demonstrou essa preocupação: o treinador português trabalha bem com jovens, tem experiência e seria a pessoa indicada para renovar a selecção nacional. Para isso precisaria de tempo e margem de manobra. A verdade, porém, é que Queiroz nunca a teve. Entrou logo em competição a doer.

Scolari é um homem de paixões. Emotivo, impulsivo e mobilizador. Carlos Queiroz é o contrário: mais frio, mais pragmático, mais ponderado e mais contido. Toda a onda de entusiamo que se criara com o treinador brasileiro, embora diminuindo com o tempo, perdeu-se definitivamente com a entrada de Queiroz. Mesmo quando o horizonte de Portugal pareceu verdadeiramente negro, sem a África do Sul pelo caminho, Carlos Queiroz manteve a esperança de como, no final, Portugal conseguiria o seu objectivo. Poderia ser o único a pensá-lo, mas estava confiante porque acredita no que faz. O problema é que a maioria dos adeptos portugueses, fervorosos e apaixonados, tinham em si instalada a descrença. Mas Portugal, com tropeções e quedas no caminho, conseguiu apurar-se para o Mundial. Foi bom, o objectivo alcançado, apesar dos percalços. A fé, contudo, perdera-se.

UMA AMBIÇÃO DISFARÇADA E UMA QUESTÃO PARA O FUTURO

A divulgação dos vinte e três eleitos para o Mundial da África do Sul foi um prenúncio: jogar à defesa. E confirmou-se. Portugal encontrou adversários fortes, excepção feita à Coreia do Norte, motivadores de todo o respeito - Costa do Marfim é uma selecção que se equivale à portuguesa, Brasil e Espanha estão acima. Em todos eles, a estratégia foi a mesma: equipa expectante, pragmática, esperando pelas investidas do adversário para, em velocidade, tentar surpreender e ser feliz. Na fase de grupos, resultou. Num jogo a eliminar, ainda por cima com a Espanha, uma selecção maníaca pela bola, nunca poderia. Carlos Queiroz tinha prometido maior ousadia, maior ambição e maior coragem. Portugal não a teve. Daí que entre os adeptos, e também entre os jogadores, tenha ficado um sabor a pouco. Não foi mau de todo, isso seria ficar na fase de grupos, mas... poderia ter sido bem melhor. A selecção foi, no fundo, um reflexo do treinador.

Ao futebol da selecção nacional, demasiadamente pensado e sem rasgos de génio, faltou um abanão. O plano de contenção traçado por Carlos Queiroz, privilegiando a coesão defensiva, roçou o brilhantismo. Só que faltou astúcia para chegar mais longe. Entre guardar um nulo ou arriscar para ganhar, Portugal sempre preferiu não se desfazer da sua estratégia. Mais do que tudo, seria necessário deixar as amarras, dar liberdade ao génio individual, quebrar o pragmatismo e correr os riscos necessários. O resultado poderia ser o mesmo ou, talvez, ainda pior. Mas todos ficariam com a sensação de ter cumprido o seu dever. Algo que não aconteceu desta vez. Em Carlos Queiroz, como em Cristiano Ronaldo, a maior figura portuguesa e de quem mais se exige, caíram todas as responsabilidades. O capitão voltou a estar mal no relvado, não reagiu bem e recebeu inúmeras críticas. O treinador foi colocado em xeque. E perdeu espaço.

A imagem de Carlos Queiroz, sempre procurando transparecer serenidade e confiança, ficou, a cada momento, mais fragilizada. Numa primeira fase, ainda na África do Sul, surgiram as críticas públicas por parte de Deco, o discurso desarticulado com Hugo Almeida e as palavras amargas de Ronaldo. Já depois de feito o rescaldo, em solo português, foi atribuída a Queiroz uma frase dura, cáustica e desconcertante, onde o seleccionador acusou a estrutura federativa de amadorismo - algo que motivou uma resposta violentíssima do seleccionador. Agora, já depois de ter sido conhecida a verba monetária a receber pelo seleccionador, surge, referido como se tratando de "matéria delicada", a abertura de um inquérito disciplinar, sob alçada do Instituto do Desporto de Portugal e da Federação Portuguesa de Futebol, devido a um comportamento incorrecto da parte de Carlos Queiroz para com os médicos que realizam os testes anti-doping.

Seja provado ou não o tal comportamento incorrecto do seleccionador ainda na Covilhã, sejam ou não acertadas as críticas dos jogadores, seja ou não verdade a declaração sobre o "amadorismo" existente na Federação Portuguesa de Futebol, a imagem de Carlos Queiroz sai extremamente prejudicada. Junto dos adeptos, pelo menos de uma grande parte deles, Queiroz é um seleccionador muitíssimo bem pago (auferindo, por ano, uma verba de um milhão e seiscentos mil euros) e que pouco conseguiu no Mundial 2010. Com todas as polémicas existentes, Queiroz fica descredibilizado, perdendo a cada passo margem de manobra e, até pelas palavras dos jogadores, sem as condições ideais para conseguir juntar as duas partes do seu trabalho: renovar a selecção nacional e fortalecê-la rumo ao Europeu de 2012. A pergunta que se impõe neste momento é simples e incisiva: terá Carlos Queiroz condições para o fazer?

Molins não será jogador do Sporting

Apesar de verdadeiras as observações por parte de olheiros do Sporting sobre este jogador do Malmo, estamos em condições de afirmar que Guillermo Molins não será jogador do Sporting na temporada 2010/2011.
Na altura em que o interesse se notou mais acentuado ainda Jaime Valdés não era jogador do Sporting e com a forte probabilidade de Diogo Salomão ficar no plantel, o sueco de origem uruguaia está fora dos planos para o reforço do plantel leonino.
Sporting que continua a dar prioridade a um guarda-redes e a um avançado e em breve poderá haver novidades sobre o assunto, pois Costinha pretende encerrar o plantel até final do mês e está em constantes conversações com empresários e dirigentes de clubes para alcançar negócios que tornem um Sporting mais forte tendo em vista o titulo.
Certo é também que Diego Ângelo não é hipótese equacionada, noticia hoje avançada pelo jornal A Bola refere que o Genova não pretende inscrever o central brasileiro, dado que as regras em Itália indicam que só pode ser inscrito um extra-comunitário, no entanto o Sporting não é hipótese para o ex-navalista pelo que conseguimos apurar, os «leões» estam satisfeitos com o eixo defensivo da equipa e não pretende reforçar esse sector.
Amanhã o Sporting tem encontro marcado com o Manchester City, a realizar à 1h30 em jogo a contar para o New York Challange nos Estados Unidos.

Maritimo:Sporting Fingal já foi, venha Bangor City

Continua a aventura europeia do Marítimo. Os verde-rubros foram, esta quinta-feira, vencer o Sp. Fingal na Irlanda por 3-2, garantindo a passagem à terceira pré-eliminatória da Liga Europa. O próximo adversário também será britânico, desta feita os galeses do Bangor City.
Repetição do resultado verificado na Madeira há uma semana e que tinha deixado os insulares de certa forma desconfiados deste Sp. Fingal. A formação comandada por Mtchell van der Gaag, porém, cedo deu mostras dos seus intentos e à passagem da vintena de minutos colocou-se na frente do marcador, numa grande penalidade convertida por Alonso.
Mais experientes, os «verde-rubros» souberam então contrariar as tentativas do Sp. Fingal, que contou sempre com forte apoio por parte do público – a única bancada disponível, com capacidade para pouco mais de dois mil espectadores, estava totalmente lotada.
O segundo golo surgiria já na segunda parte, por Marquinho, surpreendendo por completo o guarda-redes contrário e vincando a superioridade da formação portuguesa. Zayed ainda reduziu, mas o também «suplente» Kanu voltaria a marcar para o Marítimo, como que puxando novamente dos galões da sua equipa. A partida, no entanto, terminou com novo golo dos irlandeses, numa altura em muitos adeptos já abandonavam o recinto .ABola

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Liga começa com embate entre Braga e Portimonense

O Sporting de Braga abre o campeonato 2010/2011 com um embate frente ao Portimonense nesse que será o primeiro jogo da Liga portuguesa, o calendário da primeira jornada foi hoje revelado.
O FC Porto é o primeiro dos três grandes a entrar em acção, os «dragões» deslocam-se à Figueira da Foz para jogar contra a Naval 1º de Maio no sábado dia 14 de Agosto.
O Sporting desloca-se à Mata Real para defrontar o Paços de Ferreira e o Benfica recebe a Académica, veja então o horário da primeira jornada da Liga Zon Sagres:
Sexta-feira
Sp. Braga-Portimonense, 20.15 horas

Sábado
Marítimo-V. Setúbal, 16 horas
Naval-FC Porto, 19.15 horas
P. Ferreira-Sporting, 21.15 horas

Domingo
Rio Ave-Nacional, 16 horas
Beira-Mar-U. Leiria, 17 horas
Benfica-Académica, 20.15 horas

Segunda-feira
Olhanense-V. Guimarães, 20.15 horas

terça-feira, 20 de julho de 2010

Ainda não há acordo por Pavlyuchenko

O Sporting ainda não chegou a acordo com o Tottenham para a aquisição a titulo de empréstimo do jogador russo Roman Pavlyuchenko, tal como, disse hoje o empresário do avançado em declarações à Bola Branca da Rádio Renascença.
No entanto e ao contrário do que disse o empresário há fortes possibilidades do jogador actuar de leão ao peito na próxima temporada e a digressão aos Estados Unidos será fundamental para fechar definitivamente o acordo e a mudança de Pavlyuchenko para Lisboa por uma época.
As negociações vão bem encaminhadas e como aqui já referimos com este negócio o Tottenham fica com a porta aberta para contratar Yannick Djaló ou Miguel Veloso, jogadores pelos quais o clube inglês mantém forte interesse.

Pavlyuchenko deverá ser "leão" por empréstimo

O Sporting prepara-se para assegurar o empréstimo de Pavlyuchenko, avançado do Tottenham que com vinte e oito anos não se conseguiu afirmar no clube inglês e é o avançado desejado por Paulo Sérgio para o plantel leonino.
O jornal desportivo A Bola dá conta de um acordo entre os dois clubes que se defrontarão no próximo fim-de-semana num torneio amigável nos Estados Unidos onde poderá ficar selado o negócio e confirmar-se a vinda do jogador russo para Alvalade por um ano.
Tottenham que ao que apurámos mantém um forte interesse em Yannick Djaló e também em Miguel Veloso e com a mudança do jogador russo as relações entre os dois clubes fica reforçada e poderá permitir maior facilidade aos ingleses em levar os dois jogadores formados pelo Sporting.
Para além de um avançado (Pavlyuchenko), o Sporting procura também um guarda-redes já que Stojkovic está a caminho de Inglaterra e Vitor Golas deverá rodar num clube da primeira liga e também um médio centro (Box-to-box) que poderá ser Manuel Fernandes que continua a ser a prioridade para o reforço do sector, em contra partida o jovem André Martins também deverá ser cedido à semelhança do guarda-redes brasileiro.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sevilha e Valência na corrida por Fucile

A imprensa inglesa insiste no interesse do Schalke 04 em Jorge Fucile mas assegura que há novos concorrentes pelo internacional uruguaio do FC Porto.
De acordo com a Sky Sports, Fucile continua a ser o preferido de Felix Magath, treinador do Schalke, para render Heiko Westermann, lateral alemão que está a caminho para o Hamburgo. Porém, ainda segundo a cadeia televisiva britânica, Sevilha e Valência juntaram-se na corrida pelo uruguaio que recentemente também foi apontado ao Málaga de Jesualdo Ferreira.
Enquanto o Sevilha está no mercado à procura de um substituto de Adriano, recentemente contratado pelo Barcelona, o Valência quer precaver uma possível saída de Miguel.
Fucile foi um dos jogadores em destaque na selecção do Uruguai durante o Mundial da África do Sul. Tem contrato com o FC Porto até 2013.

F.C. Porto: Cruzeiro na Invicta para levar Ernesto Farías

O Cruzeiro de Belo Horizonte ainda não desistiu de Ernesto Farías. Os próximos dias irão proporcionar o desfecho das conversações que decorrem há várias semanas. O F.C. Porto está disposto a abrir mão do avançado, com o salário do argentino a surgir como sério obstáculo para o emblema canarinho.
Zezé Perrella, presidente do Cruzeiro, chegou nesta segunda-feira a Portugal. De acordo com as informações recolhidas pelo Maisfutebol, o dirigente encaminhou-se para a cidade Invicta, determinado a reunir-se com Pinto da Costa para discutir a questão. A viagem esteve marcada em outras situações. Desta vez, é pura realidade e assumirá contornos decisivos.
50 por cento de Maicon (percentagem avaliada em 1 milhão de euros) pelo passe de Farías. É esta a proposta do Cruzeiro, que conserva metade do passe do central brasileiro que integra o plantel portista. Depois, surgem as divergências salariais, que têm emperrado o negócio.
O clube de Belo Horizonte chegou a anunciar a desistência, mas manteve o nome do avançado do F.C. Porto no topo das preferências. Com mais um ano de contrato, Ernesto Farías sabe que pode esperar e definir o seu próprio destino no final da época. Ainda assim, admite cedências para permitir uma plataforma de entendimento.
André Villas Boas confia na veia goleadora de Falcao e está preparado para a chegada de Walter (ex-Internacional de Porto Alegre). Farías ainda conta, foi suplente utilizado frente ao Ajax, mas a sua saída permitiria a entrada de Kléber, avançado que se destacou no Marítimo.

Mercado internacional

No mercado internacional tem havido algumas movimentações nos últimos dias, principalmente a nivel dos maiores clubes europeus vamos destacar algumas transferências.
Hoje o Liverpool oficializou a contratação do etremo inglês Joe Cole, depois de Yossi Benayoun ter trocado os "reds" pelos "blues" agora Cole faz o sentido inverso e tentará relançar a carreira em Anfield Road depois de uma lesão grave o ter afectado ao serviço do Chelsea.
Tottenham e Arsenal eram outros candidatos ao seu concurso, mas o interesse do Liverpool sobresaiu-se e acaba por ser o destino do internacional inglês.
Eduardo da Silva reforça os ucrânianos do Shacktar Donest, o croata sai do Arsenal onde não conseguiu ser feliz devido a uma lesão grave e muda-se então para a Ucrânia onde vai tentar relançar a sua carreira, a mudança foi feita por 6 milhões de euros.
O Inter de Milão de Rafa Benitez apresentou Phillipe Coutinho, jovem promessa brasileira que actuava no Vasco da Gama e terá agora um grande desafio pela frente que é jogar pelo clube campeão europeu.
O Barcelona contratou Adriano ao Sevilha um jogador que a comunicação social já tinha associado ao Benfica neste mercado de transferências acaba por se mudar para o campeão espanhol.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Manuel Fernandes muito perto de ser leão

Aquando da transferência de João Moutinho para o FC Porto, escrevemos aqui que Manuel Fernandes seria o escolhido para o substituir no Sporting e hoje praticamente toda a imprensa fala nessa possibilidade e mesmo com o elevado salário auferido pelo médio do Valência o jogador estará muito perto de assinar pelo Sporting.
É intenção apresentá-lo no próximo Domingo antes do jogo de apresentação aos sócios diante do Lyon, mas contudo a SAD leonina não se quer precipitar e tem as suas limitações bem definidas pelo que não pretendem de maneira nenhuma cometer grandes "loucuras" e é isso que trava neste momento a entrada de novos jogadores do Sporting: a fraca capacidade salarial dos leões tem impedido que jogadores como Manuel Fernandes ou Drenthe ingressem na equipa leonina, mas em breve haverá novidades no mercado leonino pois neste momento ainda faltam entre 4 a 5 reforços para fechar o plantel e a procura dos jogadores é intensa com diversas maratonas negociais entre Costinha, Jorge Mendes e dirigentes de outros clubes.
Não sendo certo que seja apresentado algum jogador pelo Sporting no próximo domingo é no entanto uma possibilidade em aberto e sabemos que Manuel Fernandes é a mais forte possibilidade.
Já Giovanni dos Santos não será jogador do Sporting, pois os dirigentes leoninos não estão dispostos a pagar a percentagem salarial pedida pelo Tottenham pelo que o jogador deverá ser emprestado a um clube inglês.

Bruno Alves interessa ao Zenit

Segundo a imprensa russa, o Zenit irá fazer uma proposta pelo capitão do Porto, Bruno Alves.
O treinador do clube russo admira o central português e irá avançar com uma proposta de 15 milhões.
Mas o Zenit não é o unico clube atrás de Bruno Alves, portanto o FC Porto deverá tentar elevar ao máximo estes valores.
O “capitão” portista tem contrato válido até Junho de 2012 e uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros.
Bruno Alves já foi apontado a clubes como o Real Madrid, Chelsea e Lyon.

Sorteio da Champions e da Liga Europa

Foi hoje realizado o sorteio da Liga dos Campeões e da Liga Europa, onde Sporting de Braga, Sporting e o vencedor do Marítimo vs Fingal conheceram os seus adversários.
Na Liga Milionária, os Gverreiros do Minho conheceram o seu adversário e não podia ter sido pior. Calhou o Celtic, o adversário mais dificil do pote. Dificil, mas não impossivel para quem já jogou de igual para igual com tubarões da Europa, como AC Milan e Bayern.
A primeira mão é no AXA, dia 27 de Julho, e a segunda é dia 3 de Agosto.
Quanto ao Sporting, vai defrontar os dinamarqueses do Nordsjælland, um adversário acessivel aos leões. A primeira é na Dinamarca a 29 de Julho, e a segunda a 5 de Agosto.
Quanto ao Marítimo, que ontem venceu o Sporting de Fingal por 3-2, se passar defrontará o vencedor da eliminatória FC Honka vs Bangor City que no primeiro jogo acabou empatada a uma bola

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Marítimo 3-2 Sporting Fingal

O Marítimo iniciava a sua aventura europeia contra os irlandeses do Sporting de Fingal.
O jogo realizava-se no estádio do rival Nacional e coisas como meter uma bandeira do Nacional na bancada, fazer os jogadores do Marítimo esperar meia-hora para treinarem e tapar o nome do Nacional com uma bandeira do Marítimo, mostraram que esta rivalidade está bem viva.
Desde cedo viu-se que os irlandeses iam jogar em contra-ataque, aproveitando os espaços do clube madeirense, que apesar de dominar, não tinha ideias. Portanto não era de estranhar que o clube irlandês chegasse à vantagem no intervalo, numa 1ªparte em que os irlandeses tiveram varias oportunidades.
Na 2ª o Marítimo carregou, dominou e deu a volta ao resultado, mas um erros defensivos deram o empate aos irlandeses, e parecia que o jogo ia acabar empatado, mas no ultimo minuto, O Marítimo marcou e parte com uma pequena vantagem para a Irlanda.
O Sporting de Fingal mostrou ser mais perigoso que aparentava, também por já levar 10 jogos no seu campeonato.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Dia Histórico: Sérgio Paulinho vence etapa do TOUR d'FRANCE


Para a história. Sérgio Paulinho venceu esta quarta-feira a 10.ª etapa em linha da Volta a França, tornando-se no quarto ciclista Lusitano a alcançar os feitos igualmente alcançados por Joaquim Agostinho, Paulo Ferreira e Acácio da Silva.

O português que corre pela RadioShack desde cedo integrou o lote de fugitivos do dia, acabando por ficar sozinho com o bielorrusso Vasil Kiryienka (GCE). Os dois chegaram à meta lado a lado, discutindo a vitória a palmo. Paulinho levantou os braços, celebrando a vitória, mas foi preciso recorrer ao photo finish para dissipar quaisquer dúvidas.

Os 179 km da tirada, entre Chambéry e Gap, foram cumpridos em 5.10,57 horas, à média horária de 34,5 km. Paulinho, medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, e vencedor de uma etapa na Volta a Espanha, em 2006, volta assim a alcançar grande feito na carreira, colocando-se ao lado de Joaquim Agostinho, Paulo Ferreira e Acácio da Silva no restrito lote de portugueses a vencer uma etapa da mítica prova - José Azevedo também subiu ao lugar mais alto do pódio por duas vezes, mas sempre por vitórias em contra-relógios por equipas.

Os corredores seguintes só começaram a chegar mais de um minuto depois, com o principal pelotão a gastar mais de 14 minutos do que Sérgio Paulinho, que na «geral» subiu agora do 77.º ao 54.º posto. O luxemburguês Andy Schlek (SAX) manteve a liderança. Rui Costa foi o 133.º a cortar a meta, estando na 83.ª posição na tabela global.

Parabéns S. Paulinho, Parabéns pela grande Vitória ... tirada ao milímetro.

Bola no Chão: Mundial de A a Z (2ª Parte)

DAS NOVAS TECNOLOGIAS AO NÚMERO ZERO

N: Novas Tecnologias.
A introdução das novas tecnologias no futebol é um tema extenso, polémico e repetido. O argumento mais utilizado para as negar prende-se com a paixão: com a sua utilização, tornando o futebol menos emotivo e mais exacto, o jogo poderá sentir duras mudanças. O Mundial da África do Sul foi um verdadeiro teste à resistência da FIFA. Um remate de Frank Lampard, que daria o empate à Inglaterra no jogo com a Alemanha, que Jorge Larrionda não validou e um tento de Carlitos Tévez em claro fora-de-jogo foram, num só dia, dois golpes profundos no conservadorismo de quem tutela o futebol. A mentalidade está, agora, a mudar. Sim ou não?

O: Olegário Benquerença.
Foi o oitavo árbitro português a marcar presença num Campeonato do Mundo. Dois era o máximo de jogos dirigidos. Olegário ultrapassou essa marca: esteve em três encontros, dois da fase de grupos e outro dos quartos-de-final, assumindo cada vez mais um papel de relevo no principal rol de árbitros europeus. Sóbrio, discreto, sem encontrar complicações e também sem querer ser protagonista, Olegário Benquerença superou as expectativas e deixou, juntamente com José Cardinal e Bertino Miranda, a arbitragem portuguesa bem representada e com caminho aberto a uma nova convocatória. Esteve no jogo mais dramático do Mundial 2010: Uruguai-Gana.

P: Paul, o polvo.
Nasceu em Inglaterra e mora num aquário alemão. Não se sabe se gosta ou não de futebol. O que é certo é que ganhou um lugar no Mundial 2010. É um polvo como qualquer outro. Só com uma diferença: adivinha os resultados. Por viver na Alemanha, os responsáveis do aquário decidiram arriscar. Colocam-se duas caixas, uma com a bandeira alemã e outra com a bandeira do adversário, para que Paul decida. Nos seis jogos realizados pela Alemanha, incluindo a surpreendente derrota frente à Sérvia, na segunda jornada da fase de grupos, acertou. Fez mais duas previsões: a Alemanha seria terceira e a Espanha campeã. Mesmo em cheio, Paul!

Q: Quedas.
Com estrondo. Campeão e vice-campeão mundiais nunca haviam deixado um Mundial na fase de grupos. Aconteceu na África do Sul: Itália e França, os dois primeiros do último Campeonato do Mundo, caíram, estrondosamente, sem honra nem glória. E, além disso, sem somar qualquer vitória, em grupos teoricamente acessíveis. Os italianos pagaram pelo pragmatismo, pela procura do mínimo esforço e pela falta de alegria com que jogaram. Perderam pelo postura cínica que tantas vezes resultou. Na selecção francesa, numa caricatura daquilo que é a França, tudo correu mal. Birras com Raymond Domenech, greve aos treinos, ar carrancudo e profundo desalento.

R: Reconhecimento
Thomas Müller apareceu no Bayern de Munique, há duas temporadas, com Jürgen Klinsmann. Poderia ter sido um jovem, como tantos outros, a orgulhar-se de ser chamado à equipa principal. Não ficou por aí. Thomas tem talento, genialidade e muita ambição de triunfar. Louis Van Gaal tornou-o num indiscutível. Na selecção germânica, onde se destacou com Mesut Özil ou Manuel Neuer, o atacante de vinte anos foi um dos principais rostos da boa caminhada. Não deu para ganhar, sim, mas o terceiro lugar fica como consolação. Thomas Müller, número treze como Gerd, o Bombardeiro, ganhou o prémio para melhor jovem. Perfeito para coroar o seu brilharete.

S: Sul.
África do Sul recebeu o primeiro Campeonato do Mundo realizado em solo africano. Nos relvados, contudo, a equipa liderada por Carlos Alberto Parreira demonstrou muita ingenuidade e tornou-se no primeiro anfitrião a ficar-se pela fase de grupos - a vitória sobre a França, a terminar, foi um bálsamo. A América do Sul teve, durante o período inicial, um largo ascendente. Todas as selecções conseguiram o apuramento para os oitavos-de-final: Brasil e Argentina, favoritos, Uruguai e Paraguai, surpresas, e também Chile, a única equipa sul-americana apurada em segundo lugar, atrás da Espanha. No entanto, nas eliminatórias, a Europa impôs-se.

T: Tiki-taka.
Passa, repassa, toca, circula e gira. A bola não pára nunca. O objectivo é preservá-la, progredir e com isso ir empurrando o adversário para a sua área. O tiki-taka do Barcelona, naquele carrossel futebolístico que parece perfeito, foi a inspiração para Don Vicente del Bosque: dá resultados, é bonito, muitos dos artistas são os mesmos e, por isso, só há que o aproveitar e explorar. Em tiki-taka, passe para aqui e passe para ali, a Espanha venceu o Mundial. Mesmo não sendo deslumbrante. Massacrou em posse de bola, encostou o rival às cordas, faltou-lhe apenas poder de fogo. Apesar dos cinco golos de David Villa, foi o campeão que menos marcou.

U: Uruguai.
Raça, suor, sacríficio, dentes cerrados e muita luta. Assim se construiu o sucesso uruguaio. O Uruguai apresentou uma equipa forte, liderada por Óscar Tabárez, onde houve espaço para estrelas como Forlán ou Suárez emergirem. Ultrapassou bem a fase de grupos e suou para derrotar a Coreia do Sul, nos oitavos-de-final, antes de dar largas ao sonho. O seu último título, o segundo que conquistaram, foi há já sessenta anos. E há quarenta que não estão numa final. Ainda não foi desta mas deixaram uma bela imagem. Difíceis de quebrar, com alma e coração, ganharam um lugar honroso e foram a selecção sul-americana que chegou mais longe.

V: Vuvuzelas.
Antes do Mundial poucos saberiam o que era. A moda pegou: em cada canto, num estádio sul-africano ou numa avenida portuguesa, a vuvuzela fez parte da vida dos adeptos. Tem um som característico, instrumento adorado pelos africanos e uma perturbação enorme para jogadores, treinadores e, até, adeptos. É profundamente irritante. Mas, ao mesmo tempo, sinal de festa. Repudiadas por quase todos, acusadas de desconcentrações, as vuvuzelas marcaram o Campeonato do Mundo. Do princípio ao fim, do primeiro ao último minuto, lá estiveram presentes. Os árbitros, imunes ao som, foram os únicos que não se queixaram. Terá a praga alastrado?

W: Webb.
Howard Melton Webb, natural de Yorkshire, foi o escolhido para dirigir a final do Mundial da África do Sul. O último árbitro inglês a estar presente no mais decisivo jogo de um Campeonato do Mundo fora, em 1974, Jack Taylor. Howard Webb estava, por essa altura, a uma semana de completar dois anos de idade. Trinta e seis anos depois, também com a Holanda pelo meio, Webb quebrou esse interregno e atingiu o pico da sua carreira: antes do Mundial, meses antes, estivera na final da Liga dos Campeões. Tornou-se no quarto inglês a arbitrar a final de um Mundial. Contudo, apesar de ser actualmente o número um, o jogo não lhe correu de feição.

X: Xavi
Xavi Hernández não é um jogador de loucuras. Não pega na bola, colada ao pé, arranca em velocidade, finta todos os adversários que lhe surgem pela frente e marca um golaço. Xavi é como Iniesta: pensador, cerebral, encarregue de fazer girar a equipa. Sabe perfeitamente as suas funções, conhece-se como ninguém e joga com inteligência. O que tem que fazer, faz. E bem. Guarda a bola como ninguém, foge dos adversários, passa com visão periférica e aparece no momento certo para voltar a receber a bola. Trabalha, funciona como equilíbrio e constrói para que outros finalizem. O futebol é um trabalho de equipa. Xavi é quem faz o carrossel girar.

Y: Yes, they can.
A frase original, com we em vez de they, ficou popularizada na campanha de Barack Obama rumo à presidência dos Estados Unidos da América. Os norte-americanos procuravam um novo líder, com outras ideias e capaz de quebrar com a tradição imposta. Na África do Sul, um país que pareceu impreparado para receber um evento da envergadura de um Mundial, houve suspeição, desconfianças e medo. Os primeiros sinais que chegaram, com insegurança e algum amadorismo, não foram positivos. Mas à medida que o Mundial foi decorrendo, África do Sul fez por merecer ter as estrelas junto de si. Com paixão, fervor e entusiasmo, deu o seu melhor.

Z: Zero.
Portugal e Uruguai foram as únicas duas equipas que conseguiram terminar a fase de grupos sem golos sofridos. Do mérito português, todo ele assente numa defesa consistente e concentrada, destaca-se Eduardo. O guarda-redes do Sp.Braga, olhado com desconfiança antes do Mundial, emergiu, ganhou destaque e foi, a par de Fábio Coentrão, o melhor jogador da selecção portuguesa. Enérgico, incentivador e guerreiro, sobretudo com a Espanha, Eduardo afirmou-se como dono da baliza nacional. Sofreu apenas um golo, na eliminação, onde foi heróico e acabou destroçado. Zero foi também o número de pontos de Argélia e Coreia do Norte.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Bola no Chão: Mundial de A a Z (Parte I)

DE ANDRÉS INIESTA À MANNSCHAFT

A: Andrés Iniesta.
Sóbrio, discreto e empenhado. Iniesta tem vinte seis anos, parece ter mais, e fez toda a sua carreira no Barcelona. Cresceu, formou-se e ganhou prestígio em Camp Nou. Sem levantar ondas, sem fazer birras, apenas cumprindo o seu trabalho com dedicação. É, juntamente com Xavi, um dos principais responsáveis pelo funcionamento do carrossel triunfante e envolvente do Barça. Também da selecção espanhola. Sempre em crescendo, no Mundial 2010, atingiu o ponto máximo na final. Faltavam quatro minutos para o final do prolongamento quando recebeu a bola de Fàbregas e, com classe e frieza, rematou certeiro. Imortalizou-se. E Espanha ganhou.

B: Brasil.
Uma busca desenfreada pelo hexacampeonato mundial. Depois do fracasso na Ásia, somente chegando aos quartos-de-final, a selecção brasileira, com Dunga, recuperou o seu poder, as vitórias internacionais e lançou-se para a linha da frente na conquista do Mundial da África do Sul. Jogando sem encantar, adoptando um estilo mais europeu, com maior pragmatismo e cautela em detrimento da pura genialidade brasileira, o escrete falhou. Nunca mostrou realmente o seu valor, limitou-se a cumprir os mínimos. Passou comodamente a fase de grupos e eliminou o Chile antes de encontrar a Holanda. Frente à Laranja, o Brasil não teve forças. E caiu com culpa própria.

C: Cabazada.
Ganhar por sete golos é um resultado que já não se usa. Fazê-lo num Campeonato do Mundo, na maior prova de selecções, é ainda mais inusitado. Portugal conseguiu-o: no seu segundo jogo, frente à Coreia do Norte, a equipa portuguesa mostrou gula, enorme vontade de ser feliz e eficácia, derretendo com sete golos à frágil e dócil selecção norte-coreana. O resultado, pesado mas identificador das desigualdades existentes entre as duas equipas, entrou para as galerias e estabeleceu a vitória mais avolumada do Mundial da África do Sul. Em nenhum outro jogo se marcaram tantos golos. E, dificilmente, a marca será superada nos tempos mais próximos.

D: Diego Armando Maradona.
Dezasseis anos depois. A última vez que El Pibe aparecera num Mundial fora nos Estados Unidos da América. Na África do Sul, voltou. Sem os calções a baloiçar, sem o fio ao pescoço, sem a mesma condição física. Regressou na pele de treinador: fato, barba negra e branca, um relógio em cada pulso e uma pulseira com uma medalha enrolada na mão. Com a mesma alma, a mesma vontade e a mesma fé de antes. Maradona foi um líder, um comandante, uniu o seu grupo e colocou-o no relvado à sua medida, jogando por prazer, voltando à essência do futebol. Só que El Pibe nunca será um estratega, um táctico. Nunca será treinador. A Argentina sentiu-o.

E: Eclipse.
Ronaldo, Messi, Rooney e Kaká. Quatro jogadores majestosos, a nata do futebol mundial, que estiveram em eclipse na África do Sul. De Ronaldo e Messi, principalmente, espera-se tudo: que defendam, que corram, que driblem, que assistam e que marquem. Por Portugal e pela Argentina, as suas selecções, pouco fizeram. Messi ainda deu um ar da sua graça nos primeiros jogos, Ronaldo conseguiu marcar um golo feliz. É muito pouco. Também de Rooney e de Kaká, estrelas da Inglaterra e do Brasil, pouco se viu. As duas selecções, favoritas, ficaram longe do que poderiam ter feito. Fernando Torres, avançado espanhol, é outro exemplo. Só que com final feliz.

F: Forlán.
Com as principais estrelas em eclipse, pouco demonstrando no Mundial, emergiram outras figuras. Diego Forlán, avançado uruguaio, foi a principal. E, por isso, reconhecido como o melhor jogador deste campeonato do Mundo. Numa selecção surpreendente, com um colectivo fortíssimo e uma entrega total ao jogo, houve lugar para que Forlán, a principal estrela do futebol do Uruguai, se destacasse, num belo seguimento da temporada que realizara no Atlético de Madrid. Esteve nos sete jogos da celeste, marcou cinco golos e nunca se escondeu quando foi necessário. Sobretudo a Diego Forlán, tal como a Luis Suárez, os uruguaios estarão eternamente gratos.

G: Gyan.
O Gana, repetindo a proeza de Camarões e Senegal, em 1990 e 2002, chegou aos oitavos-de-final do Mundial. Esse era o ponto máximo para as selecções africanas: nunca nenhuma havia passado daí. O decisivo jogo com o Uruguai, nos quartos-de-final, terminou empatado. Houve prolongamento. No último minuto, Asamoah Gyan, maior estrela ganesa que demonstrou ter capacidade para chegar mais alto na sua carreira, dispôs de uma grande penalidade. Teve fé, confiança, carregou o peso de um continente esperançado no sucesso do seu único representante. A bola esbarrou na trave. Gyan desesperou. O Uruguai, depois, ganhou na lotaria.

H: Holanda.
Esta Holanda não é a Laranja Mecânica de Johan Cruyff. Nem conta com estrelas como Ruud Gullit ou Van Basten que marcaram presença no título europeu de oitenta e oito. A selecção holandesa, comandada por Lambertus Van Marwijk, quase desconhecido antes do início do Mundial, reapareceu bem, suportada por Wesley Sneijder e Arjen Robben, mostrando valor e futebol ofensivo. Superou as expectativas, galgou terreno, deixou o papão Brasil pelo caminho e chegou à final com mérito. Perdeu-a. Como perdera as outras duas, em 1974 e 1978, em que participara. Pela primeira vez neste Mundial, seis jogos passados, foi derrotada. Fatalmente.

I: Irreverência.
Tem ambição, coragem, confiança nas próprias capacidades e muita disponibilidade para ajudar. Mesmo quando as coisas não correm bem, quando o tempo corre e nada se altera, quando o resultado não é o desejado. Fábio Coentrão foi uma das figuras do campeonato português. De promessa sempre adiada, a caminho do enésimo empréstimo, saiu um lateral-esquerdo de enorme valia. Na sua simplicidade, sem olhar a nomes, Fábio deu continuidade ao que tinha feito, impressionou os maiores clubes mundiais e conseguiu ser um elemento positivo na selecção portuguesa. Não se atormentando com os adversários, confiando em si, ganhou protagonismo.

J: Jabulani.
Redonda, colorida e bonita. A Jabulani, à primeira vista, é igual a tantas outras bolas. Goste-se ou não da estética. No mais importante parece servir para o mesmo que as suas antecessoras: para fintar, para fazer toques em habilidade, para passar e para marcar. Só que a Jabulani logo levantou problemas. Os guarda-redes, sobretudo, sentiram que ali estava um perigoso inimigo. Mais leve do que é habitual, com trajectórias difíceis e traiçoeiras, a Jabulani não agradou a ninguém. Não houve quem faltasse a apontar o dedo à bola, carimbada como matreira, para justificar erros. Fossem eles falhas dos guarda-redes ou pontapés na atmosfera...

K: Klose.
Miroslav Klose marcou dois golos frente à Argentina. Aproveitou os passes bem medidos, depois de um trabalho colectivo, para concluir com toda a sua classe. O último deles foi o seu décimo quarto em Mundiais: marcou cinco na Ásia e na Alemanha, na África do Sul chegou aos quatro. A Alemanha perdeu, frente à Espanha, a oportunidade de voltar a conquistar um título mundial, mas Klose, avançado do Bayern de Munique, ainda teria uma chance: o jogo, com o Uruguai, na atribuição do último lugar do pódio. Ou não: Klose lesionou-se, falhou a última partida alemã e colocou um sorriso em Ronaldo, o Fenómeno, que mantém o seu record de golos - quinze.

L: Larissa Riquelme.
Páre, escute e olhe. Larissa Riquelme está na bancada. O Paraguai, a selecção do seu país, joga no relvado. Larissa distingue-se de todos. E faz por isso: chama as atenções, atrai e fixa-as. Pode ser por inventar um novo lugar para guardar o telemóvel. Não é uma adepta qualquer. Pelo seu país é capaz de tudo. Até despir-se. Se a Espanha fosse batida, nos oitavos-de-final, os paraguaios teriam esse prémio. A promessa foi feita, o Paraguai perdeu mas Larissa Riquelme, para recompensar a caminhada da selecção de Marcelo Bielsa, mantém as ideias. A noiva do Mundial, uma animação constante nas bancadas, saltou para a ribalta. Vinda da bancada.

M: Mannschaft.
Equipa no seu real sentido. Olhos colocados na baliza contrária, ocupação dos espaços, pressão para não permitir aos adversários recuperarem e muita velocidade para desferir os golpes necessários. A Alemanha de Joachim Löw foi quem melhor jogou na África do Sul. As goleadas impostas à Inglaterra e à Argentina, nos dois primeiros jogos a eliminar, devem ser emolduradas e mostradas a quem pretende sucesso. Especialmente na forma de interpretar os momentos do jogo, sendo uma equipa camaleónica, para ser letal nas saídas rápidas para ataque. Um míssil de Puyol, nas meias-finais, travou o sonho alemão. O sonho de Müller, Özil ou Schweinsteiger.

domingo, 11 de julho de 2010

«O Tour acabou para mim» - Armstrong


Envolvido em várias quedas durante a oitava etapa da Volta à França, que o fizeram cortar a meta com 11 minutos de atraso, Lance Armstrong declarou que já não tem qualquer hipótese de chegar a uma oitava vitória.

«O Tour acabou para mim, mas fico cá , vou continuar. Vou tentar aproveitar a corrida, ter prazer, ajudar os meus companheiros», disse Armstrong, 38 anos.

O corredor da RadioShack caiu por duas vezes: «Foi um dia mau, muito mau. No início senti-me bem, estava forte. Depoius houve aquela rotunda na subida para Ramaz. Caí e bati com força no chão. É complicado recuperar depois de uma queda assim. Todos os outros já estavam na estrada...»

Para quem abicionava vencer novamente o Tour viu as suas hipóteses hipotecadas com a etapa de hoje.

Tour d'France: Andy Schleck vence nos Alpes, Cadel Evans conquista amarela


A Volta à França chega à montanha. Primeira chegada em altitude, com a meta em Morzines, depois de 189 quilómetros. Nova mudança na amarela, que passa agora para Cadel Evans, que era segundo. Todas as chances perdidas para Armstrong, que depois de duas quedas perdeu 11 minutos.

Na frente, o luxemburguês Andy Schleck (Saxo Bank) cortou a meta à frente de Samuel Sanchez, ambos alguns segundos à frente do grupo que trazia Alberto Contador, depois de terem tentado a fuga no último quilómetro, escapada bem sucedida.

Na classificação geral Cadel Evans é agora primeiro, com Andy Schleck a 20 segundos e Contador a 1 min 01 seg.

Armstrong caiu por duas vezes. Depois da primeira, perdeu quase quatro minutos, numa queda que incluiu também Evans. A 22 quilómetros da meta a RadioShack reduziu o ritmo, mas Armstrong foi atrasado por uma queda colectiva à sua frente, chegando com um atraso de mais de 11 minutos, que lhe tira praticamente todas as hipóteses de um oitavo título.

Chavanel, que tinha a amarela, também perdeu tempo e cortou a meta uns segundos antes de Armstrong.

sábado, 10 de julho de 2010

Stojkovic interessa ao Braga


Stojkovic, guarda-redes sérvio que está nos quadros do Sporting, terá sido sondado por parte do Braga.

Os bracarenses procuram um guarda-redes com mesma idade e experiência de Eduardo e é nestes dois pontos que encaixa Vladimir Stojkovic, titular das redes da Sérvia que tem as portas de Alvalade fechadas.

Em declarações, o sérvio sabe de contactos entre Sporting e Braga.

«Sei disso e sei que deixei em Braga boa impressão quando estava ao serviço do Estrela Vermelha e os defrontei. Vou aguardar. O meu empresário falou-me também de uma sondagem interessante de Inglaterra.»

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Álvaro Pereira interessa ao Bayern




Segundo a imprensa alemã, as boas prestações de Alváro Pereira no Mundial, fizeram despertar o interesse do Bayern de Munique.

O uruguaio é um jogador que os bávaros querem para reforçar o lado esquerdo, falhada a contratação de Fabio Coentrão, devido ao seu elevado preço.

Mas é também no preço do portista que está outro problema, visto que a saua cláusula ronda os 20 milhões de euros, e os alemães só estão dispostos a pagar 12 milhões.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Eduardo no Génova




Eduardo vai ser guarda-redes do Génova. O acordo foi ontem realizado entre os 2 presidentes, do Sporting de Braga e do Génova.

Os italianos pagaram 4,5 milhões do passe do guarda-redes da selecção, tendo oBraga ficado com 25%do passe.

Os 4,5 milhões recebidos de Eduardo faz desta a maior transferência de sempre no clube bracarense.

A vontade de Eduardo em seguir para Génova, onde auferirá um salário anual próximo dos 800 mil euros, também ajudou neste desfecho. O guarda-redes da Selecção Nacional abdicou, aliás, dos 10 por cento a que tinha direito do seu próprio passe, facto que aliviou em perto de 600 mil euros os encargos do Génova.

Entretanto os italianos não ficam por aqui, e prometem atacar outra vez o mercado português, sendo que Ruben Amorim e Miguel Veloso são os jogadores que interessam ao Génova.

Valdés oficializado




O Sporting oficializou hoje a compra de Jaime Valdés ao Atalanta.

Os leões pagaram 2,9 milhões pelo chileno, que terá contrato por 3 anos, mais um de opção.

O jogador tem agora uma cláusula de 20 milhões.

Em declarações ao site leonino, o avançado mostrou estar feliz com o novo clube.
«Estou muito feliz, obviamente. Sei que chego a uma grande equipa e por isso estou muito contente. As negociações foram muito complicadas mas, no final, as coisas correram bem. Tenho de agradecer ao presidente e ao director desportivo pela sua maneira de estar durante as conversas que fomos tendo. Ambas as partes estão a fazer sacrifícios financeiros, mas conseguimos chegar a um entendimento e ainda bem, porque eu queria muito jogar no Sporting».

Lito Vidigal sai da União de Leiria


Lito Vidigal já não é mais treinador da União de Leiria.

Depois de varios problemas com o estádio, a SAD vê agora o treinador sair, ao que tudo indica por desentendimento entre a SAD e o treinador.

Lito Vidigal chegou à U. Leiria nas primeiras jornadas do campeonato da época passada, para render a saída de Manuel Fernandes, classificando a equipa na 9.ª posição.

Carlos Carvalhal, ex-Sporting é o nome mais desejado.

Valdés no Sporting


Jaime Valdés vai ser jogador do Sporting.

A imprensa italiana e portuguesa avançam que o negócio está quase consumindo, sendo certa a ida do chileno para Alvalade.

Os valores rondam os 2,2 milhões de euros e o jogador receberá cerca 800 mil euros anuais.

O contrato tem a duração de 3 anos, e o ainda jogador da Sampdória não quer comentar para já a ida para Portugal.

Peço desculpa, mas ainda não posso dizer nada sobre o Sporting. Os responsáveis do Atalanta ainda não me disseram nada sobre isso. Mas estou muito tranquilo em relação ao meu futuro. Acredito que vai dar tudo certo e irei representar o Sporting já esta temporada.»

terça-feira, 6 de julho de 2010

SC Braga 3-2 Maritimo

O Sporting de Braga realizava o seu segundo jogo de preparação, em Melgaço.

O adversário era o Maritimo, equipa já com rotinas e com a preparação adiantada, visto que entra cedo na Liga Europa.

Ambas as equipas tinham um adversário em comum. O calor, já que estavam 38ºgraus em Melgaço.

O jogo começou equilibrado, as duas equipas a jogar sobre um enorme calor pouco podiam fazer.

O Braga entrou melhor, com algumas oportunidades, e chegou ao golo, por Matheus, a jogada começa em Alan, segue por Paulo César e o Matheus só teve passar o guarda-redes e marcar.

O Maritimo não podia ter tido melhor resposta, canto e Baba e meter no fundo das redes.

O jogo continuava equilibrado, mas Cherrad tratou de pender a balança para o lado dos madeirenses. Um belo remate e um Diego mal batido fez com que o Maritimo tivesse na frente. Já no fim da primeira parte, Alan empatou o jogo, numa desatenção dos insulares.

Na segunda parte, as equipas mudaram e uma coisa sobressai, o Braga tem banco para a longa época que ai vem, coisa que a época passada não aconteceu, E o Maritimo tem que melhorar a segunda linha. Isto sobressai porque a segunda parte foi de dominio absoluto bracarense, onde Marcos, o redes que se estreou na baliza bracarense, sófoi chamado ao serviço aos 86 minutos. Antes, aos 76, Pizzi fez justiça no marcador, ao marcar o 3º e ultimo golo, grande trabalho de George Lucas, Lima recebeu e assiste o jovem português.

O Braga ganha o seu segundo jogo, desta vez contra uma equipa de outro calibre, o Maritimo já está noutro nivel de preparação, visto que entra cedo na Liga Europa, e é uma equipa que pode ser uma surpresa na Liga.

Além de que este jogo serviu também para testar a equipa quando está em desvantagem e a entrega foi boa.

Notas positivas. Alan, o melhor jogador do conjunto minhoto, fará certamente os adeptos chorarem se sair.

Pizzi, Lima e Geoge Lucas, 3 jogadores que prometem chamar a atenção está época, podem estar aqui futuros craques.

Nota negativa: A defesa ainda está algo fraca, falta rotina.

Marcos no Braga

Para substituir Quim, já está encontrado outro-redes.

Marcos, ex-Maritimo, já treina em Melgaço e vai ser o titular esta época.

Marcos representou o Marítimo durante sete anos e militava no Paraná, clube onde despontou para o futebol.

Mas a baliza bracarense parece estar mesmo enfeitiçada, Bialkowski tinha tudo para ser do Braga, mas uma pequena lesão fez com que o polaco chumbasse nos exames médicos, sendo a transferência cancelada, ainda assim o guarda-redes está ainda na lista dos interessados por parte dos bracarenses.

Quanto a Eduardo, deslocou-se a Milão para ver a proposta do Génova, mas segundo a imprensa, sem autorização do Braga, visto que ao AXA chegou uma proposta de 6,5 milhões de euros, vinda do Arsenal ou do Bayern. O presidente do Génova vem a Portugal falar com o presidente do Sporting de Braga, no sentido de o convencer. Apesar da proposta dos 6,5 milhões ser melhor, Eduardo sabe que em Italia será titular.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Sorteio da Liga Sagres

Já são conhecidas as jornadas da Liga Sagres , época 2010/2011.

O Benfica inicia a defesa do titulo em casa frente à Académica, o Braga começa também em casa frente ao promovido Portimonense, enquanto que Porto e Sporting jogam fora com Naval e Paços de Ferreira, respectivamente.

Eis a programa completo da 1.ª jornada:
Rio Ave – Nacional
Marítimo – V. Setúbal
Sp. Braga – Portimonense
Paços de Ferreira – Sporting
Naval – FC Porto
Benfica – Académica
Beira-Mar - U. Leiria
Olhanense – V. Guimarães


Eis os jogos «grandes»:
4.ª jornada
FC Porto – Sp. Braga

5.ª jornada
Benfica – Sporting

7.ª jornada
Benfica – Sp. Braga

10.ª jornada
FC Porto – Benfica

12.ª jornada
Sporting – FC Porto

15.ª jornada
Sporting - Sp. Braga

domingo, 4 de julho de 2010

Moutinho já é oficial

Está confirmado, João Moutinho vai jogar no Dragão pelo FC Porto.
O Porto já emitiu um comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários(CMVM).
A transferência envolve 11 milhões de euros sendo que o Sporting pode receber ainda 25 por cento de uma futura transferência, caso o valor pago seja superior a 11 milhões.
No acordo está também cedência dos direitos desportivos do defesa central Nuno André Coelho por parte dos ‘dragões’, que mantêm 50 por cento do passe do jogador.

SC Braga e o problema na baliza

A pré-época ainda mal começou e já apareceram problemas na baliza bracarense.
Quim lesiunou-se num treino e vai ficar de fora até 2011, sendo a grande baixa da equipa. Sendo assim a baliza fica aberta. As opções são, Diego e Cristiano, mas ainda são jovens e não deveram agarrar o lugar na Champions League e Pawel já treina no Dragão.
Surge a opção de Bialkowski, o polaco que vai ser contratado ao Southampton, sendo esta a opção para a baliza bracarense.
Outra opção será a contratação de Marcos, o antigo guarda-redes do Maritimo.
Outro cenário seria o de manter Eduardo, mas muito pouco provavel, já que o guardião tem a Europa do futebol toda atrás dele. O Génova, o Hoffenheim, o Bayern de Munique, o Málaga e nos ultimos dias, Arsenal e Manchester United, são os interessados no guarda-redes português.

Datolo na mira do Sporting

Sporting Lisbon are tracking Napoli's Argentine left winger Jesus Datolo (26), who played on loan for Olympiakos Piraeus since January of this year until recently.
Football press
O Sporting está de olho em Jesus Datolo, o jogador do Napoles pode ser o eleito de Paulo Sérgio para a posição de extremo esquerdo do ataque leonino, o jogador não entra nas contas dos italianos e na temporada passada esteve na segunda metade da época emprestado ao Olympiakos da Grécia e o representante do jogador já admitiu há dois dias ter havido contactos pelo jogador de 26 anos, mas que não havia nada de concreto, referiu também que o argentino gostava de Portugal, pelo que não haveria problema quanto ao interesse do jogador em representar o Sporting.

sábado, 3 de julho de 2010

Manuel Fernandes volta a ser hipótese caso Moutinho saia

Manuel Fernandes, jogador contratualmente ligado ao Valência é o escolhido para colmatar a eventual saída de João Moutinho para o FC Porto, o Sporting tem estado em contacto com os espanhóis para saber as condições para um negócio e a saída do capitão leonino poderá acelarar a sua contratação, o Valência mostra-se disposto a emprestar o médio, mas o Sporting tem como prioridade garantir o jogador a titulo definitivo e com o dinheiro da transferência de Moutinho, os «leões» poderão avançar com uma proposta na ordem dos 5 milhões para resgatar o internacional português que é pouco utilizado pelo clube valenciano.
Já em Janeiro o jogador esteve próximo de rumar a Alvalade, mas na altura a preferência foi para Pedro Mendes, mas agora Manuel Fernandes volta a ser um jogador aliciante para a SAD leonina e é a prioridade caso haja saídas no meio campo.
Há muitas probabilidades de ambos os clubes chegarem a acordo, já que o médio mostra vontade de representar o Sporting, de forma a ser mais utilizado e o Valência não deverá dificultar a vida.
Quanto ao negócio da troca de jogador com o Porto, Mariano é a prioridade mas há outros nomes em cima da mesa, casos de Nuno André Coelho, Cristian Rodriguez e Farias, mas o argentino deverá ser o escolhido.

Troca de jogadores entre Porto e Sporting?

Segundo informações obtidas pelo JD, João Moutinho poderá estar a caminho do FC Porto por cerca de 11 milhões de euros, no negócio poderá estar ao que apurámos, os restantes 50% do passe de Hélder Postiga e ainda a cedência de um jogador que segundo nos informaram é Mariano Gonzalez.
Estamos a tentar apurar mais e melhor informação possivel, mas para já foram estas as informações que obtive sobre o negócio.

Paulo Sousa vai treinar o Leicester City

Após gorada a tentativa de subir de divisão pelo Swansea, onde esteve muito perto de alcançar esse grande objectivo, Paulo Sousa decidiu mudar-se para Leicester com o mesmo objectivo de atingir a Premier League.
Aos 39 anos, este é mais um passo na carreira como treinador do ex-internacional português que salta do sétimo classificado do Championship (segunda liga inglesa) para o quinto da temporada passada.
O sonho e o objectivo traçados serão os mesmos:a subida ao escalão mais alto do futebol inglês e apesar do contrato ser de três anos esta é uma meta definida já para esta época e o Leicester City apesar de não ser candidato, poderá ter uma palavra a dizer sob comando de Paulo Sousa.

Tae-Se no Bochum

Jong Tae-Se está a caminho do Bochum, a promessa norte coreana vai jogar nos alemães onde milita também o português Daniel Fernandes, embora na temporada passada tenha sido cedido a um clube grego, o coreano poderá a vir ser companheiro de um jogador de uma selecção que lhe impôs uma autêntica goleada, de 7-0 durante o Mundial 2010 em que participou e em que ficou marcado o seu carisma, ao chorar perante o seu hino, sendo uma figura incontornável deste campeonato do Mundo.
Contudo, Tae-Se saiu sem glória do Mundial, com três derrotas e nenhum ponto somado no seu grupo, com uma goleada sofrida diante Portugal e sem qualquer golo marcado na prova, mas ainda assim foi o suficiente para despertar o interesse de algumas equipas europeias e o jogador nascido no Japão está mesmo de mudanças, vai para a Alemanha, mais concretamente para o Bochum como já referi em cima.
Veremos como se vai adaptar esta promessa norte coreana ao futebol europeu.

Benayoun no Chelsea

Aos 30 anos, o israelita Yossi Benayoun trocou o Liverpool pelo campeão inglês Chelsea, assinando um contrato válido por três temporadas com o clube londrino, após longas negociações com os "reds" que chegaram a bom porto e o médio ofensivo refere que "É um sonho representar o Chelsea", já Carlo Ancelotti mostrou-se bastante satisfeito por tê-lo no plantel.
Benayoun já representou clubes como o Racing Santander, West Ham e Liverpool, acabando agora por se tornar "blue".

Adilson troca Feirense por Maritimo

O CS Marítimo anunciou hoje a contratação do ponta-de-lança Adilson por quatro épocas.
O jogador, que tinha mais um ano de contrato com o Feirense, vê desta forma a possibilidade de jogar na Liga Sagres e na Liga Europa.
Adilson chegou ao Feirense na época 2008/2009 e teve alguma dificuldade em se adaptar ao nosso futebol, mas as qualidades deste grande jogador já se evidenciavam e ainda marcou 4 golos.
Na última época, Adilson foi de enorme importância para a equipa tendo jogado 2299 minutos e apenas falhou um jogo do campeonato devido a castigo. Adilson foi o 2º melhor marcador da equipa com 8 golos.